Daily Archives

Roteiro – Uma vida de fé na prática – 13 a 19 de Novembro

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe do Grupo Parusia de Oração!

(Relembrar e pedir se fizeram o evangelismo da Semana anterior)

Download do Roteiro da Semana

ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 13 a 19 Novembro

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: LIVRETO DE BOAS VINDAS

Livreto de Músicas: MUSICAS PARA CELULA LIVRETO

Oração para abençoar a porta da sua casa!

Por | DESTAQUES

Abençoa nossas entradas e saídas!

Bendito sejas Tu, ó Senhor Deus, porque guias nossos passos. Tu abençoas nossas entradas e saídas; do nascimento até a nossa morte estamos sob teus cuidados. Abençoa esta porta, Senhor, a qual consagramos para este tempo de preparação.

Sempre que passarmos por este lugar, atrai-nos mais profundamente para sua presença e para as maravilhas de teu amor por nós. Tu és a porta do Reino dos Céus, a porta para a vida eterna. Ó, Portal de Eterna Paz, nosso novo e vivo caminho, desata nossos pecados e abre para nós a porta da salvação.

Ó, Deus, protege nossas entradas e saídas, permite dividirmos a hospitalidade deste lar com todos aqueles que nos visitarem. Que os pobres encontrem descanso dentro destes muros e todos os que padecem de fome encontrem alívio neste lar.

Guia-nos, Senhor, até Ti, por tua misericórdia, e leva-nos contigo até a Pátria Celestial. Tu, que vives e reinas pelos séculos dos séculos. Amém.

Oração publicada por corazones.org, traduzida e adaptada ao português.

Tratar pessoas como coisas: o costumeiro início do pecado…

Por | FORMAÇÕES

Um breve e revelador diálogo entre a sábia senhora e o jovem pregador que tem medo de dizer as coisas “na lata”

O prolífico escritor Terry Pratchett, em seu livro Carpe Jugulum, nos apresenta o seguinte diálogo entre dois personagens: a sábia senhora Granny Weatherwax e o pregador iniciante Oats, que tem receio de fazer afirmações contundentes porque está contaminado pela ideia relativista de que “não existe preto e branco: tudo tem tons de cinza“. É certamente verdade que a esmagadora maioria das coisas tem matizes, mas afirmar que nada é o que é significa absolutizar o relativo, o que nos leva a cair em uma evidente contradição lógica e a negar, por exemplo, que exista a bondade pura. Mas lá vai o diálogo em questão, a partir do momento em que o pregador afirma que a natureza do pecado está relacionada com “muitos tons de cinza”.

Granny Weatherwax: “Não existe esse cinza: existe um branco que foi se sujando. Estou surpresa de que você não soubesse disso. E é pecado, jovem, quando você trata as pessoas como coisas. Incluindo a si mesmo“.

 Oats: “É muito mais complicado do que isso“.

Granny Weatherwax: “Não. Não é. Quando as pessoas dizem que as coisas são muito mais complicadas do que isso, é porque estão preocupadas com o fato de não gostarem de encarar a verdade. Pessoas tratadas como coisas: é aí que começa“.

Oats: “Ah, eu tenho certeza de que existem crimes piores…

Granny Weatherwax: “Mas eles começam quando pensamos nas pessoas como coisas“.

O pecado é essencialmente a ofensa a Deus por contrariarmos o Seu Amor, mas é certamente revelador que essa contrariedade ao Amor de Deus costume quase sempre manifestar-se no tratamento que damos a nós mesmos e aos outros como coisas e não como filhos d’Ele, chamados a participar da Sua Perfeição. Uma consideração a levarmos em conta!

GRANDE CÉLULA DE ORAÇÃO DO MÊS DE NOVEMBRO – TEMA: A QUEM IREMOS,SENHOR?

Por | GALERIA DE FOTOS, GRUPO PARUSIA

Grande Célula de Oração do Mês de Novembro–

Tema: A Quem iremos,Senhor?

Pregador:Daniel

Confira as Fotos:

Ideologia de gênero, de novo! Dom Pedro Carlos Cipollini

Por | PALAVRA DA IGREJA

Em agosto, na cidade de Porto Alegre, o Instituto Santander Cultural, usando dinheiro público, inaugurou uma mostra intitulada “Queermuseu”. A exposição destinada a todo tipo de público, inclusive infantil, exibia a pedofilia, zoofilia e ataques abundantes à fé católica. A exposição que abordava questões de gênero e diferença foi suspensa. A reação da população foi forte contra a exposição e a favor de uma cultura do humanismo solidário, que não precisa agredir quem pensa diferente. Nem apelar para o terrorismo cultural e intolerância, com desculpa de promover liberdade de expressão.

É preciso respeitar o que é mais íntimo no outro: sua fé e seu corpo. Mas o que está por debaixo deste acontecimento, assim como de tantos outros similares?

A Base Nacional Curricular Comum (BNCC), do Ministério da Educação, tem por meta introduzir, obrigatoriamente, a partir de 2018, em todas as escolas do Brasil, a chamada “ideologia de gênero”. É esta obsessão do Ministério da Educação que provoca estes embates.

Ela consiste em ensinar que ser mulher ou ser homem não é algo determinado por um dado biológico, mas, sim, fruto de mera construção sociocultural, de modo que o ser humano poderia escolher – contra a base biológica dada pela natureza – ser homem, mulher ou neutro (nem um nem outro). É algo irracional.

Tal doutrinação, se aplicada como quer o Governo Federal, traria graves consequências para a nação. Isto contraria a Lei natural física e moral, que coincide, no caso, com a Antropologia e as Ciências Médicas.

A Revelação judaico-cristã não pode admitir tal ideologia. Em linguagem bíblica, Deus projetou o ser humano à sua imagem e semelhança, criando-os homem e mulher (cf. Gn 1,26-27). Ora, pleitear a ideologia de gênero é colocar-se contrário a esse projeto do Criador para com a criatura.

Tratando do assunto à luz da ciência médica, conclui-se que todos nascemos com um sexo biológico definido e não o contrário. Há, sim, situações biológicas e psicológicas particulares, porém essas situações não constituem terceiro sexo, conforme afirmou a Associação Americana de Pediatras, em Nota do dia 21 de março de 2016.

Há que se ter compreensão e aceitação do diferente, mas não se pode impor à toda sociedade como se fosse razoável, algo irracional e anticientífico. A ideologia de gênero não possui o verdadeiro e humano cuidado que os homossexuais merecem e devem receber, ela os usa como massa para fazer seus objetivos mais escusos serem atingidos. Defender a ideologia de gênero, por tantas vezes recusada nas esferas legislativas, nacional e municipais, é, portanto, além de grave atentado contra Deus e contra a pessoa, prestar um desserviço a atual e às futuras gerações.

A derrocada da ética na sociedade atual e o mergulho em uma cultura de morte são fruto de um modo de conceber a vida humana e a sociedade, colocando no centro a técnica e não Deus ou o homem. A técnica não tem ideal ou finalidade, se esgota em si mesma e tende a fazer do ser humano mais uma peça da sua gigantesca engrenagem.

Após a falência das utopias e de valores universalmente válidos, o que sobrou para ocupar seu lugar é a técnica. O tecnicismo se arvora em nova religião com dogmas pesados, os quais tendem a ver na pessoa uma máquina, sem nenhum sentido, mas com resultados a serem obtidos. “No domínio da técnica o sentido do mundo implode” (U. Galimberti). Sem fé e religião o irracionalismo toma conta e coisas absurdas podem acontecer.

É preciso estar atento e não deixar o fanatismo ter a última palavra, mas o bom senso.

Artigo escrito por Dom Pedro Carlos Cipollini para o jornal Diário do Grande Abc – Fonte: Site da Diocese de Santo André

É Fácil ou Difícil? Mudando hábitos – Monica Priscila

Por | FORMAÇÃO DE LIDERES, FORMAÇÕES

A nossa vida é feita de escolhas, algumas mais complexas e delicadas e outras mais simples e cotidiana, que assumimos prontamente, automaticamente pela força do hábito.

Mas você sabe o que é hábito?

Os cientistas dizem que os hábitos surgem porque o tempo todo nosso cérebro procura maneiras de poupar esforço. Um cérebro eficiente trabalha por si só, nos poupa de pensar e assume automaticamente o controle nas tarefas mais simples como: comer, andar, dirigir, escovar os dentes, etc.; para podermos dedicar a nossa energia á novas tarefas, a fazer escolhas e a outras atividades mais complexas que possam surgir. À medida que a situação nova vai se tornando recorrente, nosso cérebro assume um novo hábito. A rotina por exemplo acontece por hábito.

Entender o que fazemos e o porquê fazemos determinados tipos de coisas como por exemplo: comer menos, se exercitar mais, orar mais, buscar ter uma vida equilibrada em Deus e saudável em toda sua plenitude, nada mais é do que entender e observar os nossos hábitos, entender como eles surgem e como eles podem mudar a nossa vida.

Os nossos hábitos são padrões que funcionam dentro de nossas vidas e são necessários para construir bases, definir prioridades, decidir como reagir ou agir em situações adversas.

Pensamos e definimos as estratégias de nossas vidas, fazemos escolhas e tomamos decisões e cada vez mais sentimos necessidade que Deus oriente cada uma delas, por isso é preciso ter comunhão com Ele, por exemplo: decidir fazer a Lectio Divina todos os dias, com o passar do tempo a rotina de ler a palavra de Deus diariamente se torna um padrão, já não escolho mais ter que fazê-la ou não, assim esse comportamento de fazer a Lectio Divina se torna automático em minha vida e a leitura da palavra se torna tão essencial pra mim como se alimentar ou descansar.

Muitas pessoas, assim como eu, tem dificuldades em suas vidas e para ajudar a resolver nossas questões internas e externas é necessário mudar nossos padrões, buscar fazer as coisas de novas maneiras, se mais eficiente, e isso também para as coisas de Deus.

Albert Einstein disse que: Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.

Não iremos obter respostas diferentes fazendo sempre as mesmas perguntas, não teremos reações diferentes fazendo as coisas do mesmo jeito, é preciso mudar.

É preciso mudar nossos hábitos. Porém, transformar um hábito pode não ser tão fácil e nem tão rápido como se pensa, nem sempre será simples. Mas é possível!

A oração é o hábito mais importante que um líder pode ter.

O hábito de orar é o mais poderoso na vida de um líder de célula, porque além de transformar os hábitos não conformes à vontade de Deus é a própria presença de Deus em sua vida. Ele o ajudará em tudo, porque só Deus pode ainda orientar você a extrair o melhor de cada membro. Se a sua vida de oração estiver no seu cotidiano, você terá sucesso em todas as outras coisas que fizer.

Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. “Provérbios 16:3.

Se os líderes não oram pelos seus membros, quem vai rezar por eles?

Nós pedimos à todos os líderes para assumirem o seguinte compromisso em relação ás pessoas que estão debaixo de sua liderança:

  1. Ore diariamente, tenha uma vida de oração;
  2. Se coloque à disposição dos membros para orar por eles e sobretudo nos tempos de maior dificuldade;
  3. Tenha relacionamento, contate regularmente os membros de sua célula;
  4. Seja um exemplo de cristão que busca crescimento, santificação e fidelidade a Deus.

“Primeiro fazemos nossos hábitos, depois nossos hábitos nos fazem” John Dryden

Assim, fácil ou difícil Deus o ajudará em tudo!

Deus abençoe a todos! Santifica- te e Santifica.

Mônica Priscila