A Lectio Divina por São João da Cruz

São João da Cruz parafraseando versículo do Evangelho de Lucas (11:9), nos dá um esboço dos quatro passos da Lectio Divina:

Procure na Leitura e você encontrará na Meditação. Bata à porta da Oração e se lhe abrirá na Contemplação.

A Oração é sempre uma graça, um dom. Lectio é uma tentativa de não fabricá-la mas de nos capacitar a responder a esse dom desde o primeiro “convite” e a nos dispormos ao seu desenvolvimento. Não podemos trazer nenhum roteiro pessoal para o processo.

1. Leitura: Lectio

Aquiete o corpo e a mente. Escolha um texto… preferivelmente curto…. leia-o lentamente, ouvindo interiormente, com toda atenção ao mesmo. Personalize as palavras como se Deus as dissesse para você, agora.

2. Meditação.

Responda, como se recebesse a leitura num nível mais profundo. Movimente-se nesse texto na fé, como se morasse nele, com a imaginação e o intelecto. Deixe o texto agir em você.

3. Oração

Agora não se trata de “fazer algo” mas acontece um movimento espontâneo do coração em resposta ao Espírito que conduz. Na oração , o coração assume o controle, sente saudades e clama por Deus.

4. Contemplação

Nas três outras fases a atividade foi um fator dominante. Ao nos movermos mais profundamente na relação com Deus, Deus assume o controle mais e mais, ao fechar nossas faculdades naturais da razão e imaginação. Experimentamos uma espécie de secura da devoção e do sentimento, uma inabilidade de meditar como antes. Somos conduzidos a uma oração solitária, atenta e amorosa mas obscura, como uma “atenção passiva”.

Acolha, sem colocar nenhum obstáculo ao movimento do Espírito. Siga a atração para o silêncio interior e permaneça em atenção amorosa, deixando-se conduzir a essa “escuridão” do amor de Deus. Contemplação é uma nova terra onde tudo antes natural para nós parece ter se virado de cabeça para baixo. Aprendemos uma nova língua….. silêncio…. e uma nova maneira de ser…. não fazer, mas simplesmente ser…. e compreender a aparente ausência de Deus como Presença.