Todos os post de

WebMaster Comunidade Fidelidade

São Benedito

Por | SÃO BENEDITO

São Benedito nasceu perto de Messina, na ilha da Sicília, Itália, no ano de 1526. Benedito significa abençoado. Seus pais foram escravos vindos da Etiópia para a Sicília. Era filho de Cristovão Manasceri e de Diana Larcan. O casal não queria ter filhos para não gerarem mais escravos. O senhor deles, sabendo disso, prometeu que, se eles tivessem um filho, daria a ele a liberdade. Assim, eles tiveram Benedito. E, como prometido, ele foi libertado pelo seu senhor ainda menino.

Benedito foi educado por seus pais na fé cristã. Quando menino, cuidava das ovelhas e sempre aproveitava para rezar o Rosário, ensinado por sua mãe.

A vida de São Benedito

Quando tinha 20 anos foi insultado por causa de sua raça. Porém, com muita calma e paciência suportou tudo. Vendo isso, o líder dos eremitas franciscanos, Frei Jerônimo Lanza, convidou-o para fazer parte da congregação. São Benedito aceitou prontamente, vendeu tudo o que tinha e se tornou um eremita franciscano, ficando com eles por volta de 5 anos.

Papa Pio IV, desejando unificar a ordem franciscana, ordenou aos eremitas que se juntassem a qualquer ordem religiosa. Benedito foi para o mosteiro da Sicília, um convento em Santa Maria de Jesus. Era o convento dos franciscanos capuchinhos. Benedito entrou como irmão leigo, assumindo uma função tida como secundária: a de cozinheiro. Benedito, porém, fez da cozinha um santuário de oração e fervor. Vivia sempre alegre e com muita mansidão, conquistando a todos com sua comida saborosa e sua simpatia.

Foi transferido depois para o convento de Sant’Ana di Giuliana, ficando por 4 anos. Depois retornou para o convento de Santa Maria de Jesus, permanecendo ali até sua morte.

Superior do mosteiro

Por causa de sua vida exemplar, trabalho, oração e ajuda a todos, Frei Benedito tornou-se um líder natural. Em 1578 foi convidado para ser o Guardião, (superior) do mosteiro, cargo que aceitou depois de muita relutância. Apesar de ser analfabeto, administrou o mosteiro com grande sucesso, seguindo com rigor os preceitos de São Francisco. Organizou os noviços, foi caridoso os padres, era o primeiro a dar exemplo nas orações e no trabalho.

São Bernedito, um analfabeto procurado pelos teólogos

Os teólogos vinham de longe para conversar com São Benedito e aprender com ele. Frei Benedito tinha o dom da sabedoria e o dom da ciência. E, apesar de sua condição de analfabeto, ensinava a todos.

Mandava os porteiros não dispensarem nenhum pobre sem antes dar-lhes alimento e ajuda, mesmo na dificuldade do mosteiro. Quando termina seu mandato como superior, ele volta com alegria para o seu ofício de cozinheiro.

A fama de São Benedito

Todos queriam ver e tocar em São Benedito, por causa de sua fama de santidade, palavras, milagres e orações. Os escravos simpatizavam muito com ele, por ser negro, pobre e com grandes virtudes. Em torno do seu nome surgiram numerosas irmandades. São Benedito é um dos Santos mais populares no Brasil, com inúmeras paróquias por todos os lugares inspiradas em seu modelo de humildade e caridade.

Os Milagres de São Benedito

Grande é o numero de milagres de São Benedito, inclusive a ressurreição de dois meninos, a cura de vários cegos e surdos, a multiplicação de peixes e pães, e vários outros milagres. Alguns milagres de multiplicação de alimentos aconteceram na cozinha de São Benedito. Por isso, ele é tido carinhosamente pelo povo como o Santo Protetor da cozinha, dos cozinheiros, contra a fome e a falta de alimentos.

Falecimento

Um dia Frei Benedito profetizou que quando morresse teria que ser enterrado às pressas para evitar problemas para seus irmãos. Depois disso, ficou gravemente doente e faleceu no dia 4 de abril de 1589, aos 65 anos de idade. E a profecia se cumpriu: quando ele faleceu uma multidão invadiu o mosteiro para vê-lo, conseguir algum objeto seu ou um pedaço de sua roupa de monge para terem como relíquia do santo pobre e humilde, causando problemas para o convento.

Na hora de sua morte ele disse com muita alegria: Jesus! Jesus! Minha mãe, doce Maria! Meu Pai São Francisco! E morreu em paz. Seu corpo foi transladado para a igreja e exalava suave perfume. Exumado posteriormente, estava intacto, (incorrupto). Em 1611 seu corpo foi colocado em uma urna de cristal na igreja de Santa Maria em Palermo para visitação e permanece até os dias de hoje.

Imagem de São Benedito

São Benedito foi canonizado em 24 de maio de 1807, pelo Papa Pio Vll. É representado com o menino Jesus nos braços por que fora visto várias vezes com um lindo bebê nos braços quando estava em profunda oração. Por orientação da CNBB, no Brasil a festa de São Bendito é comemorada no dia 5 de outubro.

Oração a São Benedito

Glorioso São Benedito, grande confessor da fé, com toda a confiança venho implorar a vossa valiosa proteção. Vós, a quem Deus enriqueceu com dons celestes, consegui-me as graças que ardentemente desejo, para maior glória de Deus. Confortai o meu coração nos desalentos.

Fortificai minha vontade para cumprir bem os meus deveres. Sede o meu companheiro nas horas de solidão e desconforto. Assisti-me e guiai-me na vida e na hora da minha morte, para que eu possa bendizer a Deus nesse mundo e gozá-lo na eternidade. Com Jesus Cristo, a quem tanto amastes. Assim seja, amém.

São Benedito, um dos santos mais queridos e cuja devoção é muito popular no Brasil. Cultuado inicialmente pelos escravos negros, por causa da cor de sua pele, e origem: era africano e negro; passou a ser amado por toda população como exemplo da humildade e da pobreza. Este fato também lhe valeu o apelido que tinha em vida, de: “o Mouro”. Este adjetivo italiano é usado para todas as pessoas de pele escura e não apenas para os procedentes do Oriente. Já entre nós ele é chamado de São Benedito, o Negro, ou apenas “o Santo Negro”. Há tanta identificação com a cristandade brasileira que até sua comemoração tem uma data só nossa. Embora em todo o mundo sua festa seja celebrada em 04 de abril, data de sua morte, no Brasil ela é celebrada desde 1983, em 05 de outubro, por uma especial deferência canônica concedida à CNBB. Benedito Manasseri nasceu em 1526, na pequena aldeia de São Fratelo, em Messina, na ilha da Sicília, Itália. Era filho de africanos escravos vendidos na ilha. O seu pai Cristoforo herdou o nome do seu patrão, e tinha se casado com sua mãe, Diana Lancari. O casamento foi um sacramento cristão, pois eram católicos fervorosos. Considerados pela família à qual pertenciam, quando o primogênito Benedito nasceu, eles foram alforriados junto com a criança, que recebeu o sobrenome dos Manasseri, seus padrinhos de batismo. Cresceu pastoreando rebanhos nas montanhas da ilha e, desde pequeno, demonstrava tanto apego a Deus e à religião que os amigos brincando profetizavam: “nosso santo mouro”.

Aos vinte e um anos de idade, ingressou entre os eremitas da Irmandade de São Francisco de Assis, fundada por Jerônimo Lanza sob a regra franciscana, em Palermo, capital da Sicília. E se tornou um religioso exemplar, primando pelo espírito de oração, pela humildade, pela obediência e pela alegria numa vida de extrema penitência. Na irmandade exercia a função de simples cozinheiro, era apenas um irmão leigo e analfabeto, mas a sabedoria e o discernimento que demonstrava fizeram com que os superiores o nomeassem mestre de noviços e mais tarde ele foi eleito o superior daquele convento. Mas quando o fundador faleceu em 1562, o Papa Paulo IV extinguiu a irmandade ordenando que todos os integrantes se juntassem à verdadeira Ordem de São Francisco de Assis, pois não queria os eremitas pulverizados em irmandades sob o mesmo nome. Todos obedeceram. Inclusive Benedito, que sem pestanejar, escolheu o convento de Santa Maria de Jesus, também em Palermo, onde viveu o restante de sua vida. Ali, exerceu igualmente as funções mais humildes como faxineiro e depois cozinheiro, ganhando fama de santidade pelos milagres que se sucediam por intercessão de suas orações.

Além disto, eram muitos, príncipes, nobres, sacerdotes, teólogos e leigos, enfim ricos e pobres, todos se dirigiam à ele em busca de conselhos e de orientação espiritual segura. Também foi eleito superior e quando seu período na direção da comunidade se concluiu, voltou a reassumir, com alegria, a sua simples função de cozinheiro. E foi na cozinha do convento, que ele morreu, no dia 04 de abril de 1589, como um simples frade franciscano, em total desapego às coisas terrenas e à sua própria pessoa, mas apenas um irmão leigo gozando de grande fama de santidade, a qual o envolve até os nossos dias. Foi canonizado em 1807, pelo Papa Pio VII. Seu culto se espalhou pelos quatro cantos do planeta. Em 1652, já era o santo padroeiro de Palermo, mais tarde foi aclamado o santo padroeiro de toda a população afro-americana, mas especialmente pelos cozinheiros e profissionais da nutrição. E mais, na igreja do convento de Santa Maria de Jesus, na capital siciliana, se venera uma relíquia de valor incalculável: o corpo do “Santo Mouro”, profetizado na infância e ainda milagrosamente intacto. Mas, assim foi toda a vida terrena de Santo Benedito, repleta de virtudes e especiais dons celestiais providos do Espírito Santo.

Santa Maria Faustina Kowalska, apóstola da Divina Misericórdia

Por | SANTA FAUSTINA

Santa Faustina teve experiências místicas onde Jesus, foi recordando à humilde religiosa

A misericórdia divina revelou-se manifestamente na vida desta bem-aventurada, que nasceu no dia 25 de agosto de 1905, em Glogowiec, na Polônia Central. Faustina foi a terceira de dez filhos de um casal pobre. Por isso, após dois anos de estudos, teve de aplicar-se ao trabalho para ajudar a família.

Com dezoito anos, a jovem Faustina disse à sua mãe que desejava ser religiosa, mas os pais disseram-lhe que nem pensasse nisso. A partir disso, deixou-se arrastar para diversões mundanas até que, numa tarde de 1924, teve uma visão de Jesus Cristo flagelado que lhe dizia: “Até quando te aguentarei? Até quando me serás infiel?”

Faustina partiu então para Varsóvia e ingressou no Convento das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia no dia 1 de agosto de 1925. No convento tomou o nome de Maria Faustina, ao qual ela acrescentou “do Santíssimo Sacramento”, tendo em vista seu grande amor a Jesus presente no Sacrário. Trabalhou em diversas casas da congregação. Amante do sacrifício, sempre obediente às suas superioras, trabalhou na cozinha, no quintal, na portaria. Sempre alegre, serena, humilde, submissa à vontade de Deus.

Santa Faustina teve muitas experiências místicas onde Jesus, através de suas aparições, foi recordando à humilde religiosa o grande mistério da Misericórdia Divina. Um dos seus confessores, Padre Sopocko, exigiu de Santa Faustina que ela escrevesse as suas vivências em um diário espiritual. Desta forma, não por vontade própria, mas por exigência de seu confessor, ela deixou a descrição das suas vivências místicas, que ocupa algumas centenas de páginas.

Santa Faustina sofreu muito por causa da tuberculose que a atacou. Os dez últimos anos de sua vida foram particularmente atrozes. No dia 5 de outubro de 1938 sussurrou à irmã enfermeira: “Hoje o Senhor me receberá”. E assim aconteceu.

Beatificada a 18 de abril de 1993 pelo Papa João Paulo II, Santa Faustina, a “Apóstola da Divina Misericórdia”, foi canonizada pelo mesmo Sumo Pontífice no dia 30 de abril de 2000.

Santa Faustina, rogai por nós!

Novena de São Judas Tadeu

Por | SÃO JUDAS TADEU

A Igreja celebra a festa de São Judas Tadeu no dia 28 de outubro.
É o santo dos aflitos e desesperados.
A novena abaixo tem como base e celebrada anualmente no Santuário São Judas Tadeu, no bairro do Jabaquara, em São Paulo, SP.

1º Dia ? São Judas ajuda-nos a compreender a realidade.

São Judas Tadeu, escolhido por Cristo, o amor profundo a Jesus fez que soubésseis escolher o caminho de Deus, na pregação do Evangelho. É necessário que aprendamos vossas virtudes, sigamos vosso exemplo como melhor meio de tornarmo-nos discípulos de Cristo.

Que nós sigamos o vosso exemplo tanto na alegria e na vitória, na luta e no sofrimento. Que compreendamos que todas as realidades, agradáveis ou difíceis, deverão ser assumidas como oportunidades benfazejas, que nos levarão ao crescimento na fé e à capacidade de servir no amor de Cristo.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

2º Dia ? São Judas, queremos ser construtores do Reino.

São Judas Tadeu, Apóstolo e construtor do Reino de Deus, que espalhastes a Boa Nova da Salvação em Cristo, desejamos que venha o quanto antes o Reino de Deus a todos os homens, sedentos de Deus e da sua verdade. É preciso que muitos sejam como vós fostes: construtores do Reino de Deus.

Desejamos ser apóstolos e propagadores da mensagem, da verdade e do amor que Cristo ensinou e dar testemunho cristão nos ambientes em que vivemos sem vacilar na fé e na esperança. Queremos dar testemunho, vivendo o Evangelho, mediante o amor que nos compromete com Cristo.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

3º Dia ? São Judas, ajudai-nos a sermos irmãos.

São Judas Tadeu, Apóstolo de Jesus Cristo e servidor dos homens, vós que vistes o exemplo de Cristo, que veio para servir e não para ser servido, rogai por nós para que compreendamos o valor do serviço desinteressado e gratuito.

Auxiliai-nos a adquirir o sentido da doação ao próximo, na família, no trabalho e na comunidade. Vós que fizestes de vossa vida uma doação total, pelo anúncio do Evangelho e pelo testemunho de Cristo até o martírio, inspirai-nos coragem e sabedoria, para colocarmos nossas energias e talentos a serviço do irmão.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

.4º Dia ? São Judas, ajudai-nos a sermos generosos.

São Judas Tadeu, Apóstolo sempre fiel ao chamado do Mestre e obediente à voz do Pai, nada vos afastou de seu plano de amor. De vós queremos aprender a renunciar a qualquer plano egoísta para aceitar em tudo a vontade do Pai.

Ajudai-nos, São Judas, a sermos generosos no seguimento de Cristo, e humildes na renúncia a tudo o que nos afasta de seu caminho. Fazei que procuremos, em primeiro lugar, o que nos torna instrumentos de paz e sinais de Cristo para nossos irmãos.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

5º Dia ? São Judas, ajudai-nos a sermos puros de coração.

São Judas Tadeu, Apóstolo de Jesus Cristo e sinal de santidade de Deus, ajudai-nos a alcançar a graça da pureza de intenções para que nosso interior seja fonte de paz e bondade, jorrando a vida de Deus para nossos irmãos.

Que saibamos ser donos de nós mesmos e de nossos sentidos, e possamos estar entre aqueles que são chamados bem-aventurados porque são puros de coração. Conquistai-nos um coração puro, para que através dele possamos enxergar o Cristo em nosso caminho e indicá-lo aos irmãos.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

6º Dia ? São Judas, ajudai-nos a sermos fiéis à Verdade.

São Judas Tadeu, Apóstolo e instrumento de reconciliação, alcançai-nos do Pai o dom da firmeza diante do mal, do egoísmo e da injustiça. Fazei-nos sempre atentos à advertência de Cristo: ‘Vigiai e orai, para não cairdes em tentação’.

Vós que lutastes para vencer o pecado, dai-nos um espírito resoluto e a graça de não cairmos em tentação. E se isto acontecer, rogai por nós, para termos ânimo de nos reerguermos e voltarmos à união com Cristo, vosso e nosso Mestre.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

7º Dia ? São Judas, ajudai-nos a termos fé.

São Judas Tadeu, Apóstolo e homem de fé inabalável, a ponto de fazerdes de Cristo vossa única e absoluta certeza, rogai por nós, para que cresça nossa fé e se torne luz para os irmãos. Reconhecemos, diante de Deus, que freqüentemente nossa fé é vacilante e frágil. Sabemos que é um precioso dom de Deus, que é preciso acolher com simplicidade, cultivar pela oração e pelo reconhecimento do evangelho.

Ajudai-nos a pedir humildemente, como vós pedistes com os apóstolos: Senhor, aumentai a nossa fé!

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

8º Dia – São Judas, ajudai-nos sermos solidários.

São Judas Tadeu, Apóstolo e irmão dos pobres, hoje vos pedimos que nos alcanceis o espírito de pobreza. Com Cristo anunciastes a boa nova aos pobres e dele ouvistes a solene proclamação: ‘Bem-aventurados os que têm espírito de pobre porque deles é o reino do céu’.

Rogai por nós, para que o desejo de lucro não nos domine e a ganância de ter mais não tire a capacidade de doar-nos aos mais necessitados e de sermos solidários com os pobres, os doentes, os oprimidos e marginalizados. Encorajados pelo testemunho dos apóstolos, não nos falte o senso de fraternidade, para trabalharmos com todas a forças pela defesa e promoção dos mais desamparados. E que aprendamos a reconhecer em cada um deles o próprio Cristo, nosso irmão e Senhor!

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

9º Dia ? São Judas, ajudai-nos a sermos homens novos.

São Judas Tadeu, Apóstolo e Mártir, que experimentastes no convívio com Cristo o infinito amor do seu Coração, alcançai-nos a graça da conversão, para que nossos corações se tornem semelhantes ao Dele.

Reconhecemos em Jesus o homem que mais amou, e modelo para todos os homens de bom coração. Por vossa intercessão, sejamos renovados interiormente, segundo a promessa de Deus, de derramar sobre nós uma água pura e dar-nos um coração novo.

São Judas Tadeu, alcançai-me a graça que vos peço (faça seu pedido com fé). Eu vos prometo, ó bendito São Judas Tadeu, lembrar-me sempre desta graça e nunca deixar de vos louvar e honrar. Farei tudo para espalhar através de minha vida e meu testemunho o amor ensinado por Jesus e vivido por vós.

São Judas Tadeu, rogai por nós!

Pai Nosso, …
Ave Maria …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre amém.

São Judas Tadeu

Por | SÃO JUDAS TADEU

São Judas Tadeu, nasceu em Caná de Galiléia, na Palestina. Era filho de Alfeu (ou Cleofas) e Maria Cleofas. O pai, Alfeu, era irmão de São José e a mãe, prima-irmã de Maria Santíssima. Portanto, Judas Tadeu era primo-irmão de Jesus, tanto pela parte do pai como da mãe. Um de seus irmãos, Tiago, também foi chamado por Jesus para ser apóstolo. Era chamado de Tiago Menor para diferenciar do outro apóstolo Tiago que, por ser mais velho que o primeiro, era chamado de Maior. Judas Tadeu tinha quatro irmãos: Tiago, José, Simão e Maria Salomé.

O relacionamento da família de Judas Tadeu com o próprio Jesus Cristo, pelo que se consegue perceber na Bíblia é o seguinte: Alfeu (Cleofas) era um dos discípulos a quem Jesus apareceu no caminho de Emaús, no dia da ressurreição. Maria Cleofas, uma das piedosas mulheres que tinham seguido a Jesus desde a Galiléia e permaneceram ao pé da cruz, no Calvário, junto com Maria Santíssima . Dos irmãos dele, Tiago foi um dos doze apóstolos, que se tornou o primeiro bispo de Jerusalém. José, apenas conhecido como o Justo. Simão foi o segundo bispo de Jerusalém, após Tiago. E Maria Salomé, a única irmã, foi mãe dos apóstolos Tiago Maior e João evangelista. É de se supor que houve muita convivência de Judas Tadeu com o primo e os tios. Essa fraterna convivência, além do parentesco, pode ter levado são Marcos a citar Judas e os irmãos como irmãos de Jesus (Mc 6,3).

A Bíblia trata pouco de Judas Tadeu. Mas, aponta o seguinte: Judas Tadeu foi escolhido por Jesus, para apóstolo. Quando os evangelhos nomeiam os doze escolhidos, consta sempre Judas ou Tadeu entre a relação. O livro dos Atos dos Apóstolos também se refere a ele (At 1,13). É citado especialmente nas Escrituras no episódio da santa Ceia, na quinta-feira santa, narrado por João evangelista (Jo 14,22). Nesta oportunidade, quando Jesus confidenciava aos apóstolos as maravilhas do amor do Pai e lhes garantia especial manifestação de si próprio, Judas Tadeu não se conteve e perguntou: ‘Mestre, por que razão hás de manifestar-te só a nós e não ao mundo?’ Jesus lhe respondeu afirmando que teriam manifestação dele todos os que guardassem sua palavra e permanecessem fiéis a seu amor. Sem dúvida, nesse fato, Judas Tadeu demonstra sua generosa compaixão por todos os homens, para que se salvem todos.

São Mateus e São Marcos citam-no com o nome de Tadeu, como se estivessem temerosos de usar o primeiro nome, já evitando a possível confusão com o nome do renegado traidor.

Mesmo assim a confusão se fez, e por muitos anos esse grandioso condutor da palavra divina ficou esquecido dos devotos, Até mesmo aqueles que procuravam deturpar a pureza de Maria agarravam-se na história de Judas Tadeu para sacrilegamente usar o termo ‘irmão’, como um pejorativo, contra a mais pura das mulheres.

A vida de São Judas Tadeu

Depois que os Apóstolos receberam o Espírito Santo, no Cenáculo em Jerusalém, iniciaram a construção da Igreja de DEUS, com a evangelização dos povos. São Judas iniciou sua pregação na Galiléia. Depois viajou para a Samaria e outras populações judaicas. Tomou parte no primeiro Concílio de Jerusalém, realizado no Ano 50. A seguir, foi evangelizar na Síria, Armênia e Mesopotâmia (atual Pérsia), onde ganhou a companhia de outro apóstolo, Simão, o ‘zelote’, que evangelizava no Egito.

A pregação e o testemunho de São Judas Tadeu e seus companheiros, foi realizado de modo enérgico e vigoroso, pedindo ao povo que destruissem os falsos idolos e aceitassem Jesus Cristo no coração, atraindo e cativando os pagãos e povos de outras religiões que se converteram ao cristianismo, quando foram alvo da inveja dos feiticeiros. Isso provocou a fúria invejosa de falsos pregadores, de feiticeiros e de ministros pagãos, que conseguiram incitar parte da população contra São Judas Tadeu e São Simão que foram trucidados a golpes de machado, no dia 28 de outubro do ano 70. Aráduas, cidade pertecente a Pérsia, foi o local do martírio de São Judas São Judas escolheu o martirio que o levaria à vida Eterna.

Certa vez, Santa Brígida estava orando, quando teve uma visão de Jesus. Este lhe disse: ‘Invocai com grande confiança ao meu apóstolo Judas Tadeu. Prometo socorrer a todos quantos por seu intermedio a mim recorrerem’.

São Judas Tadeu mostrou que sua adesão a JESUS CRISTO era completa e incondicional, testemunhando sua fé com doação da própria vida.

São Jerônimo nos assegura que o Apóstolo pregou e evangelizou Edessa, bem como em toda Mesopotâmia (Pérsia).

Devido ao seu martírio, São Judas Tadeu é representado em suas imagens segurando um livro, simbolizando a palavra que anunciou, e uma machadinha, o instrumento de seu martírio.

Suas relíquias atualmente são veneradas na Basílica de São Pedro, em Roma.

Santa Gertrudes e São Bernardo de Claraval entre muitos outros Santos, também foram fervorosos cultivadores do culto a SÃO JUDAS TADEU. Santa Gertrudes escrevendo sua biografia, conta que JESUS lhe apareceu aconselhando invocar São Judas Tadeu, até nos ‘casos mais desesperados’. A partir de então, cresceu a fé do povo na especial intercessão do Santo, principalmente nos ‘casos impossíveis’.

No texto grego São JUDAS é chamado LEBEU que significa: ‘LEB’ – CORDATO, BONDOSO, OU CORAJOSO. TADEU porém, vem da palavra siria ‘THAD’ que quer dizer: MISERICORDIOSO, BENIGNO.

Santa Teresa de Ávila (Santa Teresa de Jesus)

Por | SANTA TERESA AVILA

Santa Teresa de Ávila, conseguiu recuperar o fervor de muitas carmelitas

Com grande alegria lembramos, da vida de santidade daquela que mereceu ser proclamada “Doutora da Igreja”: Santa Teresa de Ávila (também conhecida como Santa Teresa de Jesus). Teresa nasceu em Ávila, na Espanha, em 1515 e foi educada de modo sólido e cristão, tanto assim que, quando criança, se encantou tanto com a leitura da vida dos santos mártires a ponto de ter combinado fugir com o irmão para uma região onde muitos cristãos eram martirizados; mas nada disso aconteceu graças à vigilância dos pais.

Aos vinte anos, ingressou no Carmelo de Ávila, onde viveu um período no relaxamento, pois muito se apegou às criaturas, parentes e conversas destrutivas, assim como conta em seu livro biográfico.

Certo dia, foi tocada pelo olhar da imagem de um Cristo sofredor, assumiu a partir dessa experiência a sua conversão e voltou ao fervor da espiritualidade carmelita, a ponto de criar uma espiritualidade modelo.

Foi grande amiga do seu conselheiro espiritual São João da Cruz, também Doutor da Igreja, místico e reformador da parte masculina da Ordem Carmelita. Por meio de contatos místicos e com a orientação desse grande amigo, iniciou aos 40 anos de idade, com saúde abalada, a reforma do Carmelo feminino. Começou pela fundação do Carmelo de São José, fora dos muros de Ávila. Daí partiu para todas as direções da Espanha, criando novos Carmelos e reformando os antigos. Provocou com isso muitos ressentimentos por parte daqueles que não aceitavam a vida austera que propunha para o Carmelo reformado. Chegou a ter temporariamente revogada a licença para reformar outros conventos ou fundar novas casas.

Santa Teresa deixou-nos várias obras grandiosas e profundas, principalmente escritas para as suas filhas do Carmelo : “O Caminho da Perfeição”, “Pensamentos sobre o Amor de Deus”, “Castelo Interior”, “A Vida”. Morreu em Alba de Tormes na noite de 15 de outubro de 1582 aos 67 anos, e em 1622 foi proclamada santa. O seu segredo foi o amor. Conseguiu fundar mais de trinta e dois mosteiros, além de recuperar o fervor primitivo de muitas carmelitas, juntamente com São João da Cruz. Teve sofrimentos físicos e morais antes de morrer, até que em 1582 disse uma das últimas palavras: “Senhor, sou filha de vossa Igreja. Como filha da Igreja Católica quero morrer”.

No dia 27 de setembro de 1970 o Papa Paulo VI reconheceu-lhe o título de Doutora da Igreja. Sua festa litúrgica é no dia 15 de outubro. Santa Teresa de Ávila é considerada um dos maiores gênios que a humanidade já produziu. Mesmo ateus e livres-pensadores são obrigados a enaltecer sua viva e arguta inteligência, a força persuasiva de seus argumentos, seu estilo vivo e atraente e seu profundo bom senso. O grande Doutor da Igreja, Santo Afonso Maria de Ligório, a tinha em tão alta estima que a escolheu como patrona, e a ela consagrou-se como filho espiritual, enaltecendo-a em muitos de seus escritos.

Santa Teresa de Ávila, rogai por nós!

Roteiro – Deus quer abençoar nossas Famílias – 19 a 25 de agosto

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Livro Ser Mãe – Pedidos

Por | - ULTIMAS, DESTAQUES, NOTÍCIAS

Adquirindo o Livro Ser Mãe, você está ajudando na Construção da Capela Nossa Senhora das Graças e nas ações de evangelização da Comunidade Fidelidade. O Valor do Livro é de R$ 25,00. O Pagamento pode ser pelo Pag Seguro ou em Depósito Bancário. Confira abaixo:


Opção de pagamento pelo PagSeguro – Todos os cartões e formas de pagamento
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Roteiro – Somos livres em Cristo Jesus – 12 a 18 de agosto de 2019

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Roteiro – Perseverantes e Constantes – 05 a 11 de Agosto de 2019

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Roteiro – Vivendo a alma da célula (última parte) – 29 de julho a 04 de agosto

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Roteiro – Vivendo a alma da célula (primeira parte) – 22 a 28 de Julho

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Roteiro – Série: Os propósitos da célula – Serviço – 15 a 21 de Julho

Por | - ULTIMAS, ROTEIRO DAS CÉLULAS

Download do Roteiro da Semana

================================================================

Quanto do seu tempo você reserva para a leitura religiosa?

Por | - ULTIMAS, FORMAÇÕES

A leitura é uma espécie de alimento humano: não sacia os apetites do estômago, mas dá conforto à fome do espírito

A leitura é uma das formas privilegiadas da formação humana. Apesar da evolução das técnicas mais sofisticadas de uso na comunicação, o livro continua a ter um lugar próprio e insubstituível na formação cultural do espírito humano. Pela leitura, formamos e ajustamos critérios de vida, adquirimos conhecimentos, apuramos e sintonizamos sentimentos, fazemos opções de vida.

A leitura religiosa não é apenas fortalecimento da fé, mas é também alimento ao nosso espírito. Um bom livro nos abre novos horizontes, aponta-nos metas, estimula o desejo de saber, entusiasma as vontades humanas, aquece o coração! Ler é um bom exercício das faculdades humanas superiores: desenvolve o raciocínio, provoca associações de imagens e ideias, alarga perspectivas no campo dos saberes, ajuda a encontrar explicação para as interrogações da vida, contribui para aclarar os segredos da natureza e da vida.

Conforto à fome do espírito

A leitura é uma espécie de alimento humano: não sacia os apetites do estômago, mas dá conforto à fome do espírito. Da sua boa qualidade depende, em grande parte, a orientação da vida dos que a cultivam. Parafraseando um ditado popular usado noutro contexto, poderíamos dizer: “Diz-me o que lês e dir-te-ei o que pensas e fazes”! A nossa inteligência e o nosso coração têm a tendência para se identificar com as mensagens lidas: se forem boas, haverá que esperar bons frutos; se forem menos boas, ou mesmo más, corremos o risco de nos identificarmos com elas, degradando a vida, o pensamento e o apreço pelos verdadeiros valores.

Ler por ler não contribui

A religião é uma proposta de vida que somos convidados a acolher e a abraçar, de modo inteiramente livre. O livro é um ótimo instrumento de apoio ao percurso religioso de cada um. Tal percurso dependerá, em grande parte, da qualidade de leitura religiosa que cultivarmos. Ler por ler, ou só por curiosidade, sem bases sólidas do que desejamos verdadeiramente, pode não contribuir para uma formação firme e robusta. Uma vez feita uma opção religiosa de fé, a leitura religiosa contribuirá, em muito, para o aprofundamento da própria fé e desenvolverá um sentido do religioso, mais puro e autêntico. Nem todos os livros ditos “religiosos” têm o mesmo valor. Importa saber escolher. Será bom, para quem queira progredir no aprofundamento da fé, escolher autores sólidos e esclarecidos, que afinem a própria fé com as suas fontes inspiradoras e as cotejem continuamente com a fé da comunidade em que se integram.

Escolher um bom livro

Num livro religioso há que procurar: solidez de doutrina, análise das realidades da vida de cada tempo e reencontro com as origens básicas da fé, que justificam o argumento do livro. Um bom livro religioso ajudará a conhecer melhor os conteúdos da fé, fornecerá razões à esperança que nos anima, alimentará o espírito humano, dando sentido ao seu viver e orientação para os comportamentos harmonizados com a doutrina, que é objeto da fé professada. Da escolha das leituras religiosas que fizermos, dependerá, em grande medida, o nosso comportamento humano, moral e religioso e a própria felicidade da cada um.

Dom Manuel Madureira Dias, Bispo do Algarve/ Portugal, via Canção Nova