Todos os post de

WebMaster Comunidade Fidelidade

Neopaganismo e Esperança Cristã – Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini

Por | PALAVRA DA IGREJA

A respeito da reportagem que mostra o resultado da pesquisa encomendada pela Igreja Católica, e que expõe a evasão de católicos e o crescimento do número de Ateus (9,4%), o que é mais preocupante, faço a reflexão que segue. É lógico que se deve levar em conta o tanto que a Igreja deve melhorar, corrigindo e primorando-se na missão evangelizadora, mas há, a meu ver uma motivação de fundo para se ter chegado a esta situação.

foto_ocial2015Não devemos ceder ao saudosismo que diz ter sido melhor o ontem do que o hoje. O realismo impõe admitir que em todas as épocas existiram pessoas boas e más, circunstâncias que ajudaram a construir um mundo melhor, e outras, que de forma negativa contribuíram para o atraso. Por outro lado, a noção grega do eterno retorno que entregava a sorte do mundo a um destino inexorável, um mundo “sempre idem”, não parece uma idéia correta diante das transformações pelas quais passamos de algumas décadas para cá.

A humanidade se move, caminha e por isso tem marcha, contramarcha, marcha a ré. Ás vezes tem saudades de etapas superadas. Refiro-me à volta do paganismo em nossa sociedade que aos poucos vai rejeitando os princípios cristãos. Pagão era a denominação das pessoas que moravam no campo ou aldeias (pagus), e que não tinham tido oportunidade de receberem a mensagem cristã, ou que a rejeitavam. Em um mundo violento como aquele no qual o Estado legislava sobre a justificação do infanticídio, e era legal divertir-se nos circos jogando pessoas para serem devoradas pelas feras, é inegável a contribuição do cristianismo para a existência de uma sociedade mais justa e fraterna.

O cristianismo vai introduzir a idéia da sacralidade da vida humana, da compaixão para com os fracos e sofredores, o milagre da partilha dos bens nas comunidades onde as pessoas se queriam como irmãos e irmãs, vai propor um novo relacionamento entre o homem e mulher, fundado no amor. O cristianismo vai colocar Deus acima de tudo, até o martírio. De fato, o que faz o mártir não é seu sofrimento, mas sua causa e no cristianismo o Reinado de Deus é a causa do cristão.

O neo paganismo se faz sentir na atualidade através do reinado absoluto do dinheiro que decretou a morte de Deus. A herotização de todos os setores e etapas da vida até a difusão da pedofilia, narcisismo, droga e violência. O homem se olha no espelho e exclama: sou Deus para mim mesmo! O ser humano não só pensa, mas “faz sua verdade”, e pretende por e dispor da vida como se fosse seu autor. A banalização da vida humana, eis o traço mais característico do que parece ser uma recaída no paganismo.

Nossa civilização, dominada pelo racionalismo iluminista decretou a “morte do Pai”: a razão nos liberta de tudo e de todos, não precisamos mais de autoridade! A morte de Deus (Pai), foi colocada como condição para a felicidade do homem. Este deve pautar sua vida pelo secularismo e ateísmo prático.

A globalização sem solidariedade está criando dois mundos antagônicos: o mundo dos ricos no qual se morre de tédio e o mundo dos miseráveis no qual se morre de fome. Como não pensar na vida condenada de milhões de pessoas, especialmente crianças sujeitas à fome e à desnutrição, causada pela iníqua distribuição de riquezas entre povos e classes sociais? Os crimes ecológicos e a violência institucionalizada? Desencadeia-se uma “conspiração contra a vida” em uma civilização de morte como alertava João Paulo II. A sociedade sem a figura do Pai (Deus) resulta em uma multidão de solitários, faz surgir o “pensamento fraco” em uma “sociedade líquida” que gera vazio. A parábola do Filho Pródigo é paradigmática neste sentido.

A situação está assim, mas não impede os cristãos de celebrar a vida com esperança renovada. Mais que nunca a missão do cristão hoje é transmitir a esperança que brota da fé. Como diz o poeta: “Está escuro, mas eu canto”. Com uma criança que nasce em Belém, com Jesus, o mundo volta a começar, pois na escuridão brilhou uma luz que ninguém poderá apagar.  É o mundo de Deus que cresce em meio ao paganismo, cresce no coração das pessoas de boa-vontade. É a semente de mostarda, escondida muitas vezes, mas que frutificará cem por um e se alastrará a partir daqueles que sabem dar esperança ao mundo.

Artigo escrito por Dom Pedro Carlos Cipollini para o Jornal Diário do Grande Abc

Cuidado com a escuridão interior que leva à vida dupla, adverte o Papa

Por | PALAVRA DA IGREJA

Não é tanto um erro quanto uma doença que está no coração e da qual o diabo tira proveito

O ponto central da homilia do Papa na manhã da terça-feira (06/12) foi o Evangelho da ovelha perdida com a alegria pela consolação do Senhor.

“Ele vem como um juiz” – explicou Francisco – “mas um juiz que cuida, um juiz cheio de ternura: faz de tudo para nos salvar”: não vem “para condenar mas para salvar”, procura cada um de nós, nos ama pessoalmente, “não ama a massa indistinta”, mas “nos ama por nome, nos ama como somos”.

A ovelha perdida – comentou o Papa – “não se perdeu porque não tinha uma bússola. Conhecia bem o caminho”. Se perdeu porque “o coração estava doente”, cego por “uma dissociação interior” e foge “para ficar longe do Senhor, para saciar aquela escuridão interior que a levava à vida dupla”: estar no rebanho e fugir para a escuridão. “O Senhor conhece estas coisas” e “vai a sua procura”. “A figura que melhor me faz entender o comportamento do Senhor com a ovelha perdida – confessa o Papa – é o comportamento do Senhor com Judas”.

“A mais perfeita ovelha perdida no Evangelho é Judas: um homem que sempre, sempre tinha algo de amargo no coração, algo a criticar nos outros, sempre separado. Não sabia da doçura da gratuidade de viver com todos os outros. E sempre, esta ovelha não estava satisfeita – Judas não era um homem satisfeito! – fugia. Fugia porque era ladrão, ia para aquele outro lado, ele. Outros são luxuriosos, outros… Mas sempre escapam porque têm aquela escuridão no coração que o separa do rebanho. E aquela vida dupla, aquela vida dupla de tantos cristãos, e também, com dor, podemos dizer, sacerdotes, bispos… E Judas era bispo, era um dos primeiros bispos, eh? A ovelha perdida. Pobre! Pobre este irmão Judas como o chamava padre Mazzolati, naquele sermão tão bonito. ‘Irmão Judas, o que acontece no teu coração?’. Nós devemos entender as ovelhas perdidas. Também nós temos sempre algo, pequeno ou nem tanto, das ovelhas perdidas”.

Aquilo que faz a ovelha perdida – destacou o Papa – não é tanto um erro quanto uma doença que está no coração e da qual o diabo tira proveito. Assim, Judas, com o seu “coração dividido, dissociado”, é “o ícone da ovelha perdida” e que o pastor vai procurar. Mas Judas não entende e “no final quando viu aquilo que a própria vida dupla provocou na comunidade, o mal que semeou, com sua escuridão interior, que o levava a fugir sempre, procurando luzes que não eram a luz do Senhor mas luzes como enfeites de Natal”, “luzes artificiais”, “se desesperou”. O Papa comentou:

“Há uma palavra na Bíblia – o Senhor é bom, também para estas ovelhas, nunca deixa de procurá-las – há uma palavra que diz que Judas se enforcou, enforcou e ‘arrependido’. Eu creio que o Senhor tomará aquela palavra e a levará consigo, eu não sei, talvez, mas aquela palavra nos faz duvidar. Mas essa palavra o que significa? Que até o final o amor de Deus, trabalha naquela alma, até o momento do desespero. E esta é a atitude do Bom Pastor com a ovelha perdida. Este é o anúncio, a boa notícia que nos traz o Natal e nos pede essa sincera alegria que muda o coração, que nos leva a nos deixarmos consolar pelo Senhor, e não as consolações que procuramos para tentar desabafar, para escapar da realidade, escapar da tortura interior, da divisão interior”.

Jesus, quando encontra a ovelha perdida não a insulta, ainda que tenha feito tanto mal. No Jardim das Oliveiras chama Judas “Amigo”. São as carícias de Deus:

“Quem não conhece as carícias do Senhor não conhece a doutrina cristã! Quem não se deixa acariciar pelo Senhor está perdido! É esta a boa notícia, esta é a alegria sincera que nós hoje queremos. Esta é a alegria, esta é a consolação que buscamos: que venha o Senhor com o seu poder, que são as carícias, a encontrar-nos, para nos salvar, como a ovelha perdida e a nos levar para o rebanho de sua Igreja. Que o Senhor nos conceda esta graça, de esperar o Natal com as nossas feridas, com os nossos pecados, sinceramente reconhecidos, para esperar o poder desse Deus que vem nos consolar, que vem com poder, mas o seu poder é a ternura, as carícias que nasceram do seu coração, o seu coração tão bom que deu a vida por nós”.

(Rádio Vaticano)

21 frases iluminadoras de São João da Cruz, místico e doutor da Igreja

Por | FORMAÇÕES

Santa Teresa de Ávila o definiu como “uma das almas mais puras da Igreja”: maravilhe-se com sua sabedoria!

  1. Ao entardecer desta vida, serás examinado no amor.
  2. Onde não existe amor, coloca amor e amor encontrarás.
  3. Quanto mais uma alma ama, tanto mais perfeita é naquilo que ama.
  4. A alma que caminha no amor não se cansa.
  5. Com mais abundância e suavidade se comunica Deus nas adversidades.
  6. Sem caridade, nenhuma virtude é graciosa diante de Deus.
  7. Um só pensamento do homem vale mais que o mundo todo; portanto, só Deus é digno dele.
  8. Procurai lendo e encontrareis meditando; chamai orando e abrir-se-vos-á contemplando.
  9. Para se enamorar de uma alma, Deus não põe os olhos na sua grandeza, mas na grandeza da sua humildade.
  10. Deus não obra as virtudes na alma sem a sua cooperação.
  11. Um ato de virtude gera na alma suavidade, paz, consolação, luz, pureza e fortaleza.
  12. Deus humilha muito para elevar muito.
  13. Quem age com tibieza está próximo da queda.
  14. Grande mal é olhar mais aos bens de Deus que ao próprio Deus.
  15. Se queres chegar à posse de Cristo, jamais O procures sem a cruz.
  16. Mais do que quantas obras possas fazer, Deus prefere de ti a pureza de consciência, ainda que no menor grau.
  17. Quem cai estando só, caído a sós fica; e em pouca conta tem a alma, pois unicamente em si mesmo confiou.
  18. A sabedoria entra pelo amor, pelo silêncio e pela mortificação; grande sabedoria é saber calar e não olhar aos ditos, aos feitos e às vidas alheias.
  19. Quem não procura a cruz de Cristo não procura a glória de Cristo.
  20. Agrada mais a Deus uma obra, por pequena que seja, feita às escondidas e sem desejo de que saibam, do que mil feitas com desejo de que os homens as conheçam.
  21. A maior necessidade que temos para progredir é calar o apetite e a língua diante do grande Deus, pois a linguagem que Ele mais ouve é o amor calado.

Das grandes conquistas da vida, a maior é saber amar

Por | FORMAÇÕES

“O amor é quando minha mãe faz café para o meu pai e bebe um golinho antes de lhe dar para saber se está realmente bom.” (Danny, 7 anos)

Saber amar é a maior conquista da vida. Quando aprendemos a amar – mas amar de verdade – obtemos um novo grau de compreensão acerca das relações da vida. Amar é emoção e também razão. Amar não pode ser definido por dicionário algum.

Eu acho trágica a forma como funcionam as relações hoje em dia. Claro, todos somos imperfeitos, mas a maioria tem uma visão romantizada demais do que é amor. Amar não é encontrar sua alma gêmea; amar não é dividir a vida com alguém – isso é apenas uma expressão do amor. Mas amar deveria ser tão natural como respirar, deveria ser automático.

O nosso mundo anda tão egoísta e tão desumano que fomos nos afastando e removendo de nós essa magnífica capacidade que temos. Somos chamados de trouxas, de babacas, de iludidos, de idiotas… e por aí vai: a lista é longa. Hoje em dia amar é banal, é ridículo. Pois que seja. Eu ainda acho que amar é a maior cura que você pode realizar na sua vida. Mas uma coisa é fato: ninguém ama ninguém sem antes se amar.

Amar é perdão, é admiração, é contemplação. E nossa, como é difícil perdoar, admirar e contemplar! Guardamos tanto rancor, tantas mágoas, tanto veneno e nem sequer percebemos que os danos são nossos. Sabe aquela frase “o que você pensa de mim é problema seu?”. Pois bem. Nós dizemos muito isso, mas não sabemos pensar no contrário – “o que eu penso de ciclano é problema meu”. As pessoas não têm nada a ver com isso, não mesmo. Amar é saber olhar o mundo com os olhos dos outros, é fazer-se menos egoísta, é fazer REALMENTE o bem, o que deve ser feito.

Todo dia eu escuto alguma fofoca, basicamente. E as pessoas costumam falar dos outros como se tivessem a vida perfeita. “Você viu o que aconteceu com ela? O marido a traiu. Também, baranga desse jeito, não era pra menos”; “Nossa, ele é tão quieto, o que tem de errado com ele?”. O único que posso pensar é: DEIXEM AS PESSOAS EM PAZ. Fiquem em paz. Se você é tão crítico, aproveite e faça as mudanças necessárias na sua vida; mas, por favor, deixem as pessoas em paz.

Cada um se veste como quer, cada um se relaciona com quem quiser, cada um frequenta os lugares que quer. Se não tá influenciando a sua vida, pra quê se meter? Deixa a pessoa se tatuar, ou deixe ela não gostar disso; deixe ela pintar o cabelo de arco-íris, ou deixe ela não gostar disso; deixe-a ser religiosa, ou deixe ela protestar contra isso. Tanta gente tira a vida dos outros por não concordar com a escolha do outro. Mas não adianta: a felicidade se chama amor.

A gente tem que saber conviver com o diferente, isso também é uma expressão do amor. Nós não somos deuses para julgarmos os outros pelos atos. Aceitar o diferente é um dom e uma forma de crítica. Sempre que você se pegar julgando, pense: ele está no seu direito.

Mas claro, para isso, há de se estar no direito. Não podemos ser levianos a ponto de acharmos que um ladrão ou um assassino ou um mentiroso está no seu direito. Não. O que eu digo tem a ver com tolerância. Vejo tantas correntes que, para lutar por seus ideais, precisam destruir outros. Isso é manifestação de ódio. Para exigir amor, você primeiro precisa dar. Para exigir respeito, você precisa dar. A gente só dá o que tem – lembre-se disso antes de julgar. Se você não está recebendo amor, reveja suas ações: provavelmente você não o está dando.

Roteiro – Natal, o amor de Deus revelado – 19 a 25 de dezembro

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe do Grupo Parusia de Oração!

(Relembrar e pedir se fizeram o evangelismo da Semana anterior)

Download do Roteiro da Semana

Roteiro-da-reuniao-de-celula-semanal-19-a-25-de-dezembro

Todos os pactos em folha única

Pacto de Confianca

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: LIVRETO DE BOAS VINDAS

Download da Tabela Periódica Bíblica = TABELA PERIODICA BIBLICA

Como ler a Bíblia = COMO USAR A BIBLIA

O amor tem 5 fases, mas a maioria dos casais para na terceira. Por quê?

Por | FORMAÇÕES

Depois de 40 anos como conselheiro de casamento e família, o psicoterapeuta Jed Diamond afirma ter descoberto o que torna um relacionamento real e duradouro.

O segredo está em vencer os “5 Fases do Amor”:

  1. Se apaixonar
  2. Se tornar um casal
  3. Desilusão
  4. Criação de amor real e duradouro
  5. Uso do poder dos dois para mudar o mundo

Jed Diamond observa que muitos casamentos se despedaçam e a maioria das pessoas não sabe o por quê.

“Eles acreditam equivocadamente que escolheram o parceiro errado. Depois de passar pelo processo de luto, começam a procurar novamente.”

Quando na verdade, considera que os casais estão “procurando o amor em todos os lugares errados”.

“Eles não entendem que a Fase 3 não é o fim, mas o verdadeiro começo para alcançar um amor real e duradouro.”

Confira.

Fase #1: Se apaixonar

Esse estágio é maravilhoso, diz o o psicoterapeuta, porque estamos inundados de hormônios como a dopamina, oxitocina, serotonina, testosterona e estrogênio.

Esse é também o momento em que projetamos todas as nossas esperanças e sonhos na outra pessoa.

Acreditamos que todas as promessas que nossos relacionamentos anteriores não conseguiram cumprir, finalmente serão satisfeitas.

Temos certeza de que permaneceremos apaixonados para sempre”, diz ele.

A pessoa parece perfeita e tudo parece tão verdadeiro e certo, palavras, ações e os sonhos.

Fase #2: Se tornar um casal

Então segue-se para o passo seguinte, em que o amor se aprofunda e se desenvolve e os dois se juntam como um casal: casamento ou união estável.

Passam a viver juntos, é um momento de união e alegria.

“Aprendemos o que a outra pessoa gosta e expandimos nossas vidas individuais para começar a desenvolver uma vida de ‘nós dois’”.

Nós nos sentimos mais ligados com a pessoa amada, seguros e protegidos. Muitas vezes pensamos que este é o nível máximo do amor e esperamos que continue assim para sempre. Mas a Fase 3 chega.

Fase #3: Desilusão

O estágio que pode definir o fim ou o fortalecimento de um relacionamento.

Período em que pequenas coisas começam a nos incomodar. Nós nos sentimos menos amados e cuidados. Às vezes até nos sentimos presos, ficamos mais irritáveis e irritados ou feridos.

“Nós podemos ficar ocupados com o trabalho ou com a família, mas as insatisfações se acumulam.”

Momento de questionar os sentimentos e enfraquecimento da relação: para onde foi a pessoa ou o amor que uma vez tivemos?

Até surge o pensamento de deixar uma das partes de “nós dois”. Nessa hora você desiste ou persiste?

Há um velho ditado: ‘Quando você estiver atravessando o inferno, não pare.’ Isso parece ser verdade nesta fase da vida. O lado positivo da Fase 3 é que o calor [desse inferno] queima muitas das nossas ilusões sobre nós mesmos e nosso parceiro. Temos a oportunidade de nos tornar mais amorosos e apreciar a pessoa com quem estamos, e não as projeções que colocamos sobre eles como nosso ‘companheiro ideal.’”

Fase #4: Criação de amor real e duradouro

“Um dos presentes de enfrentar a infelicidade na Fase 3 é que podemos chegar ao âmago do que causa a dor e o conflito.”

Depois de ultrapassar esse momento de provação, os dois aprendem a ser aliados se ajudando a entender e curar suas feridas.

Sem desilusões, o outro não é alguém que você sempre sonhou, mas alguém que é capaz de amar você por ser exatamente quem é.

“Não há nada mais satisfatório do que estar com um parceiro que vê você e te ama por quem você é. Eles entendem que seu comportamento prejudicial não é porque você é mau ou sem amor, mas porque você foi ferido no passado e o passado ainda vive com você. À medida que melhor entendemos e aceitamos nosso parceiro, podemos aprender a amar a nós mesmos cada vez mais profundamente.”

Fase #5: Uso do poder dos dois para mudar o mundo

Esse é o estágio em que as diferenças e dúvidas foram superadas, a confiança e companheirismo estão tão fortalecidos que os dois conseguem causar diferenças no mundo a partir de seu amor real e duradouro.

“Se pudermos aprender a superar nossas diferenças e encontrar um amor real e duradouro em nossos relacionamentos, quem sabe poderemos trabalhar juntos para encontrar um amor real e duradouro no mundo.”

É uma oportunidade para juntos usar o “poder de dois” para direcionar a um propósito de vida em comum.

Com todos os estágios superados, vocês sabem que chegaram a uma cumplicidade construída com uma base sólida.

Roteiro – Maturidade na vida e na fé – 12 a 18 de dezembro de 2016

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe do Grupo Parusia de Oração!

(Relembrar e pedir se fizeram o evangelismo da Semana anterior)

Download do Roteiro da Semana

Roteiro-da-reuniao-de-celula-semanal-12-a-18-de-dezembro

Todos os pactos em folha única

pacto-de-transparencia-formula

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: LIVRETO DE BOAS VINDAS

Download da Tabela Periódica Bíblica = TABELA PERIODICA BIBLICA

Como ler a Bíblia = COMO USAR A BIBLIA

“Rorate Caeli”, o mais sublime canto gregoriano de Natal

Por | NOTÍCIAS

Conheça e ouça o cântico da expectativa pelo Salvador, inspirado por profetas e patriarcas

Estamos no Advento, o tempo litúrgico em que nos preparamos para a vinda do Salvador. A liturgia da Igreja oferece uma vasta gama de recursos para nos ajudar nessa preparação, incluindo, entre eles, o precioso tesouro do canto gregoriano.

O “Rorate Caeli” é considerado uma das mais belas e sublimes composições não só do Advento, mas de todo o repertório litúrgico da história do cristianismo. Seu refrão vem do livro do profeta Isaías (45, 8), em que se suplica: “Que os céus, das alturas, derramem o seu orvalho; que as nuvens façam chover a vitória; abra-se a terra e brote a felicidade e, ao mesmo tempo, ela faça germinar a justiça! Sou eu, o Senhor, a causa de tudo isso”.

Inspirado pelos clamores do Antigo Testamento para que Deus nos resgatasse e nos mandasse o Messias, o “Rorate Caeli” representa magistralmente o espírito de súplica e expectativa do Advento.

Assista neste vídeo a uma interpretação desta obra-prima do canto litúrgico cristão e confira logo abaixo o texto original em latim, acompanhado da tradução em português.

RORATE CAELI

Rorate Caeli desúper et nubes plúant justum
(Derramai, ó céus, o vosso orvalho do alto, e as nuvens chovam o Justo)

Ne irascáris Dómine, ne ultra memíneris iniquitátis
Ecce cívitas Sancti facta est desérta
Sion desérta facta est, Jerúsalem desoláta est.
Domus sanctificatiónis tuae et gloriae tuae
Ubi laudavérunt Te patres nostri.
(Não vos ireis, Senhor, nem vos lembreis da iniquidade.
Eis que a cidade do Santuário ficou deserta:
Sião tornou-se deserta; Jerusalém está desolada.
A casa da vossa santificação e da vossa glória,
Onde os nossos pais vos louvaram)

Rorate Caeli desúper et nubes plúant justum.
(Derramai, ó céus, o vosso orvalho do alto, e as nuvens chovam o Justo)

Peccávimus et facti sumus tamquam immúndus nos,
Et cecídimus quasi fólium univérsi
Et iniquitátes nostrae quasi ventus abstulérunt nos
Abscondísti fáciem tuam a nobis
Et allisísti nos in mánu iniquitátis nostrae.
(Pecamos e nos tornamos como os imundos,
E caímos, todos, como folhas.
E as nossas iniquidades, como um vento, nos dispersaram.
Escondestes de nós o vosso rosto
E nos esmagastes pela mão das nossas iniquidades)

Rorate Caeli desúper et nubes plúant justum.
(Derramai, ó céus, o vosso orvalho do alto, e as nuvens chovam o Justo)

Víde, Dómine, afflictiónem pópuli tui
Et mitte quem missúrus es
Emítte Agnum dominatórem terrae
De pétra desérti ad montem fíliae Sion
Ut áuferat ipse jugum captivitátis nostrae.
(Olhai, ó Senhor, para a aflição do vosso povo,
E enviai Aquele que estais para enviar!
Enviai o Cordeiro dominador da terra
Da pedra do deserto ao monte da filha de Sião
Para que Ele retire o jugo do nosso cativeiro)

Rorate Caeli desúper et nubes plúant justum.
(Derramai, ó céus, o vosso orvalho do alto, e as nuvens chovam o Justo)

Consolámini, consolámini, pópule meus
Cito véniet salus tua
Quare moeróre consúmeris, quia innovávit te dolor?
Salvábo te, noli timére
Ego énim sum Dóminus Deus túus Sánctus Israël, Redémptor túus.
(Consola-te, consola-te, povo meu,
Em breve há de vir a tua salvação!
Por que te consomes na tristeza, se a dor te renovou?
Eu te salvarei, não tenhas medo!
Porque Eu sou o Senhor, teu Deus,
o Santo de Israel, o teu Redentor)

Rorate Caeli desúper et nubes plúant justum https://herenapotheek.nl/.
(Derramai, ó céus, o vosso orvalho do alto, e as nuvens chovam o Justo)

Roteiro – Oportunidade de sermos discípulos – 05 a 11 de dezembro de 2016

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe do Grupo Parusia de Oração!

(Relembrar e pedir se fizeram o evangelismo da Semana anterior)

Download do Roteiro da Semana

Roteiro-da-reuniao-de-celula-semanal-05-a-11-de-dezembro

Todos os pactos em folha única

2 – Pacto de Honestidade

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: LIVRETO DE BOAS VINDAS

Download da Tabela Periódica Bíblica = TABELA PERIODICA BIBLICA

Como ler a Bíblia = COMO USAR A BIBLIA

Papa: condenação eterna não é uma sala de tortura mas distanciamento de Deus

Por | PALAVRA DA IGREJA

Jamais dialogar com o diabo, com o sedutor e o impostor, que afasta de Deus, fonte da felicidade. Foi o que disse o Papa na missa da manhã de sexta-feira, 25/11, na Casa S. Marta, convidando-nos a aproximar-se do último encontro com o Senhor, no dia do Juízo, com o coração humilde.

Nestes dois últimos dias do ano litúrgico, a Igreja completa a reflexão sobre o fim do mundo e o Papa fala disso, lembrando a primeira carta do Apocalipse de João. Como será o juízo universal, questiona, e o encontro final com Jesus?

Diabo, sedutor que arruina a vida. Jamais dialogar com ele

A primeira imagem do Apóstolo é o juízo do “dragão, a antiga serpente, que é o diabo” e que o anjo descido do céu joga do Abismo, acorrentado para que “não pudesse mais seduzir as nações: porque ele é um sedutor”, destaca Francisco.

Pai de Jackson Follmann, sobrevivente: “É um milagre de Deus”!

Por | NOTÍCIAS

“Num acidente de avião, você sabe que a chance de sobrevivência é praticamente zero”

Jackson Follmann, de 24 anos, é um dos sobreviventes do acidente aéreo que matou 76 pessoas nesta madrugada, incluindo a maior parte da delegação da Chapecoense que viajava para a Colômbia. Ele é goleiro reserva da equipe de Santa Catarina.

Seus familiares, no final da manhã de hoje, estavam reunidos na pequena Boa Vista do Buricá, região noroeste do Rio Grande do Sul, para aguardar mais notícias e agradecer a Deus pelo milagre da sua sobrevivência, apesar de muito abatidos pela imensa tragédia que abalou o país e comoveu o planeta.

Num acidente de avião, você sabe que a chance de sobrevivência é praticamente zero. Então, ele estar entre os sobreviventes é um milagre de Deus“, declarou o pai de Jackson, Paulo Follmann. “A gente só está numa agonia para saber o estado de saúde dele, não sabe nada por enquanto. Se sabe que ele está no hospital“.

A mãe, Marisa, complementa:

A gente acordou com uma ligação da noiva dele, [contando] que tinha acontecido esse acidente. Na hora o meu marido entrou em choque, ficou apavorado. Eu também. A gente fica sem chão, mas coração de mãe nunca se engana. Meu coração dizia que Deus estava protegendo ele, que ele estava bem“.

Paulo acrescenta:

Meu filho estava muito feliz na Chapecoense, um clube com que ele se identificou muito; era um clube muito família. Meu filho sempre foi muito família. Nem um dia, desde os 13 anos, deixou de falar com a gente. E dentro da Chapecoense ele estava muito feliz. A previsão era boa pro futuro, então tava feliz mesmo, na cidade se adaptou muito bem, então tava tudo se encaminhando“.

Permaneçamos unidos em oração pelos sobreviventes, pelas suas famílias e amigos e pelo eterno descanso das vítimas fatais deste acidente.

5 habilidades essenciais para aumentar a inteligência emocional

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

Estas habilidades tornam a vida muito mais agradável e são caminhos eficazes para o sucesso e a felicidade

A inteligência emocional (IE) é a capacidade de identificar, usar, entender e gerenciar as emoções de maneira positiva para aliviar o estresse, comunicar de forma eficaz, ser empático com os outros, superar desafios e resolver os conflitos. A inteligência emocional impacta muitos aspectos diferentes da sua vida diária, tais como a forma como você se comporta e a forma como você interage com os outros.

Se você tem uma alta inteligência emocional você é capaz de reconhecer o seu próprio estado emocional e os estados emocionais dos outros, e se envolve com as pessoas de uma forma que as atrai. Você pode usar essa compreensão das emoções para se relacionar melhor com outras pessoas, formar relacionamentos mais saudáveis, obter maior sucesso no trabalho e levar uma vida gratificante.

A inteligência emocional é composta essencialmente por quatro atributos:   

Autoconhecimento – Você reconhecer suas próprias emoções e como elas afetam seus pensamentos e comportamento, conhecer seus pontos fortes e fracos, e ter autoconfiança.

Autocontrole – Você é capaz de controlar os sentimentos e comportamentos impulsivos, controlar suas emoções de maneira saudável, tomar a iniciativa, acompanhar, através de compromissos, e adaptar-se às novas circunstâncias.

Consciência social – Você pode entender as emoções, necessidades e preocupações de outras pessoas, se sentir confortável socialmente, e reconhecer as dinâmicas de poder em um grupo ou organização.

Gestão de relacionamento – Você sabe como desenvolver e manter boas relações, comunicar com clareza, inspirar e influenciar os outros, trabalhar bem em equipe e administrar conflitos.

Por que a inteligência emocional é tão importante?   

Como sabemos, nem sempre as pessoas mais inteligentes são as mais bem-sucedidas e realizadas. Você provavelmente conhece pessoas que são academicamente brilhantes mas são socialmente ineficientes e sem sucesso no trabalho ou em suas relações pessoais. Inteligência intelectual não é o suficiente para ser bem sucedido na vida. Sim, o seu QI pode ajudá-lo a entrar na faculdade, mas é a sua IE que irá ajudá-lo a gerenciar o estresse e emoções quando precisar passar por provas e exames.

A inteligência emocional afeta:   

Seu desempenho no trabalho. A inteligência emocional pode ajudá-lo a lidar facilmente com as complexidades sociais do local de trabalho, liderar e motivar os outros, e se destacar em sua carreira. Na verdade, quando se trata de selecionar os candidatos para um emprego, muitas empresas agora vêem a inteligência emocional como sendo tão importante quanto a capacidade técnica e solicitam o teste de inteligência emocional antes de contratar.

Sua saúde física. Se você é incapaz de gerir seus níveis de estresse, que podem levar a sérios problemas de saúde. Estresse descontrolado pode aumentar a pressão arterial, suprimir o sistema imunológico, aumentar o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral, contribuir para a infertilidade e acelerar o processo de envelhecimento. O primeiro passo para melhorar a inteligência emocional é aprender a aliviar o estresse.

Sua saúde mental. O Estresse descontrolado também pode afetar a sua saúde mental, tornando-o vulnerável a ansiedade e depressão. Se você é incapaz de compreender e gerir as suas emoções, você também vai estar aberto a mudanças de humor, enquanto a incapacidade de formar relacionamentos fortes pode fazer sentir-se sozinho e isolado.

Seus relacionamentos. Ao entender suas emoções e como controlá-las, você é capaz de expressar o que sente e entender como os outros estão sentindo. Isso permite que você se comunique de forma mais eficaz e construir relações mais fortes, tanto no trabalho como na sua vida pessoal.

Como aumentar sua inteligência emocional   Todas as informações que chegam ao cérebro vem através de nossos sentidos, e quando esta informação é esmagadoramente estressante ou emocional, o instinto assume e nossa capacidade de agir se torna limitada a dispersão, reação, ou a congelar. Portanto, para ter acesso à vasta gama de opções e a capacidade de tomar boas decisões, é preciso ser capaz de manter as nossas emoções em equilíbrio.

A memória também está fortemente ligada à emoção. Ao aprender a ficar conectado à parte emocional de seu cérebro, bem como à parte racional, você não só vai expandir o seu leque de opções quando se trata de responder a um novo evento, mas você também vai levar a memória emocional em seu processo de tomada de decisão. Isso vai ajudar a evitar a repetição de erros anteriores.   Para melhorar a sua inteligência emocional e sua habilidade de tomada de decisão, você precisa entender e gerenciar suas emoções. Isto é possível através do desenvolvimento de competências-chave para controlar e gerir o estresse e se tornar um comunicador eficaz.

Desenvolvendo a inteligência emocional através de algumas competências-chave:   

A inteligência emocional consiste em reduzir o estresse, permanecer focado, e ficar conectado a si mesmo e aos outros. Você pode fazer isso através da aprendizagem de competências-chave. As duas primeiras habilidades são essenciais para controlar e gerenciar o estresse excessivo e as últimas três habilidades melhoram significativamente a comunicação. Cada habilidade tem por base lições aprendidas na prática e incluem:

.         A capacidade de reduzir rapidamente o estresse momentâneo em situações variadas;
·         A capacidade de reconhecer suas emoções e não permitir que o sobrecarregue;
·         A capacidade de se conectar emocionalmente com os outros, utilizando a comunicação não-verbal;
·         A habilidade de usar o humor e praticar ficar conectado em situações desafiadoras;
·         A capacidade de resolver os conflitos de forma positiva e confiante;

Como aprender as habilidades fundamentais que constroem a inteligência emocional 

As competências-chave da inteligência emocional podem ser aprendidas por qualquer pessoa, a qualquer momento. Há uma diferença, porém, entre a aprendizagem sobre inteligência emocional e aplicar esse conhecimento para sua vida. Só porque você sabe que deveria fazer alguma coisa não significa que você vai fazê-la, especialmente quando você fica sobrecarregado pelo estresse, que pode te desviar de suas melhores intenções.

Para mudar permanentemente o comportamento que se manifesta sob pressão, você precisa aprender a superar o estresse momentâneo e o estresse em seus relacionamentos, permanecendo emocionalmente consciente. Isto significa que não basta simplesmente ler sobre a inteligência emocional para dominá-la. Você tem que experimentar e praticar as habilidades em sua vida cotidiana.

Habilidade 1: Reduzir rapidamente o estresse momentâneo   

Altos níveis de estresse podem sobrecarregar a mente e o corpo, ficando no caminho de sua capacidade de precisão em “ler” uma situação, ouvir o que outra pessoa está dizendo, estar ciente de seus próprios sentimentos e necessidades, e se comunicar com clareza.

Ser capaz de acalmar-se rapidamente e aliviar o estresse ajuda você a ficar equilibrado, focado, e no controle, não importa quais os desafios que você enfrenta ou o quão estressante a situação seja.

Estresse aflorado: funcionando bem no calor do momento   

Desenvolva suas habilidades de combate ao estresse, trabalhando as três etapas a seguir:

Perceba quando você está estressado – O primeiro passo para a redução do estresse é reconhecer quando está estressado. Como é que o seu corpo se sente quando você está estressado? São os seus músculos ou estômago apertado? São as suas mãos apertadas? É a sua respiração? Ciente de sua resposta física ao estresse vai ajudar a regular a tensão quando ela ocorrer.

Identifique sua resposta ao estresse – Todo mundo reage de forma diferente ao estresse. Se você tende a tornar-se irritado ou agitado sob estresse, você vai responder melhor as atividades para aliviar o estresse e que o acalmam. Se você tende a tornar-se deprimido ou retirado, você vai responder melhor a atividades para aliviar o estresse que são estimulantes. Se você tende a congelar totalmente em alguns aspectos, enquanto abranda em outros, você precisa de atividades para aliviar o estresse que proporcionem conforto e estímulo.

Descubra as técnicas de combate ao estresse que funcionam para você – A melhor maneira de reduzir o estresse rapidamente é envolver um ou mais dos seus sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. Cada pessoa reage de maneira diferente a estímulos sensoriais, então você precisa encontrar coisas que são suaves e/ou te energizem. Por exemplo, se você é uma pessoa visual você pode aliviar o estresse rodeando-se com imagens edificantes. Se você responder mais ao som, você pode escutar o som do vento, uma peça de música favorita, ou o som de uma fonte de água para ajudar a reduzir rapidamente seus níveis de estresse.

Habilidade 2: Criar relação com a consciência emocional   

Ser capaz de se conectar às suas emoções – ter uma consciência do “momento a momento” de suas emoções e como elas influenciam seus pensamentos e ações, é a chave para entender a si mesmo e permanecer calmo e focado em situações tensas com os outros.   Muitas pessoas estão desconectadas de suas emoções, especialmente emoções fortes essenciais, tais como raiva, tristeza, medo e alegria. Isso pode ser o resultado de experiências negativas da infância que lhes ensinou a tentar desligar seus sentimentos. Mas, apesar de nós podermos distorcer, negar ou entorpecer nossos sentimentos, não podemos eliminá-los. Eles ainda estão lá, estando cientes deles ou não. Infelizmente, sem a consciência emocional, não somos capazes de compreender plenamente as nossas próprias motivações e necessidades, ou comunicar eficazmente com os outros.

Que tipo de relacionamento você tem com suas emoções?  

Você experimenta sentimentos que fluem, encontrando uma emoção atrás da outra, como se suas experiências mudassem momento a momento? Suas emoções estão acompanhadas de sensações físicas que você sente em lugares como o estômago ou no peito? Você experimenta sentimentos e emoções distintas, tais como raiva, tristeza, medo, alegria, cada um dos quais é evidente em expressões faciais sutis? Você pode experimentar sentimentos intensos que são fortes o suficiente para chamar tanto a sua atenção quanto a dos outros? Você presta atenção às suas emoções? Elas são um fator em sua tomada de decisão?

Se qualquer uma dessas experiências não é familiar, você pode estar se desconectando das suas emoções. Para ser emocionalmente saudável e emocionalmente inteligente, você deve se reconectar com suas emoções essenciais, aceitá-las e sentir-se confortável com elas.

Habilidade 3: Comunicação não-verbal   

Ser um bom comunicador requer mais do que habilidades verbais e a capacidade de gerir o estresse. Muitas vezes, o que você diz é menos importante de como você diz isso, ou outros sinais não-verbais que você mande, os gestos que você faz, a maneira como você se sente, o quão rápido ou quão alto você fala, o quão perto você está, ou como é feito o contato visual. A fim de manter a atenção dos outros e construir conexão e confiança, você precisa estar ciente e no controle desta linguagem corporal. Você também precisa ser capaz de ler e responder com precisão aos sinais não-verbais que outras pessoas lhe enviam.

Estas mensagens não param quando alguém para de falar. Mesmo quando você está em silêncio, você ainda está se comunicando de forma não verbal. Pense sobre o que você está transmitindo, assim, e se o que você diz coincide com o que você sente. Se você insiste, \\\”Eu estou bem\\\”, enquanto aperta os dentes e desvia o olhar, o seu corpo está claramente sinalizando o oposto. Suas mensagens não-verbais podem produzir uma sensação de interesse, confiança, entusiasmo e desejo de conexão ou podem gerar medo, confusão, desconfiança e desinteresse.

Dicas para melhorar a comunicação não-verbal   

Comunicação não-verbal de sucesso depende da sua capacidade de gerir o estresse, reconhecer suas próprias emoções e entender os sinais que você está enviando e recebendo. Ao comunicar:

Foque na outra pessoa. Se você está planejando o que você vai dizer a seguir, sonhando acordado, ou pensando em outra coisa, é quase certo que perca sinais não-verbais e outras sutilezas na conversa.

Faça contato visual. Contato com os olhos pode comunicar interesse, manter o fluxo de uma conversa e ajudar a medir a resposta da outra pessoa.

Preste atenção aos sinais não-verbais que você está enviando e recebendo, algo como expressão facial, tom de voz, postura, gestos e toques e também o momento e o ritmo da conversa.

Habilidade 4: Use humor e jogue para lidar com os desafios   

Humor, riso e brincadeira são antídotos naturais para as dificuldades da vida; que aliviará seus fardos e o ajudará a manter as coisas em perspectiva. Uma boa gargalhada reduz o estresse, eleva o humor, e traz o seu sistema nervoso de volta ao equilíbrio.

Comunicação descontraída amplia sua inteligência emocional e ajuda você a:   

Tirar as dificuldades de letra. Ao permitir que você visualize suas frustrações e decepções de novas perspectivas, risos e brincadeiras ajudam a sobreviver a aborrecimentos, tempos difíceis e contratempos.

Atenuar mais as diferenças. Usar o humor suave, muitas vezes ajuda você a dizer coisas que podem ser difíceis de outra maneira, sem criar um conflito.   Relaxar e energizar-se. Comunicação descontraída alivia a fadiga e relaxa o corpo, o que lhe permite recarregar e realizar mais.

Tornar-se mais criativo. Quando você se solta, você se liberta de formas rígidas de pensar e de ser, o que lhe permite ser criativo e ver as coisas de novas maneiras.

Como desenvolver uma comunicação lúdica:   

Nunca é tarde demais para desenvolver e abraçar o seu lado bem humorado e descontraído.

·         Tente definir, o momento e a ocasião adequada. Quanto mais você descontrai, brinca e ri mais fácil se torna.
·         Encontre atividades agradáveis que te descontraia e o ajude a abraçar a sua natureza lúdica.
·         Pratique brincar com animais, bebês, crianças pequenas e amigos que apreciam brincadeiras divertidas.

Habilidade 5: Resolver conflitos de forma positiva  

Conflitos e divergências são inevitáveis em relacionamentos. Duas pessoas não podem, eventualmente, ter as mesmas necessidades, opiniões e expectativas em todos os momentos. No entanto, isso não precisa ser uma coisa ruim. Resolver conflitos de maneira construtiva e saudável pode reforçar a confiança entre as pessoas. Quando o conflito não é percebido como ameaçador ou punitivo, promove a liberdade, criatividade e segurança nos relacionamentos.

A capacidade de gerenciar conflitos é uma forma positiva de construção de confiança que é apoiada pelas quatro habilidades anteriores. Uma vez que você sabe como gerenciar o estresse, ficar emocionalmente presente e consciente, comunicar verbalmente, e usar humor e jogar, você estará melhor equipado para lidar com situações e captar emoções pesadas e neutralizar muitos problemas antes que eles aumentem.

Dicas para a resolução de conflitos:

Mantenha-se focado no presente. Quando você não está guardando velhas mágoas e ressentimentos, você pode reconhecer a realidade de uma situação atual e vê-la como uma nova oportunidade para a resolução de antigos sentimentos sobre conflitos.

Escolha os seus argumentos. Argumentos demandam tempo e energia, especialmente se você quer resolver os conflitos de uma forma positiva. Considere o que vale a pena discutir sobre e o que não vale.

Perdoe. Comportamento doloroso de outras pessoas está no passado. Para resolver o conflito, é preciso dar-se o desejo de punir ou se vingar.

Finalize conflitos que não podem ser resolvidos. É preciso duas pessoas para manter uma discussão indo. Você pode escolher para desengatar a partir de um conflito, mesmo se você ainda discordar.

Texto: Daniel Garcia, via Menthes
Fonte: Site Administradores (administradores.com.br)