Todos os post de

WebMaster Comunidade Fidelidade

Homilia do Papa: O cristão é homem e mulher de história

Por | PALAVRA DA IGREJA

Em Santa Marta, Francisco destacou a história e o serviço como dois aspectos da identidade do cristão.

“A história e o serviço”, na homilia da Missa celebrada esta manhã na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco se deteve sobre esses “dois aspectos da identidade do cristão”.

Antes de tudo, a história, disse Francisco. São Paulo, São Pedro e os primeiros discípulos “não anunciavam um Jesus sem história: eles anunciavam Jesus na história do povo, um povo que Deus fez caminhar por séculos para chegar” à maturidade, “à plenitude dos tempos”.

Deus entra na história e caminha com seu povo: “O cristão é homem e mulher de história, porque não pertence a si mesmo, faz parte de um povo, um povo que caminha. Não se pode pensar em um egoísmo cristão, não.., isso é errado. O cristão não é um homem, uma mulher espiritual de laboratório, é um homem, é uma mulher espiritual que faz parte de um povo, que tem uma história longa e continua caminhando até o retorno do Senhor”.

“Quantos pecadores, quantos crimes. Também hoje Paulo menciona o Rei Davi, santo, mas antes de se tornar santo foi um grande pecador. Um grande pecador. Na nossa história devemos reconhecer que somos santos e pecadores. E a minha história pessoal, de cada um, deve reconhecer o pecado, o próprio pecado e a graça do Senhor, que está conosco, acompanhando-nos no pecado para perdoar, e acompanhando-nos na graça. Não há identidade cristã sem história”.

O segundo aspecto da identidade cristã é o serviço: “Jesus lava os pés dos discípulos convidando a fazer o mesmo: servir”. “A identidade cristã é o serviço, não o egoísmo”, afirmou Francisco. “Mas padre, todos nós somos egoístas”. Ah sim? É um pecado, é um hábito do qual devemos nos distanciar. Pedir perdão, que o Senhor nos converta. Somos chamados para servir. Ser cristão não é uma aparência ou uma conduta social, não é maquiar a alma, para que seja um pouco mais bonita. Ser cristão é fazer o que Jesus fez: servir”.

O Papa nos exorta a fazer esta pergunta: “No meu coração o que eu faço mais? Faço-me servir pelos outros, uso os outros, uso a comunidade, a paróquia, a minha família, os meus amigos, ou sirvo, e estou servindo?”.

(Rádio Vaticano/ Edição: MEM)

(30 de Abril de 2015) © Innovative Media Inc.

A espera que Jesus vai voltar é duvida de crentes e não crentes

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

A história da salvação acontece em diversas etapas. Deus criou e organizou o homem na face da Terra, depois escolheu um povo a partir de Abraão. Com essa escolha, o Senhor passa a ter um povo sobre a Terra. Logo depois, o Seu povo, por meio de Moisés, recebe a Lei, ou seja, o modo como viver neste lugar. Tudo isso apontava para o dia mais importante da nossa salvação: a chegada de Jesus.

formacao_1600x1200-formacaoPaulo descreve em Gálatas: “Chegada a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho nascido de uma mulher” (Gl 4,4). Jesus vem, cumpre Seu papel de revelar o Pai, redime a humanidade morrendo na cruz, forma Sua Igreja enviando o Espírito Santo e estabelece um tempo para essa Igreja até que Ele volte.

Portanto, a espera da segunda vinda de Cristo é renovada todos os dias, no mundo inteiro, na liturgia eucarística, pela Igreja, ao dizer “todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda”.

Nenhum teólogo ou Igreja cristã tem dúvida se Jesus vai voltar. Quando os primeiros cristãos perguntaram se era o momento de Jesus restaurar Jerusalém – como encontramos no livro dos Atos dos Apóstolos -, Ele respondeu: “não cabe a vós saber o dia e a hora, não cabe a vós vos preocupardes com este momento” (At 1,7-8). Porém, Jesus não negou esse momento, Ele não disse que a Igreja não deveria se preocupar com esse assunto.

Vejamos: a Igreja acabara de nascer, tinha, agora, a missão de levar o Evangelho até os confins da terra como descrito no versículo 8 de Atos dos Apóstolos: “Descerá sobre vós o Espírito Santo, que lhes dará força e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, na Judeia e na Samaria e até os confins da terra”.

Os primeiros cristãos estavam preocupados com a segunda vinda de Jesus

A preocupação central da Igreja recém-nascida era levar a mensagem da salvação ao mundo inteiro. Para isso, seria revestida da força do Espírito Santo e não deveria preocupar-se tanto com a segunda vinda do Senhor.

Mas apesar de os primeiros cristãos estarem focados em levar o Evangelho até os confins da terra, suas pregações traziam a visão escatológica. O capítulo 3 de Atos dos Apóstolos narra o milagre realizado por Pedro e João a caminho do templo. Esse fato assombrou o povo, que, atônito, acercou-se dos dois. Pedro, então, aproveita o momento para anunciar Jesus e convidá-los a crerem n’Ele, a se arrependerem e a se converterem, a fim de que os pecados lhes fossem apagados. Imediatamente, fala-lhes da segunda vinda do Senhor quando afirma: “Então enviará Ele o Cristo, que vos foi destinado, Jesus, a quem o céu deve acolher até os tempos da restauração de todas as coisas, das quais Deus falou pela boca de seus santos profetas” (At 3,20b-21).

Também o apóstolo Paulo, na primeira das diversas cartas que escreveu, no livro mais antigo do Novo Testamento, já demonstrava preocupação com a segunda vinda do Senhor, como podemos constatar no capítulo 5, 23 da primeira epístola aos Tessalonicenses: “O Deus da paz vos conceda santidade perfeita; e que o vosso ser inteiro, o espírito, a alma e o corpo sejam guardados de modo irrepreensível para o dia da Vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Tanto Pedro, o apóstolo dos judeus, como Paulo, o apóstolo dos gentios, trabalharam esse tema em suas pregações e escritos. Ao lermos Mateus – “e este Evangelho do Reino será proclamado no mundo inteiro como testemunho para todas as nações. E então virá o fim” (Mt 24,14) -, percebemos que há um tempo estabelecido para a vinda do Senhor. Este tempo está compreendido entre o início da propagação do Evangelho e a chegada dessa mensagem ao mundo inteiro.

Os anjos afirmam sobre a volta de Jesus

Em Atos, os anjos afirmam que, do mesmo modo que viram Jesus subir, o verão descer dos céus: “Os anjos disseram: ‘Homens da Galileia, por que estais aí a olhar para o céu? Este Jesus que foi arrebatado dentre vós para o céu, assim virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu’” (At 1,11). Também no final dos Evangelhos vemos Jesus dizendo de sua segunda vinda gloriosa e dos diversos sinais que antecedem esse evento.

Os primeiros cristãos cumpriram a missão de levar o Evangelho e advertiram a Igreja sobre a vinda gloriosa do Senhor. Cabe à Igreja dos dias atuais – ao identificar os diversos sinais precursores e constatar que o Evangelho está chegando aos confins da terra – se deter sobre este assunto com mais profundidade.

(Conteúdo extraído do livro “A Segunda Vinda de Cristo” da autoria de Miguel Martini)

Roteiro – Estresse, lidando com as tempestades do dia a dia – 11/10

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Roteiro para Célula Jovem –> ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA JOVEM – 11 OUTUBRO

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL JOVEM

Tema da Reunião: ESTRESSE

LIDANDO COM AS TEMPESTADES DO DIA A DIA

Encontro

  • Fraternidade: Oração e Partilha do Lanche e Entrosamento. Servir uns aos outros e conversar sobre a semana.

Exaltação

  • Salmo: Salmo a escolha
  • Oração: Partilhem seus pedidos para orar.
  • Músicas: Esta casa treme.

Edificação

  • Escritura: Leia Marcos 4:35-41

 

Partilha do Líder

Jesus diz que no mundo teríamos aflições: trabalho, escola, relacionamentos, enfim há uma série de circunstâncias que nos rodeiam que por muitas vezes geram desgastes e tensões que são inevitáveis.

Se muitas vezes não podemos nos livrar dessas adversidades, como fazer para lidar com elas e atravessa-las mantendo sua fé, seus princípios e valores?

  1. Quais dessas situações são os maiores causadores de stress para você (na sua vida)? Pressão do trabalho, escola, problemas familiares, problemas de relacionamento, dificuldades financeiras, problemas de saúde, preocupação com a saúde, preocupação com o futuro, outros (qual?)

Deixar os jovens responderem e explicarem suas respostas.

  1. O que você faz quando as “tempestades surgem na sua vida”? Há pessoas que frente a uma adversidade ficam desesperadas (como os discípulos da história). Olham ao seu redor e não conseguem enxergar saídas, perdem o sono, ficam inquietas, estressadas, correm para as bebidas, drogas, discussões.

 

  1. Jesus questiona a fé daqueles homens (vs 40) . O que é fé e como podemos aplica-la num momento de ESTRESSE?

Leia: Hebreus 11:1 Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. Fé é a convicção de que Deus está no controle de todas as coisas (mesmo que não estejamos vendo), em momentos de conflitos, de pressão, precisamos aprender a exercer fé em Cristo, precisamos aprender a confiar e descansar em

Deus, sabendo que Ele está no controle de todas as coisas e vai preparar uma saída.

  1. No verso 39 Jesus repreendeu o vento e ele aquietou-se. O que essa mensagem pode nos ensinar frente as tempestades da vida?

O Deus soberano que é capaz de fazer uma tormenta cessar, também é capaz de mudar um quadro adverso pelo qual estejamos passando.

APLICAÇÃO PESSOAL

Que lições podemos aprender como esta passagem Bíblica?

  • Diante das adversidades e do estresse do dia a dia:
  • Aquiete seu coração e escute a Deus
  • Persevere no que Deus tem te chamado (não jogue a toalha)
  • Aprenda a descansar e deixar Deus cuidar daquilo que você não pode cuidar.
  • Fique firme na fé.

 

Como você compararia a sua vida presente com a tempestade desta história?

  • Velejando tranquilamente
  • Sinto que há uma tempestade se aproximando
  • Estou no meio da tempestade
  • Estou afundando rapidamente
  • A tempestade acabou de passar e estou me recuperando
  • Peça para os cada um responder e explicar o porquê de sua resposta.

CONCLUSÃO

Termine dizendo que Jesus é o único capaz de acalmar as tempestades.

Evangelismo

  • Colheita: Vamos investir tempo orando por nossas famílias, pelos planos e sonhos do Senhor para nós e nossa família.
  • Vamos orar por todas as novas células de nossa comunidade.
  • Como a célula Jovem pode crescer e multiplicar?

Entrega

  • Rezemos pela Comunidade Fidelidade e sua obra.
  • Rezemos pelos novos líderes e auxiliares.
  • Oremos pelas intenções particulares de todos os membros de célula e pelas células do mundo inteiro.

Avisos:

Lembrar a célula da importância de participar das missas dominicais e do Grupo Parusia, principalmente da Grande Célula todos os primeiros sábados do mês.

Convidar para ajudar na limpeza do salão SJPII conforme escala recebida.

Lembre-se que a célula acontece todos os dias, 24 horas por dia. A reunião da célula que acontece semanalmente. Os Jovens podem colaborar muito com isso.

Dia 21 de Novembro de 2015 nossa Festa da Pizza! Participe e ajude a divulgar!

Roteiro – Humildade e Justiça – 12/10 a 18/10

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 12/10 a 18/10 – Novo formato em livreto para imprimir frente e verso.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 1210 a 1810

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em http://comunidadefidelidade.com/newsite/?p=28261

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Tema da Reunião: Humildade e Justiça

Encontro

  • Fraternidade: Oração e Partilha do Lanche e Entrosamento. Líderes devem entrosar membros da nova célula. Gerar a confiança de que somos todos iguais.
  • Nossa célula multiplicou, chegou o tempo de evangelizar!!!

Exaltação

  • Salmo: Salmo 112 (NTLH)
  • Oração: Ore impondo as mãos uns sobre os outros e glorifiquemos a Deus pela multiplicação.
  • Músicas Sugestão: Pacto de Aceitação / Eu te Busco

Edificação

  • Escritura: Mateus 5. 5-6
  • Frase para decorar: “Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos. ”

Partilha do Líder

A cada dia que vivemos, parece que está mais difícil vermos humildade e justiça nos relacionamentos da sociedade. O interesse de todos parece ser apenas os seus próprios, não se importando com o próximo.

A justiça está cada vez menos sendo reivindicada, pois “pra que ser justo numa sociedade que não é justa comigo? ” Hoje vamos refletir um pouco no que Jesus quer nos ensinar dizendo que somos bem-aventurados quando somos humildes e justos.

APLICAÇÃO PESSOAL

  1. Ser humilde não é necessariamente fazer papel de bobo perante outros. Compartilhe uma experiência onde você poderia ter praticado a humildade e não o fez?
  2. Atos de justiça precisam ser promovidos independentemente de como os outros ao nosso redor se comportam. Explique o que você entende por ter fome e sede de justiça?
  3. Jesus, sem dúvida nenhuma, foi o nosso maior exemplo de alguém que viveu com humildade e justiça.

De acordo com o texto que lemos, explique o que você entendeu sobre as promessas de Jesus para os humildes e para os que praticam a justiça

CONCLUSÃO

Viver os ensinamentos de Jesus, tendo como base os princípios eternos que Ele nos oferece, é viver RADICALMENTE em nossa sociedade.

Se você ainda não experimentou o radicalismo de ser discípulo de Cristo, sua oportunidade é agora, Ele está só esperando a sua decisão!

Evangelismo

  • Colheita: Durante a semana nos recordar de praticar atos de Humildade e Justiça para com todos.
  • Vamos orar por todas as novas células de nossa comunidade. Converse com os líderes para trazer novas visitas.

Entrega

  • Rezemos pela Comunidade Fidelidade e sua obra. Rezarem pelos novos líderes e auxiliares.
  • Oremos pelas intenções particulares de todos os membros de célula e pelas células do mundo inteiro.

Avisos:

Lembrar a célula da importância de participar das missas dominicais e do Grupo Parusia, principalmente da Grande Célula todos os primeiros sábados do mês.

Convidar para ajudar na limpeza do salão SJPII conforme escala recebida.

Lembre-se que a célula acontece todos os dias, 24 horas por dia. A reunião da célula que acontece semanalmente é o encontro de relacionamento.

Dia 21 de Novembro Festa da Pizza na Fidelidade, vamos ajudar na divulgação e com convites.

Sete coisas sobre os arcanjos Gabriel, Rafael e Miguel que talvez você não saiba

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

1. São os mais próximos aos humanos

Desde Pseudo-Dionisio, Padre da Igreja do século VI, está acostumado a se enumerar três hierarquias de anjos. Na primeira estão os Serafins, Querubins e Tronos. Depois vem as Dominações, Virtudes e Potestades. Enquanto que na terceira hierarquia estão os Principados, Arcanjos e Anjos. Estes últimos são os que estão mais próximos às necessidades dos seres humanos.

2. São mensageiros de anúncios importantes

A palavra Arcanjo provém das palavras gregas “Arc” que significa “principal” e “anjo” que é “mensageiro de Deus”. Vejamos o que diz São Gregório Magno:

“Deveis saber que a palavra ‘Anjo’ designa uma função, não uma natureza. Na verdade, aqueles santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre se podem chamar Anjos. Só são Anjos quando exercem a função de mensageiros. Os que transmitem mensagens de menor importância chamam-se Anjos; os que transmitem mensagens de maior transcendência chamam-se Arcanjos.

3. Existem sete Arcanjos segundo a Bíblia

No livro do Tobias (12,15), São Rafael se apresenta como “um dos sete anjos que estão diante da glória do Senhor e têm acesso a sua presença”. Enquanto que no livro do Apocalipse (8,2), São João descreve: “vi os sete Anjos que estavam diante de Deus, e eles receberam sete trombetas”. Por estas duas citações bíblicas, afirma-se que são sete Arcanjos.

4. Somente conhecemos três nomes

A Bíblia somente menciona o nome de três Arcanjos: Miguel, Rafael e Gabriel. Os outros nomes (Uriel, Barachiel ou Baraquiel, Jehudiel, Saeltiel) aparecem em livros apócrifos de Enoc, o quarto livro do Esdras e em literatura rabínica. Entretanto, a Igreja somente reconhece os três nomes que estão nas Sagradas Escrituras. Os outros podem servir como referência, mas não são doutrina.

5.  Gabriel significa “a força de Deus”

No Antigo Testamento, São Gabriel Arcanjo aparece no livro sagrado de Daniel explicando ao profeta uma visão do carneiro e o cabrito (Det. 8), assim como instruindo-o nas coisas futuras (Det. 9,21-27).  Nos Evangelhos, São Lucas (1,11-20) o menciona anunciando a Zacarias o nascimento de São João Batista e à Maria (Lucas 1,26-38) que conceberia e daria a luz Jesus.

São Gabriel Arcanjo é conhecido como o “anjo mensageiro”, representado com uma vara de perfumada açucena e é padroeiro das comunicações e dos comunicadores, pois através da Anunciação trouxe ao mundo a mais bela notícia.

6. Rafael em hebreu é “Deus cura”

O único livro sagrado que menciona a São Rafael Arcanjo é o de Tobias e figura em vários capítulos. Ali se lê que Deus envia este Arcanjo para que acompanhe a Tobias em uma viagem, na qual se casou com Sara.

Da mesma maneira, São Rafael indicou a Tobias como devolver a visão ao seu pai. Por esta razão é invocado para afastar doenças e conseguir terminar bem as viagens.

7. Miguel significa “Quem como Deus”

O nome do Arcanjo Miguel vem do hebreu “Mija-El” que significa “Quem como Deus ” e que, segundo a tradição, foi o grito de guerra em defesa dos direitos de Deus quando Lúcifer se opôs aos planos salvíficos e de amor do Criador.

A Igreja Católica teve sempre uma grande devoção ao Arcanjo São Miguel, especialmente a fim de pedir-lhe que nos liberte dos ataques do demônio e dos espíritos infernais. Costuma ser representado com a roupa de guerreiro ou soldado centurião pondo seu calcanhar sobre a cabeça do inimigo.

LIMA, 29 Set. 15 / 11:49 am (ACI).- A cada 29 de setembro, a Igreja Católica celebra a festa de três Santos Arcanjos: São Miguel, São Gabriel e São Rafael. Confira a seguir sete coisas que talvez não sabia deles.

Papa Francisco desafia as famílias a responder esta pergunta para medir seu amor

Por | PALAVRA DA IGREJA

A santidade e o amor estão ligados aos pequenos gestos que se aprendem no lar, afirmou o Papa Francisco na Missa de clausura do Encontro Mundial das Famílias na Filadélfia (Estados Unidos), em uma homilia onde convidou os pais e mães presentes a perguntar-se se em suas casas “se grita ou se fala com amor e ternura?”. “É uma boa maneira de medir o amor”, afirmou.

Francisco presidiu uma multitudinária Missa com mais de um milhão de pessoas, conforme indicou a imprensa local, um fato que marca a história da cidade, onde nunca antes se congregou tal quantidade de gente. “Somos muitos os que participamos desta celebração e isto é já em si mesmo algo profético, uma espécie de milagre no mundo de hoje”, afirmou o Santo Padre.

Em sua homilia, o Pontífice expressou seu desejo de que “oxalá cada um de nós se abrisse aos milagres do amor para o bem de sua própria família e de todas as famílias do mundo, e estou falando do milagre de amor, e dessa maneira poder assim superar o escândalo de um amor mesquinho e desconfiado, encerrado em si mesmo e impaciente com outros”.

Nesse sentido, assinalou, “deixo-lhes como pergunta para que cada um responda porque eu disse a palavra impaciente. Em minha casa, grita-se ou se fala com amor e ternura? É uma boa maneira de medir nosso amor”.

O Santo Padre explicou que “a fé abre a ‘janela’ à presença atuante do Espírito e nos mostra que, como a felicidade, a santidade está sempre ligada aos pequenos gestos” que se aprende no lar; “gestos de família que se perdem no anonimato da cotidianidade mas que fazem diferente cada jornada”, como preparar o prato quente para quem chega para jantar, “a bênção antes de dormir e o abraço ao retornar de uma larga jornada de trabalho”.

“O amor se manifesta em pequenas coisas, na atenção mínima cotidiana faz-se que a vida sempre tenha sabor a lar. A fé cresce com a prática e é plasmada pelo amor. Por isso, nossas famílias, nossos lares, são verdadeiras Igrejas domésticas. É o lugar próprio onde a fé se faz vida e a vida cresce na fé”, afirmou.

Francisco disse que Jesus “convida a não impedir esses pequenos gestos milagrosos”, e sim a provocá-los e despertar todos estes pequenos gestos, “sinais de sua presença viva e atuante em nosso mundo”.

“Como estamos trabalhando para viver esta lógica em nossos lares, em nossas sociedades? Que tipo de mundo queremos deixar a nossos filhos?”, perguntou o Papa. O Espírito “Nos convida e desafia a respondê-la com a grande família humana”, assinalou.

FILADELFIA, 27 Set. 15 / 11:20 pm (ACI).- O Papa Francisco durante a Missa de clausura do Encontro Mundial das Famílias / Foto: Captura de vídeo

Roteiro – As principais esferas de relacionamentos – 04/10

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Roteiro para Célula Jovem –> ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA JOVEM – 04 OUTUBRO.docx

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL JOVEM

Tema da Reunião: As principais esferas de relacionamentos

Encontro

  • Fraternidade: Oração e Partilha do Lanche e Entrosamento. Servir uns aos outros e conversar sobre a semana.

Exaltação

  • Salmo: Salmo 37, 3-9
  • Oração: Ore impondo as mãos uns sobre os outros e glorifiquemos a Deus pela multiplicação.
  • Músicas: Alegrai-vos / Hoje é tempo de Louvar a Deus.

Edificação

  • Escritura: Efésios 6:1-4 / Efésios 5:11 / Efésios 5:18-21

Partilha do Líder

  1. No relacionamento com Deus;
  2. No relacionamento próprio (com nossa santidade);
  3. No relacionamento familiar;
  1. No relacionamento com Deus:

1.1 Qual o Principal propósito da vida Cristã segundo o texto? Sugestão resposta: Sermos imitadores de Deus!?.

1.2 Até que ponto devemos ser imitadores de Deus?

Sugestão Resposta: Ao ponto de dar nossa vida em resgate de muitos como Jesus o fez!?

1.3 Se dependesse de sua atuação até hoje, quantas pessoas chegariam ao céu? Sugestão Resposta: O que você pretende fazer para melhorar esse número?

  1. No Relacionamento Próprio.

(Como cuido da minha santidade): Somos alertados sobre o cuidado que devemos ter com nossa vida pessoal, com nosso testemunho, a forma como eu me trato, como me comporto e sobre o valor da minha santidade.

2.1 Além de não participar das “obras infrutíferas das trevas”, o que devemos fazer sobre elas? O pecado deve ser encarado, enfrentado “exposto a Luz”. Sem reconhecer seu pecado não tem como trata-lo, confesse-o diante do Senhor e se arrependa.

2.2 Fazendo uma retrospectiva de sua vida antes de Cristo com a vida que você tem hoje, onde você percebe as maiores transformações? No falar? Nos desejos? Nos valores? No trato com as pessoas?

 APLICAÇÃO PESSOAL

  1. Quais são as práticas em sua vida que dão evidência de que você é um servo de Deus e parte da igreja d’Ele?
  2. O que significa segundo o texto não participar das obras infrutiferas?
  3. Você já andou em trevas? Qual a diferença em sua vida do antes e o depois de sua entrega a Cristo?
  4. Você já fez uma declaração pública de sua fé em Jesus?

 CONCLUSÃO

Temos a obrigação de, como filhos amados do Senhor, viver de modo digno da nossa filiação (somos filhos de Deus).

Que os amigos, familiares e a sociedade possam ver em nós que somos filhos d’Ele. No que depender de nós, devemos mostrar um exemplo de vida cristã, pois devemos ser verdadeiros imitadores de Cristo Jesus.

 Evangelismo

  • Colheita: Vamos investir tempo orando por nossas famílias, pelos planos e sonhos do Senhor para nós e nossa família.
  • Vamos orar por todas as novas células de nossa comunidade.

Como a célula Jovem pode crescer e multiplicar?

Entrega

  • Rezemos pela Comunidade Fidelidade e sua obra.
  • Rezemos pelos novos líderes e auxiliares.
  • Oremos pelas intenções particulares de todos os membros de célula e pelas células do mundo inteiro.
  • Abra seu coração aos irmãos de célula colocando seus medos e anseios. Seus problemas e vitórias.

Avisos:

Lembrar a célula da importância de participar das missas dominicais e do Grupo Parusia, principalmente da Grande Célula todos os primeiros sábados do mês.

Convidar para ajudar na limpeza do salão SJPII conforme escala recebida.

Lembre-se que a célula acontece todos os dias, 24 horas por dia. A reunião da célula que acontece semanalmente. Os Jovens podem colaborar muito com isso.

Roteiro – Anunciando as Grandezas de Deus – 05/10 a 11/10

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 05/10 a 11/10 – Novo formato em livreto para imprimir frente e verso.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 0510 a 1110

Encontro

  • Fraternidade: Oração e Partilha do Lanche e Entrosamento. Líderes devem entrosar membros da nova célula. Gerar a confiança de que somos todos iguais.
  • Nossa célula multiplicou, chegou o tempo de evangelizar!!!

Exaltação

  • Salmo: Salmo 37, 3-9
  • Oração: Ore impondo as mãos uns sobre os outros e glorifiquemos a Deus pela multiplicação.
  • Músicas: Alegrai-vos / Hoje é tempo de Louvar a Deus.

Edificação

  • Escritura: I Pedro 2.9
  • Frase para decorar: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”

Partilha do Líder

Se existe um jeito de reconhecer o amor que Deus tem por cada um de nós e por meio do nosso amor para com Deus. Este reconhecimento da nossa parte é demonstrado por meio de uma vida de justiça e testemunho.

Uma vida onde o temor ao Senhor é presente. Como igreja do Senhor devemos viver focado nos ensinamentos bíblicos que tem a revelação da vontade de Deus para nós.

APLICAÇÃO PESSOAL

  1. Quais são as práticas em sua vida que dão evidência de que você é um servo de Deus e parte da igreja d’Ele?
  2. O que significa segundo o texto bíblico acima ser parte da igreja de Cristo?
  3. Você já andou em trevas? Qual a diferença em sua vida do antes e o depois de sua entrega a Cristo?
  4. Você já fez uma declaração pública de sua fé em Jesus? Caso não tenha feito peça à célula que ore com você, entregando sua vida a Cristo publicamente.

 CONCLUSÃO

O que significa a multiplicação das células para você? Seriam mais casas abertas para compartilhar o amor de Deus? Seriam mais pessoas participando e sendo abençoadas? Qual é, em sua opinião, o tempo que sua célula precisa para realizar a multiplicação, estabeleça uma meta!

Está disposto a crescer e multiplicar? Então vamos em frente rumo aos alvos que oramos!

Evangelismo

  • Colheita: Vamos investir tempo orando por nossas famílias, pelos planos e sonhos do Senhor para nós e nossos filhos.
  • Vamos orar por todas as novas células de nossa comunidade. Semana que vem já devemos ter uma visita em nossa célula.

Entrega

  • Rezemos pela Comunidade Fidelidade e sua obra. Rezarem pelos novos líderes e auxiliares.
  • Oremos pelas intenções particulares de todos os membros de célula e pelas células do mundo inteiro.
  • Abra seu coração aos irmãos de célula colocando seus medos e anseios. Seus problemas e vitórias.

Avisos:

Lembrar a célula da importância de participar das missas dominicais e do Grupo Parusia, principalmente da Grande Célula todos os primeiros sábados do mês.

Convidar para ajudar na limpeza do salão SJPII conforme escala recebida.

Lembre-se que a célula acontece todos os dias, 24 horas por dia. A reunião da célula que acontece semanalmente.

Mensagem da Supervisão – Serviço

Qual é a missão da Igreja senão dar continuidade ao ministério de Cristo!? Foi Ele quem disse: “Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês” (Jo 20,21). A Igreja foi chamada por Deus para compartilhar com a humanidade os tesouros da insondável misericórdia do Senhor, manifesta em Jesus. Para tanto, Ele nos dotou com a Sua graça.

Se para servir carecíamos de graça – essa ajuda divina –, Cristo tratou logo de fazer Sua parte, dando-nos o Espírito sem medidas (cf. Jo 3,34), que não permite que faltem os dons necessários para o exercício de nosso ministério (cf. 1 Cor 1,7).

Existem vários dons de serviço ou carismas, essas ferramentas valiosas que devem ser usadas para a edificação do Corpo de Cristo (cf. 1 Cor 12,4). E esses dons não teriam sentido de existirem se não tivéssemos na Igreja os ministérios, que são os campos específicos de atuação dos cristãos por meio por carismas.

Deve haver um sincero esforço em cada um de nós por encarnar a fé em nossa vida e, por meio do testemunho de comunhão e caridade, oferecermos às pessoas a oportunidade do encontro com Cristo. Não basta orar, adorar, cantar, pregar, convidar… Temos de aprender a servir, identificando as necessidades básicas de quem está mais próximo de nós, e oferecermos ajuda. Há uma frase muito interessante que merece ser refletida: “Procure a ferida e cure-a”. Afinal, satisfaz o nosso carisma impor as mãos