Todos os post de

WebMaster Comunidade Fidelidade

Roteiro – Não há outro Deus além de Ti – 06/07 á 12/07

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 06/07 a 12/07.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 0607 a 1207

Novo Layout do Roteiro para imprimir dos dois lados da folha usando uma como capa.

Encontro

  • Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Exaltação

  • Salmo e músicas: Salmo 1 (NTLH) e outras
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação

  • Escritura: Deuteronômio 6.4-5 | João 17.3 | I Coríntios 8.6
  • Frase para Decorar: “AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO” (Mt 22,37)

Partilha do Líder: Os tipos de fé

A Bíblia Sagrada declara que só existe um Deus. Mas, quando analisamos o comportamento das pessoas hoje na sociedade, facilmente percebemos que muitos são os deuses que as pessoas estão buscando e seguindo. Parece que a humanidade tem muita facilidade em reconhecer divindades de todo tipo. Seja no campo da religião ou no coração cheio de desejos e vaidades.

“Não terá outros deuses diante de mim”: O primeiro mandamento nos proíbe de prestar honra a outros deuses afora ao único e verdadeiro Deus. Temos então de tomar cuidado com a superstição e a irreligião. A primeira é um excesso perverso de religião e a outra e o oposto, ou seja, a deficiência à virtude da religião.

Idolatria: Não podemos ter “ídolos” de ouro, nem prata, nem obras feitas pelos homens, nem o próprio homem. Esse ídolos são vãos e nos podem tornar vãos como eles.  Idolatria é o ato de divinizar o que não é Deus. E isso infelizmente, ocorre quando o homem adora e venera uma criatura no lugar de Deus, quer sejam deuses ou demônios (como no satanismo), do poder, do prazer, da raça, dos antepassados, do dinheiro, etc.

Adivinhação e magia: Deus pode revelar o futuro a seus profetas e santos, mas o verdadeiro cristão é aquele que se entrega com confiança à providencia divina no que se refere ao futuro e abandona a curiosidade doentia a este respeito. Tudo que se supõe adivinhar o futuro (astrologia, horóscopo, etc…), deve ser rejeitado.

Práticas de magia ou feitiçaria são gravemente contrários à virtude da religião. É mais condenável quando são usadas para prejudicar a outrem.

Irreligião: São pecados que consistem em: Tentar a Deus: é quando colocamos à prova sua onipotência e bondade. (Veja Mt 4, 1-11).

Sacrilégio: é profanar ou tratar indignamente os sacramentos e as ações litúrgicas, pessoas, coisas e lugares sagrados a Deus.

Simonia: é a compra ou venda de realidades espirituais. É impossível comprar com dinheiro os dons de Deus, pois só Ele pode dá-los a nós gratuitamente. Simão, o mago queria comprar o poder espiritual que via nos apóstolos. Pedro respondeu: “Pereça o teu dinheiro, e tu com ele, porque julgaste poder comprar com dinheiro o Dom de Deus” (At 8,20)

Ateísmo: Consiste em não perceber ou explicitamente, rejeitar a união íntima e vital com Deus. Se funda em uma cooperação falsa da autonomia humana, que chega a recusar a toda a dependência em Deus.

APLICAÇÃO PESSOAL

  1. Dos três textos bíblicos citados acima qual chama mais a sua atenção e por quê?
  2. Você já serviu a um deus que não fosse o Deus da criação revelado na Bíblia?
  3. Qual é a promessa para aqueles que servirem ao verdadeiro Deus, e qual tem sido a sua maneira de servir a Deus?

Pacto – Aliança de Sensibilidade

“Assim como desejo ser conhecido e compreendido por vocês, faço o pacto de ser sensível a vocês e às suas necessidades. Vou ouvi-los e sentir o que se passa com vocês, e procurar tirar vocês do desânimo e isolamento. Vou evitar seriamente dar respostas simplistas para as situações nas quais vocês se encontram”.

União civil de homossexuais. É só uma questão do Estado?

Por | FORMAÇÕES

Infelizmente, há gente famosa dizendo por aí, no Twitter e noutras redes sociais, que a união civil dos gays não é um assunto que diz respeito à Igreja, mas apenas ao Estado. Será?

Com certeza, quem assim se expressa não conhece um documento da Congregação para a Doutrina da Fé, chamado “Considerações sobre os projetos de reconhecimento legal das uniões entre as pessoas homossexuais.” O texto, de junho de 2003, é assinado pelo então cardeal Ratzinger.

O que diz o documento? Ensina o seguinte: “Porque os casais unidos em matrimônio têm a função de garantir a ordem das gerações e, portanto, são de relevante interesse público, o direito civil confere-lhes um reconhecimento institucional. As uniões homossexuais, ao invés, não exigem uma específica atenção por parte do ordenamento jurídico, porque não desempenham essa função em ordem ao bem comum.” (n.º 9).

Mas, e os direitos dos chamados pares gays? Responde o documento: “Não é verdadeira a argumentação, segundo a qual, o reconhecimento legal das uniões homossexuais tornar-se-ia necessário para evitar que os conviventes homossexuais viessem a perder, pelo simples fato de conviverem, o efetivo reconhecimento dos direitos comuns que gozam como pessoas e cidadãos. Na realidade, eles sempre podem recorrer – como todos os cidadãos e a partir da sua autonomia privada – ao direito comum para tutelar situações jurídicas de interesse próprio.” (n.º 9,b).

Qual deve ser a postura dos fiéis católicos e dos políticos que professam o catolicismo diante de projetos que visam a legalizar as uniões homossexuais? Novamente, a resposta da Congregação para a Doutrina da Fé é taxativa: “Se todos os fiéis são obrigados a oporem-se ao reconhecimento legal das uniões homossexuais, os políticos católicos o são de modo especial, na linha da responsabilidade que lhes é própria.” (n.º 10, grifos nossos).

Roteiro – Como viver e ter uma Vida Cristã – 29/06 à 05/07

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 2906 a 0507

Novo Layout do Roteiro para imprimir dos dois lados da folha usando uma como capa.

Tema da Reunião: Como Viver e ter uma Vida Cristã.

Encontro

  • Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Exaltação

  • Salmo e músicas: Á escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação

  • Escritura: 2 Pedro 1, 5 – 11
  • Frase para decorar: Definição Bíblica de Fé: “A certeza das coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hb 11, 1).

Partilha do Líder: Os tipos de fé

  1. Subjetiva ou intelectual: A crença de que existe um Deus verdadeiro, que enviou seu filho Jesus Cristo para morrer em nosso lugar, devemos entregar nossa vida a Ele, assim recebermos a vida eterna. Essa fé baseia-se apenas no conhecimento, porém, não há transformação de vida. (A pessoa continua vivendo da mesma forma sem mudanças comportamento viveis)
  2. Fé salvífica, ou a fé cristã: Este tipo de fé nos é outorgada (entregue) pelo próprio Espírito Santo de Deus. “Porque pele graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é um dom de Deus.” (Ef 2.9), Através dessa fé não apenas cremos em Deus e em Cristo e sua obra redentora, como também, somos transformados pelo poder do Espírito Santo. (Começamos a viver uma vida em santidade). A fé é uma força poderosa na vida do indivíduo, uma fonte viva de todas as virtudes cristãs.

Aplicação: A verdadeira fé, (salvífica), nos leva, a cooperar espontaneamente com o reino no exercício de nossos dons, talentos, tempo e recursos. Ela nos leva a produzir frutos. Uma fé que não traduz resultados palpáveis (produção frutos) é morta em sim mesmo. (Tg 2:26)

Mensagem: Adquirimos a fé que nos é dada pelo Espírito Santo, e juntamos a ela um modo decente de viver, (virtude), então passamos a obedecer (conhecimento) a Cristo, desenvolvendo o auto controle,(Domínio Próprio), perseverando para vencer as tentações e desejos do nosso eu, (perseverança) assim começamos a ter uma vida de verdadeiro adorador (piedade) que demonstra o amor de Deus através de atos na vida de outros cristãos e membros da família (de sangue ou  espiritual) ( Fraternidade), mas não podemos ficar somente em meio a nossa fraternidade mas temos que expressar esse amor a todas as pessoas.(Amor geral).

Exortação: Qual das sete virtudes apresentadas é a mais forte em sua vida?  Qual é a mais ausente? Como você pode mudar esse quadro?

Somos exortados a buscar o crescimento constante e progressivo em nosso viver, seja Secular ou cristão. O crescimento cristão é a prova do crescimento secular. (Crescer como um ser Humano melhor)

Pacto – Aliança de Confiança

“Prometo manter em segredo tudo o que for compartilhado dentro da célula, de modo que tenhamos uma atmosfera de confiança. Eu reconheço que o meu líder tem liberdade de compartilhar com o supervisor ou outra autoridade, o que “for necessário” para o meu crescimento. Mas eu mesmo jamais espalharei coisa alguma do que for compartilhado pelos meus irmãos na minha célula. Eu declaro que sou obediente ao meu líder de célula e aos meus irmãos de célula em tudo o que for bom para minha edificação e dos irmãos”.

Questões e Aplicação:

  1. Se você morresse hoje, tem certeza de sua salvação?
  2. Se tivesse que dar uma nota para o seu envolvimento na obra de 0-10 quanto si daria? Por quê?
  3. Pode um crente VERDADEIRO perder sua salvação? (Provocar o debate)

Evangelismo

  • Colheita: Viver a fé e testemunha-la como testemunhas de Cristo todos os dias. Na Família, no trabalho, na escola.

Entrega

  • Rezarem por novos líderes (auxiliares) discípulos e pela Multiplicação de sua célula e das células. Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

Em que circunstâncias uma pessoa não pode comungar?

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

Há dois tipos de disposições para comungar dignamente: as que se referem à alma e as que se referem ao corpo.

topicO fiel católico não deve comungar quando faltam as devidas disposições. Há dois tipos de disposições para comungar dignamente: as que se referem à alma e as que se referem ao corpo.

Quais são as disposições com relação à alma?

1. Estar em graça de Deus, ou seja, ausência de pecado grave.

2. Estar instruído nas principais verdades de fé.

3. Ter a devida reverência e respeito no momento da comunhão.

4. Crer firmemente que se vai receber Jesus Cristo.

“Quem estiver consciente de pecado grave não celebre Missa nem comungue o Corpo do Senhor, sem fazer previamente a confissão sacramental, a não ser que exista uma razão grave e não tenha oportunidade de se confessar; neste caso, porém, lembre-se de que tem obrigação de fazer um ato de Contrição perfeita, que inclui o propósito de se confessar quanto antes” (Código de Direito Canônico, cân. 916).

Quais são as disposições com relação ao corpo?

1. Observar a norma sobre o jejum eucarístico.

2. Ter um aspecto exterior adequado: modesto e recolhido.

Exclusão da comunhão por motivos de idade ou doença

Não é permitido dar a comunhão nas seguintes circunstâncias:

1. Dentro das doenças estão: pessoas em coma, pessoas que não podem deglutir, pessoas com constante respiração assistida, apoplexia, risco de vômito, febre alta que cause alucinações etc.

2. Adultos que tenham doenças mentais que privam do uso de razão.

3. Adolescentes e idosos com sérias deficiências intelectuais.

4. Crianças antes do suficiente desenvolvimento mental.

Com relação a outras situações, não devem comungar:

1. Quem já comungou duas vezes no mesmo dia.

2. Quem faz parte da maçonaria, seitas de todo tipo etc.

3. Quem procura usar a Eucaristia para fazer campanha política ou para buscar votos.

4. Quem não está batizado.

5. Quem rejeita a Eucaristia ou duvida dela.

“Não é possível dar a comunhão a uma pessoa que não esteja batizada ou que rejeite a verdade integral de fé sobre o mistério eucarístico. Cristo é a verdade, e dá testemunho da verdade (cf. Jo 14, 6; 18, 37); o sacramento do seu corpo e sangue não consente ficções” (Ecclesia de Eucharistia, 38).

Finalmente, cabe esclarecer: o fato de que alguém não possa ou não deva comungar não impede que tal pessoa vá à missa. Mais ainda: aqueles que não podem receber a comunhão têm como todos os demais fiéis, o direito de participar da celebração eucarística e a obrigação de ir à missa aos domingos e festa de preceito.

É verdade que a maneira plena de participar da missa é comungando, mas é preciso levar em consideração que a participação na santa missa tem em si mesma um valor salvífico e constitui uma perfeita forma de oração, independentemente do fato de a pessoa receber ou não a comunhão.

Fonte: aleteia.org

“Laudato Si”: Descarregue aqui a encíclica do Papa Francisco sobre a criação, lançada hoje no Vaticano

Por | FORMAÇÕES

VATICANO, 18 Jun. 15 / 06:06 pm. Foi oficialmente lançada na quinta-feira, 18, a nova encíclica do Papa Francisco, “Laudato Si, sobre o cuidado da casa comum”. O título, que significa “Louvado Seja”, remete ao ‘Cântico das Criaturas’ de São Francisco de Assis, religioso que inspirou o Pontífice na escolha do seu nome.

A apresentação do texto foi feita durante coletiva na sala de Imprensa da Santa Sé, da qual participaram o Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, Cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, o Metropolita de Pérgamo, John Zizioulas, representando o Patriarcado Ecumênico e da Igreja Ortodoxa; e o fundador e diretor do Potsdam Institute for Climate Impact Research, professor John Schellnhuber.

A encíclica, como disse o Papa Francisco no Angelus de domingo, 14, é direcionada a todos e aborda questões relacionadas ao cuidado com a criação.

O documento é dividido em seis capítulos e possui 192 páginas. Está disponível em italiano, francês, inglês, alemão, polonês, árabe, espanhol e português.

Para baixar a encíclica “Laudato Si” em português, acesse:
http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html

A versão em .pdf da Encíclica pode ser baixado aqui:
http://w2.vatican.va/content/dam/francesco/pdf/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si_po.pdf

Roteiro Jovens – A Lei do plantar e do colher – 21/06/2015

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Roteiro para Célula Jovem – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA JOVEM – 21 de junho 2015

Nome da Célula: _____________________________________________________ DATA: ___/___/___

Tema da Reunião: COLHEMOS O QUE PLANTAMOS

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
Exaltação
  • Salmo: A Escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos outros.
Edificação
  • Escritura: 6:7-8; Gn. 1:11; Gn. 8:22

Partilha do Líder: A lei do plantar e colher

I – Plantar e colher – lei universal – Gl. 6:7-8; Gn. 1:11; Gn. 8:22

Esta lei opera positiva e negativamente:

1 – Se plantarmos coisas boas, colheremos coisas boas;

2 – Se plantarmos coisas ruins, colheremos coisas ruins;

3 – Nós estamos plantando em todo tempo;

4 – Tudo o que nós fazemos são sementes;

a – Palavras;

b – Pensamentos;

c – Relacionamentos;

d – Atitudes…

5 – Iremos colher de acordo com que plantarmos;

6 – Tudo começa com uma semente.

II – Semente para o mal – “…o que semeia da carne, da carne colherá a corrupção…” Gl. 6:8. Plantando para o pecado;

1 – Atitudes de derrota, sementes de medo;

2 – Semeando palavras negativas na mente de seus amigos e familiares. Muitas pessoas sonham em ter um lar feliz, mas em todo tempo estão semeando amargura, grosserias, ofensas, etc. Estão semeando o fracasso em seus relacionamentos e amizades;

 

III – Semeando no Espírito – “… O que semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna…” Gl. 6:8.

A – Semeando para o seu lar;

1 – Quando plantamos atitudes de compreensão, amor, perdão e bondade, Deus é quem se responsabiliza em dar a colheita.

2 – Para você plantar algo em suas amizades e na família pode parecer difícil, mas olhe para recompensa. Você certamente colherá.

B – Semeando para o seu ministério (dons);

1 – Consagração, jejum, oração, tempo com a Palavra, e obediência irrestrita a Deus, são sementes que podemos plantar em nossos ministérios. Não se recebe unção, dons espirituais e revelação da Palavra sem isso!

2 – Envolver-se com a obra e com o povo de Deus é também uma semente para colher aceitação ao seu ministério. Há aqueles que querem crescer no ministério, mas não querem se envolver com a obra de Deus. Os tais colhem o isolamento.

C – Semeando para a vida secular;

1 – Deus quer que sejamos prósperos em tudo; estudos, lazer, trabalho;

2 – A prosperidade (espiritual e material) não se opera automaticamente;

3 – É preciso seguir as leis da prosperidade;

4 – Muitos, quando tem um pouco de dinheiro na mão, gastam tudo;

5 – Aprenda esta lição; NÃO COMA SUAS SEMENTES!!! Você semeia antes de colher e não depois.

? Evangelismo

 

Colheita: Fale sobre a importância de PLANTAR sempre apoiados em Deus, na família e na palavra de Deus.

 

Entrega
  • Intenções: (05 min) (pelos presentes; pedidos; nomes objeto da oração de três; pelo lar hospede) – Tempo de intercessão pelas necessidades de cada pessoa e pelos alvos da célula.

Roteiro – Discipulado pessoal e treinamento – (parte 2) – 22/06 à 28/06

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 2206 a 2806

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores – Pactos na Célula.

Objetivo: Discipulado

Tema da Reunião: Discipulado pessoal e treinamento – (parte 2)

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Pedido: Ler Formação de Líderes – Pacto de Transparência.
Exaltação
  • Salmo e músicas: Á escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.
Edificação
  • Escritura: Leia e ore com o texto de Cl 1, 27-29.
  • Frase para decorar: “Meus queridos filhos, eu estou sofrendo por vocês, como uma mulher que tem dores de parto. E continuarei sofrendo até que Cristo esteja vivendo em vocês” (Gl 4,19).

Partilha do Líder:

Recentemente o tema do discipulado passou a fazer parte dos encontros, sínodos, publicações e bate-papos das lideranças católicas, independentemente de movimentos e pastorais, mas como uma realidade que compete a todos: bispos, padres, leigos, comunidades novas.

Mas o fato é que desde a subida de Cristo aos céus fazer discípulos é a máxima de Deus para a Igreja. Não é questão de slogan, campanha, projeto de ação pastoral, ano disso ou daquilo…

Discipulado e evangelismo são como que as duas pernas que movimentam o corpo místico de Cristo, a Igreja. Ou funcionam ou o corpo não anda…

Discipular: uma graça

É claro para nós esse propósito do discipulado: Cristo quer que cada membro da Igreja seja um discípulo e ao mesmo tempo discipulem outros cristãos (cf. Mt 28, 19; 2 Tm 2,2).

Fazer discípulos tem a ver com a primeira bênção que Deus concedeu-nos: crescer e multiplicar (cf. Gn 1,28). Discipular é o mesmo que gerar, reproduzir, ou numa linguagem mais costumeira do NT, frutificar (cf. Jo 15,8.16).

Todavia, temos que concordar que infelizmente existe uma negligência séria na Igreja em relação ao discipulado, que também toca a nossa comunidade… Por vários motivos, existem “discípulos” que jamais ganharam e consolidaram uma vida sequer para Jesus… Se tal é a falha no evangelismo, o que podemos dizer do encargo de discipular!?

Olhamos para o discipulado como graça ou como compromisso, aliás, fardo?

De fato, essa maldição da improdutividade precisa ser abolida no meio do povo de Deus, pois Cristo subiu aos céus para nos cumular de dons, equipando-nos para a obra do ministério, a fim de, por meio de nós, levantar pessoas maduras no Reino de Deus (cf. Ef 4,7-16).

Se até hoje você nunca foi discipulado, ore a Deus e peça junto às suas lideranças um discipulador. Esse é o princípio de tudo, o discipulador precisa estar sendo discipulado por alguém.

Para discipular você precisa ter um testemunho de discípulo, ou seja, apresentar características evidentes do caráter de Cristo em você (cf. Gl 3,27). Não basta falar um monte de coisas ao discípulo, é preciso formar Cristo nele pelo testemunho, transmitindo a ele valores de vida nova e não apenas teorias.

Outra coisa, o discipulador tem que amar suas ovelhas. Certa vez um sacerdote disse: “O pastor carrega as suas ovelhas no coração e não nas costas!”. Leia com atenção: 1 Pd 5,1-4.

Essa máxima é profunda e diz respeito ao zelo espiritual e afetivo que temos de ter com cada ovelha que o Senhor colocar em nossas mãos. Carregar no coração é o segredo do discipulado, da consolidação. Amor implica em compromisso de tornar a pessoa melhor e não mero vínculo formal de estudo de uma apostila para entregar um certificado pré ou pós-encontro…

Quem discípula precisa pedir a Deus o dom de gerar e sofrer até que veja Cristo formado no discípulo. Este foi o grande legado de São Paulo (cf. Gl 4,18-19).

Este é o objetivo e o método do discipulado: “Com toda a sabedoria possível, aconselhamos e ensinamos cada pessoa, a fim de levar todos à presença de Deus como pessoas espiritualmente adultas e unidas com Cristo” (Cl 1,28b).

A capacitação vem do Senhor, que dá a sabedoria a quem pede (cf. Tg 1,5). E de nossa parte temos de praticar o diálogo, a escuta, o ensino, o aconselhamento etc.

Mas quem está apto a tal tarefa? Todos os que creem: “É para realizar essa tarefa que eu trabalho e luto com a FORÇA DE CRISTO, que está agindo em poderosamente em mim” (Cl 1,29).

Discipulado é algo prático e não teórico, é relacional, por isso requer convivência, aproximação, confiança, afeto.

Pacto – Aliança de Transparência

“Prometo empenhar-me para ser uma pessoa mais aberta e compartilhar meus sentimentos, minhas lutas, minhas alegrias e minhas dores com vocês da melhor maneira possível. Eu farei isso, porque sei que, sem vocês, não irei muito longe. Digo isto para afirmar o valor que vocês têm para mim, como pessoas. Em outras palavras, eu preciso de vocês!”

Questões

  1. Considerando que o discipulado pessoal passa pelo relacionamento, veja a atitude de Jesus com os discípulos de João e tire suas conclusões do que precisa fazer para gerar (Jo 1,35-39).
  2. Qual é o método de discipulado de Jesus? Teorias? (Jo 13,4-5.12-17).
  3. Qual é o perfil dos discípulos que Jesus espera? (Mt 16,24-26).
  4. Qual é o objetivo do discipulado? (Cl 1,28b). Qual é o método do discipulado? (Cl 1,28a).
? Evangelismo

 

  • Colheita: Propagar o discipulado sendo testemunhas de Cristo todos os dias.
Entrega

 

  • Pedidos: Rezarem por novos líderes (auxiliares) discípulos e pela Multiplicação de sua célula e das células.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder

 

Roteiro – Discipulado pessoal e treinamento – (parte 1) – 15/06 à 21/06

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 1506 a 2106

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores – Pactos na Célula.

Objetivo: Discipulado

Tema da Reunião: Discipulado pessoal e treinamento – (parte 1)

Encontro
Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Pedido: Ler Formação de Líderes – Pacto de Honestidade.

Exaltação
Salmo e músicas:  Á escolha

Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação
Escritura: Lc 24,13-32 – Reconheceram a Jesus juntos ao partir o pão…

Frase para decorar: “Quando Jesus viu a sua mãe e perto dela o discípulo que ele amava, disse a ela: Este é o seu filho” (Jo 19,26).

Partilha do Líder:

Todos somos chamados a ser discípulos amados do Senhor Jesus. Discípulos são os filhos idênticos ao pai. A esses discípulos Ele poderá lançar Seu divino olhar e confiar-lhe uma missão em relação à Igreja (cf. Jo 19,25-27).

Por isso nós cremos que esta é a chave do sucesso na vida da célula: DISCIPULADO e TREINAMENTO, porque por meio desses valores encarnados, a célula produz outros iguais a Jesus (= discípulos cristãos – At 11,26b) e produz também novos discipuladores (= evangelizadores e líderes – 2 Tm 2,2), o que garante a continuidade crescente da comunidade.

Discipulado pessoal (Eclo 6,14-17) – quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro.

Para discipular uma pessoa não é suficiente a pregação e o ensino das verdades da fé (a catequese). A chave do discipulado é o acompanhamento ou consolidação pessoal.

Está comprovado que o potencial de alguém que deixa se conduzir por um cristão mais maduro do que ele, é muito superior ao de quem vive sua fé à distância dos outros.

Discipulado pessoal significa participar com a pessoa de suas necessidades, angústias, medos e sofrimentos, até chegarmos com ela à alegria de que se torne um “servo” na imensa vinha do Senhor. Para a pessoa que recebe este tipo de tratamento personalizado isso vai significar um fator decisivo em sua caminhada com o Senhor. O discipulador será alguém com o qual poderá e deverá desenvolver uma verdadeira amizade espiritual afetiva e efetiva (cf. 2 Tm 1,2; 2,1; Tt 1,4).

Portanto, a finalidade de um acompanhamento personalizado no processo de consolidação do discípulo é ser-lhe um companheiro de caminho no processo de amadurecimento básico de fé, o que certamente se seguirá numa amizade de apoio cristão.

O discipulado pessoal é então, o estabelecimento de um relacionamento entre um cristão iniciado e um cristão em iniciação, com o objetivo de ajudar o segundo em seu crescimento humano e espiritual, e isso exige do discipulador uma atitude de acompanhamento (acompanhar = CUM PANE = comer o pão juntos), comendo junto com o discípulo o pão da Palavra (cf. Lc 24,13-32).

Este serviço expressa bem a identidade e missão de cada cristão, pois ser cristão é tornar-se responsável por alguém que de outra forma você ignoraria; é ser de fato, guarda do seu irmão! (cf. Gn 4,9).

Treinamento (2 Tm 2,2) – Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.

O maior treinador de líderes na igreja em células é o líder de célula. O discípulo vai ser tal como seu líder. A visão de células é uma visão de crescimento e multiplicação de líderes. Assim, cada membro é um alvo de liderança.

Este é um valor da comunidade: multiplicar o ministério. A Bíblia nos dá um grande exemplo a este respeito no ministério de Barnabé (cf. At 4,36-37; 9,26-30; 11,19-26).

O bom trabalho de Barnabé rendeu a expansão da Igreja através de Paulo. No NT encontramos uma lista de mais de 70 discípulos/líderes levantados pelo ministério de Paulo.

Considerando, pois, as condições de cada membro e a evolução natural deles, um processo de treinamento faz a célula desenvolver sua caminhada visando a multiplicação, de forma que, ao mesmo tempo em que ganha membros (evangelismo), treina a cada um segundo os passos que são capazes (discipulado – Ef 4,11-12), e cria assim um ciclo de crescimento e multiplicação que podemos assemelhar à imagem do agricultor, que tendo um canteiro desenvolve um processo de produção contínua por meio da seleção e plantio de sementes (crianças) para gerar novas mudas, do plantio de mudas desenvolvidas (jovens) em terra preparada, e a colheita do que já está maduro (pais) (cf. 1 Jo 2,12-14).

Pacto de Honestidade

“Eu decido ser honesto, por isso não vou esconder como me sinto a respeito de vocês. Contudo, pelo Espírito Santo, procurarei conversar francamente com vocês, de modo amoroso e perdoador, para que nossas frustrações mútuas não se transformem em amargura. Comprometo-me a ser sincero e honesto com vocês, pois sei que, quando falamos a verdade em amor, é que crescemos em tudo, naquele que é o cabeça, Cristo. Vou me empenhar para expressar esta honestidade de maneira sincera e controlada”.

Questões

1.    Antes de enviar os discípulos para pregar, o que Jesus esperava deles? (Mc 3,13-14).

2.    Leia Mateus 16,24, e responda: quais são as 3 exigências de Jesus aos Seus discípulos?

3.    A quem devemos o mérito da conversão de uma pessoa consolidada, segundo 1 Coríntios 3,4-9?

4.    Quero assumir uma aliança, pacto de honestidade com meus irmãos de célula para discipular? Lembre-se: Só evangelizaremos se confiarem em nós…

Evangelismo
Colheita: Sermos honestos no dia a dia, com os irmãos de célula e família, falar da célula…

Entrega
Pedidos: Rezarem por novos líderes (auxiliares) e pela Multiplicação de sua célula e das células.

Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder