Todos os post de

WebMaster Comunidade Fidelidade

5 situações da vida adulta que revelam quem é seu amigo de verdade

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

Como todo vínculo, a amizade – se for autêntica – amadurece e se adapta às distintas fases da nossa vida, como o casamento e a enfermidade.

Os amigos – os autênticos e verdadeiros – são grandes apoiadores da nossa felicidade, seja qual for o momento que estejamos vivenciando. Como todo vínculo, a amizade amadurece e se adapta às distintas fases da nossa vida, como o casamento e a enfermidade. A psicóloga María Elena Larraín pontuou para o site chileno Hacer Familia cinco situações da vida adulta que colocam à prova as amizades e revelam quem está de fato ao nosso lado. Confira:

  1. O casamento

O cenário é comum: a casa do primeiro amigo a se casar acaba se tornando o lugar obrigatório das reuniões de fim de semana entre os amigos. Copos, garrafas e pratos espalhados pela mesa, pelo balcão e pela pia se tornam costumeiros na manhã de domingo na residência de um casal recém-casado. Depois de um tempo, um dos dois diz que gostaria de ter mais intimidade em um sábado e o outro lhe dá razão – às vezes, porém, a estratégia acaba isolando o casal de seus amigos. O que fazer?

Por que deletamos amigos do Facebook? A ciência explica

“Para os amigos, o lar dos recém-casados é muito atrativo como lugar de encontro, e também para o casal é muito empolgante receber seus amigos pela primeira vez como donos da casa”, comenta María Elena. “Quando um dos dois quer mais privacidade, isso é totalmente compreensível; na verdade, é natural. Não necessariamente isso deve afetar a relação com os amigos. Os amigos, os bons amigos, também entendem que o casal precisa de seu espaço”.

  1. A segunda adolescência

Os primeiros anos de casados são, muitas vezes, um mar de doçuras. O tempo passa, porém, e lá pelos quarenta e tantos anos de idade, com os filhos já na escola, os amigos homens decidem formar um Clube do Bolinha. O happy hour se torna uma rotina semanal e a pescaria, o futebol ou outra atividade é um compromisso recorrente – e os homens passam a se sentir mais livres. As mulheres reivindicam o mesmo direito e organizam uma excursão com seu Clube da Luluzinha. Na volta, porém, querem trazer as confidências que ouviram das amigas ao confronto com o marido.

“Se a finalidade desses grupos de amigos é reviver a solteirice, pode ser perigoso. É sinal de um apego a desejos mais infantis, imaturos – uma espécie de parênteses na vida de casados”, diz a psicóloga. Se por um lado o cônjuge precisa ser nosso melhor amigo, aquele com quem dividimos tudo, comentar os segredos ouvidos entre amigos pode ser desaconselhável. “A amizade é uma abertura da própria intimidade e requer que isso seja respeitado. Se não se cuida desse princípio, as amizades podem se romper e os grupos de amigos ficar cheios de conflitos por transmissões imprudentes ou indevidas de informações”, afirma María Elena.

  1. O desemprego

Pode acontecer com o amigo mais bem-sucedido, que sempre teve bons empregos, mas nunca fez uma poupança; e pode se dar também com quem sempre viveu de forma instável a vida profissional. Quando um amigo passa a ter dificuldades financeiras, o seu problema passa a ser o assunto de todos os amigos. Mais grave ainda é quando uma doença crônica atinge um deles.

Até onde um amigo deve ou pode ajudar economicamente o outro? “No caso de problemas econômicos, é preciso que o amigo que deseja ajudar faça um acordo com seu cônjuge”, avalia María Elena. “O limite pode ser ‘até que doa’, como dizia Alberto Hurtado, quando a outra família é muito próxima e está passando dificuldades severas. Mas em outras ocasiões, é preciso analisar e avaliar a conveniência de ajudar e de que maneira fazer isso – se de forma estável, ocasional, frequente. O mais importante é que uma verdadeira amizade se radica no carinho, na compreensão e na solidariedade com quem está em uma situação de dificuldade financeira ou enfermidade”.

  1. O divórcio

O divórcio atinge também os amigos. Em um momento, todos eram inseparáveis. Os filhos do amigo eram como sobrinhos. De repente, o rompimento. Surgem as versões do marido e da mulher e quase que se formam grupos a favor de um e de outro. E levanta-se a pergunta: qual deles vai continuar no grupo de amigos?

Três tipos de amigos que todo mundo precisa ter

“Todos os amigos sofrem quando um casal se separa, ainda mais quando a consequência é o distanciamento de alguém”, comenta a psicóloga. “Quem permanecerá com os amigos? A resposta não é fácil, porque os amigos não são propriedade de ninguém. A amizade é um dom recíproco. As amizades profundas perdurarão apesar da separação, e outras se perderão”.

  1. A doença e a velhice dos pais

Todos nós sabemos que os seres humanos envelhecem e morrem. Mas mesmo que saibamos, será um golpe duro quando chegar a vez dos nossos pais. Em alguns casos, os amigos compreendem bem ou estão vivenciando o mesmo processo. Outras vezes, um amigo acaba isolado por não poder descuidar de seus pais doentes ou idosos.

“A amizade amadurece com o sofrimento, com a companhia na dor e a partilha dessas experiências com os amigos”, lembra María Elena. “Assim se alcançam amizades muito valiosas e profundas, muito mais do que quando só se partilham passatempos. Se alguém tem um de seus pais doente, um bom amigo se preocupa, oferece ajuda. Ele compreende que é difícil ficar de fora das atividades do grupo e oferece formas de dar sentido a essas renúncias por aqueles que lhe deram a vida”.

Com informações de Hacer Familia.

10 dicas para ensinar seu filho a se proteger

Por | FORMAÇÕES

Proteger os nossos filhos é importante; ensiná-los a se proteger é essencial.

Todo pai se preocupa com o bem-estar e a segurança de seu filho. Comprovou-se até mesmo que, quando nos tornamos mães ou pais, algumas mudanças acontecem no nosso cérebro que potencializam o nosso cuidado com a proteção dos pequenos. No entanto, se protege-los é importante, ensiná-los a se protegerem é essencial, porque com o seu crescimento eles sairão cada vez mais debaixo de nossas asas e viverão de forma independente. Confira essa lista de atitudes que seu filho precisa aprender para saber como cuidar de si mesmo:

Não abrir a porta quando estiver sozinho em casa: o seu filho precisa saber que se alguém toca a campainha quando ele estiver sozinho, o melhor é não atender. É importante também tomar cuidado com telefonemas.

Pedir ajuda se alguém pratica bullying com ele: o bullying pode ocorrer em qualquer fase da infância e da adolescência. Seu filho precisa saber que, se ele for vítima de brincadeiras humilhantes, pedir ajuda não é um sinal de fraqueza. Ele não pode fazer do bullying o seu segredo. Lutar contra essas práticas, mais do que algo que possa ser interpretado como paternalismo, é lutar contra uma violência sistêmica perpetrada nas escolas pelos próprios alunos.

Não se deixar tocar: a criança precisa saber desde cedo que o seu corpo é seu e que ninguém tem direito a tocá-lo. É necessário deixar claro que beijos, carícias e abraços são coisas que acontecem entre pessoas que se conhecem bem e que se amam. Nesse sentido, forçar a criança a beijar ou abraçar pessoas que não conhecem é um tiro no pé. Além disso, é importante explicar que certas partes do corpo não podem ser tocadas mesmo por pessoas próximas e que, se isso acontecer, é necessário dizer não e prestar queixa aos pais.

Ter sempre consigo o endereço de casa e o telefone dos pais: não é tão difícil assim perder de vista uma criança no meio da multidão. O seu filho precisa saber que, se isso acontecer, o melhor é que ele fique no lugar onde está e peça a ajuda de um adulto – de preferência para pais e mães com filhos. Por isso, é importante memorizar ou ter um cartão com o número de telefone dos pais e o endereço de casa.

Olhar para os dois lados ao atravessar a rua: para você é óbvio, mas o seu filho está aprendendo a viver. Explique a ele que deve sempre respeitar os semáforos, atravessar na faixa e olhar para os dois lados antes de atravessar.

Saber a diferença entre os bons e os maus segredos: abusadores e pedófilos costumam perpetuar seus abusos pedindo às crianças que guardem segredo. Explique a seu filho que existe um contexto para que um segredo seja algo legítimo. Segredos que incomodam, que dão medo e causam preocupação não devem ser guardados. Garanta a seu filho que ele não sofrerá repreensão se contar esse tipo de coisa.

Navegar na internet com segurança: quando o seu filho tiver idade para usar a internet, deixe claro que não se deve fornecer informações pessoais nem estabelecer contato com pessoas que ele não conhece pessoalmente. É importante que pais e filhos desenvolvam desde cedo uma relação de confiança, para que as crianças se sintam livres para contar qualquer coisa de estranho que vejam na internet.

Não sair da escola com desconhecidos: é importante que o seu filho saiba que não deve passear com desconhecidos, mesmo que eles se apresentem como amigos. Crianças pequenas estão desenvolvendo a sua percepção da realidade e não é tão difícil que entrem no carro de um desconhecido que se diga enviado pelos pais ou parente de algum colega de escola. Deixe claro que mesmo que você se atrase para buscá-lo, seu filho deve esperá-lo na escola.

Saber dizer “não”: seu filho deve saber que, se alguém está fazendo com ele algo que não acha certo, ele tem o direito de dizer “chega!” com determinação e coragem. Fugir, gritar e pedir ajuda de outras pessoas é algo que pode evitar acontecimentos bem ruins.

Brincar com segurança: vários acidentes de infância acontecem durante as brincadeiras. Por isso, é importante que seu filho saiba manter distância de objetos cortantes e situações perigosas. Ele não deve se sentir obrigado a assumir determinados papéis nas brincadeiras apenas por pressão de outras crianças.

Com informações de Aleteia.

Sede Perfeitos: No Amor – Parte III – Monica Tinti

Por | DESTAQUES, FORMAÇÕES

Parte III

“Sede perfeitos, assim, como vosso pai celeste é perfeito”  Mt 5,48

Aqueles que buscam amar com perfeição, amam muito mais. Pouco se importam de serem queridos ou não, porque não veem em si mesmos motivos para serem queridos ou apreciados. São livres de sentimentalidades. Quando alguém os têm por estima, por pessoa querida, apreciada; logo remete esse bem querer a Deus. Se sou querido é porque Deus me ama.

Quando os inimigos o prejudicam, desejam continuar amando. E que combate se trava aqui! Sabemos que por nós mesmos não conseguimos graça alguma, não conseguimos amar, a quem nos traiu, ofendeu ou nos tenha decepcionado. Assim, nos esforçamos muito para continuar amando, buscando avançar nas virtudes e progredir no amor.

Sabemos claramente que se nos faltam as virtudes é impossível amar. É impossível amar sem o grande amor de Deus em nós.

Quando almejamos este amor perfeito, nossa forma de amar se transfigura. Assim, quando amamos passamos para além dos corpos, daquilo que a pessoa pode nos oferecer, e assim fixo o olhar na alma, procuramos ali algo para amar. Se não o houver, buscamos indícios, virtudes, algo de bom, procuramos e não nos cansamos até encontrar algo de bom naquela alma que mereça o nosso amor.

Não se poupa esforço em amar, tendo em vista o valor das coisas terrenas que é bem claro para aqueles que buscam amar com perfeição. Assim, ninguém os engana, ninguém os seduz, ninguém lhes tira dos olhos o caminho perfeito. Tem nitidamente claro os prejuízos e os ganhos que pode alcançar.

Para aqueles que desejam gozar das coisas do mundo, seus prazeres, honras e riquezas, a “caricatura do amor” que o mundo lhes oferece é cada vez mais danosa. Ao ponto de se experimentar um “amor egoísta” que busca apenas sua felicidade e seus próprios interesses, a culminar em sua própria ruina.

O valor das coisas eternas ao contrário é custoso. Quanto vale uma alma para Deus?

Vale muitas lágrimas, tudo que se deseja é que chegue ao caminho de perfeição e que caminhem juntos ao encontro do Amor.

Que Deus nos livre destes “amores desastrados, imperfeitos, que há no mundo, e que levam as pessoas ao engano e a perdição de si mesmas.

Que Deus nos livre de tratar os outros com fingimento, indiferença impaciência e desamor. Que antes possamos ter zelo e caridade uns para com os outros, encomendando a Deus os defeitos que vemos espelhado no outro.

Exercitemos o amor fraterno com grande perfeição praticando com perseverança e coragem a virtude oposta que julgamos ver no outro.

Desejosos que todos tenham o amor de Deus e sintam-se amados por Ele, comecemos a amar, a amar com toda perfeição.

No princípio não será tão perfeito assim, mas aos poucos o Senhor irá aperfeiçoando nosso amor e nossa forma de amar.

Através de nossa demonstração de ternura, afeto, compaixão uns para com os outros o Senhor nos sustentará e nos fará progredir em seu amor.

Praticar diariamente a virtude oposta que resplandece no outro, é um excelente exercício rumo a perfeição.

Em todas as virtudes observar as regras e como melhor podemos vivê-la.

Assim, em tudo que fizermos o Senhor tornará mais puro.

Amando e vivendo juntos, nos alegraremos e louvaremos ao Senhor pelo progresso que nos fazem as virtudes.

Que grande graça é Amar!

Que grande graça é experimentar o carisma e o amor, que nos aproximam dos outros, através de um amor puro e sincero.

Que o Senhor nos conceda a graça de a cada dia vivê-lo com zelo e Fidelidade.

Santifica-te- e Santifica!

Monica – CF

Roteiro – A Virtude da pontualidade – 16 a 22 de abril

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe da Grande Célula e do Grupo Parusia de Oração!

ATENÇÃO! Toda 4ª Quinta Feira do mês – ESCOLA DE LÍDERES

Download do Roteiro da Semana

ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 16 a 22 de Abril

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: Livro de Boas Vindas para as Células

Livreto de Músicas: MUSICAS PARA CELULA LIVRETO

Escola de formação para Novas Comunidades

Por | GALERIA DE FOTOS

A Frater das Novas Comunidades da Diocese de Santo André realiza todos os primeiros Domingo do mês a Escola De Formação permanente para as Novas Comunidades. A Escola acontece na Sede de nossa Comunidade Fidelidade com intuito de ajudar as Comunidades Novas com formações e partilhas sobre a Vida Fraterna.

Escola Bíblica Fidelidade

Por | GALERIA DE FOTOS

A Escola Bíblica da Comunidade Fidelidade está uma benção. Confira as fotos:

Sede Perfeitos: No Amor – Parte II – Monica Tinti

Por | DESTAQUES, FORMAÇÕES

Parte II

“Sede perfeitos, assim, como vosso pai celeste é perfeito”  Mt 5,48

Os caminhos que o Senhor conduz as almas são repletos de Seu amor. Caminhar pela via do amor, trata-se de grandiosíssima perfeição.

Na claridade desta via, o Senhor em todo seu amor se revela, demonstrando claramente a nós o que é o mundo, o que é a pessoa, que existe um céu; e que a diferença entre um e outro é que um é eterno e o outro apenas um sopro. Ele é o Criador e nós criatura, que não há amor maior que o Dele, e que somente Dele provém toda a graça sobre aqueles que se deixam instruir por Ele.

Obtém assim, grandiosíssimo proveito aqueles que se permitem amar, transbordando amor direto da fonte do Amor.

Satisfaz nosso carisma assemelhar-nos ao amor perfeito.

O autodomínio, o equilíbrio que nosso carisma traz em perfeição, nos auxilia em dominar nossas próprias paixões, os bens, os prazeres e tudo o que o mundo pode dar. Assim somos profundamente agraciados a dar ao invés de receber.

Quando as almas perfeitas amam a alguém, desejam ardentemente que o amigo tenha o amor de Deus, para ser também amado por ele, sabem que de outro  modo o amor não é durável”  Santa Tereza de Ávila.

Continua na próxima segunda feira…

Santifica-te- e Santifica!

Monica – CF

Diocese lança 8º Plano de Pastoral

Por | GALERIA DE FOTOS

Concluída a fase do Sínodo Diocesano, e realizada a solenidade de entrega da Constituição Sinodal, a Diocese de Santo André dá por início os afazeres para a concretalização dos itens propostos para o 8º Plano Diocesano de Pastoral, que inclusive teve seu decreto promulgado com força de lei, assinado pelo bispo diocesano, Dom Pedro Carlos Cipollini, ficando válido para o qüinqüênio 2018/2022.

O 8º Plano de Pastoral é fruto do Sínodo Diocesano, cuja assembleia definiu as três prioridades eleitas que são:

– Ação Missionária permanente para fortalecer a presença da Igreja junto aos mais pobres das periferias, aos cristãos afastados, aos doentes, e aos grupos mais necessitados de motivação acolhida; 

– Acolhimento em suas duas dimensões importantes (Cultura e Espiritualidade); 

– Uma igreja em saída em estado permanente de Missão, com aprofundamento da Iniciação à Vida Cristã e inclusão, com abertura, para todos, por meio de comunidades humanizadas e humanizadoras.

  • A Comunidade Fidelidade estava presente no lançamento onde o Fundador Daniel Oliveira recebeu a constituição em mãos.

Confira as fotos:

 

O sabor do céu – Vida Comunitária

Por | DESTAQUES, VIDA COMUNITARIA

Se pudermos comparar a experiência do céu aqui na terra, a Comunidade é este lugar.
Nele o Senhor nos dá a alegria e a graça de aguçar nosso paladar, nos permitindo saborear o sabor do céu. Para aqueles que se entregam seus deleites são ainda maiores, já para os que se encontram em indecisões e descontentamentos pode parecer amargo demais.
É certo que assim como estamos acostumados as coisas doces, as facilidades e as praticidades e como é difícil resistirmos a elas. Perdemos o paladar natural e pouco a pouco precisamos resgatá-lo.
Assim como o remédio amargo cura o corpo, o sofrimento cura a alma.
Saborear os sofrimentos com alegria, pacientemente enchergando sempre os propósitos de Deus para salvar nossa pobre alma, incapaz de por si só recuperar a anseio ,o paladar por tudo que é divino e sagrado.
A Comunidade é o lugar desta experiência divina aqui na terra aonde o Senhor ao derramar-se sobre nós ,nos purifica e aperfeiçoa-nos.
Seja Fiel!
Santifica-te e Santifica
Mônica – CF

Como o celular pode desconectar o seu relacionamento!?

Por | FORMAÇÕES

O problema do celular é o exagero que nos torna desconectados nos relacionamentos

– Amor, você ouviu o que eu disse?
– Anh?
– O que você acha sobre isso?
– Uhun…
– Uhun o quê, amor? Você entendeu?
– Peraí amor, só preciso responder umas mensagens aqui…

WhatsApp, Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat são parte das inúmeras ferramentas que possibilitam encontros virtuais entre as pessoas por meio do celular. Elas facilitam muito a vida, são usadas até no trabalho, atualizam-nos sobre o cotidiano de quem não vemos todo dia, reaproxima quem passou pela nossa infância, quem tem as mesmas necessidades que nós, enfim, muitas possibilidades de relação aparecem nessa vida conectada. Contudo, em que medida temos nos refugiado nessas conexões virtuais e nos desligado das pessoas que convivem conosco?

A realidade sem wi-fi nem sempre é tão maravilhosa e deslumbrante como as pessoas postam freneticamente nessas mídias sociais virtuais, mas é a realidade na qual se vive e é onde Deus nos plantou para que florescêssemos. E não é justo que nós negligenciemos nossos relacionamentos com quem está ao nosso lado, à espera da resposta no “zapzap”, do comentário naquela foto ou forjando um cenário para o próximo selfie.

Quer estragar um momento romântico, divertido e espontâneo? Pare tudo o que está fazendo e prepare a cena para a foto, montada para que apareçam no melhor ângulo. E repita isso várias vezes, a cada paisagem. Lá se foram minutos preciosos da viagem, do almoço e do passeio. Do que a gente estava falando mesmo? Nem importa, afinal, a foto já teve dezenas de curtidas! Ou ignore completamente quem está a sua volta, porque, afinal, você precisa se manifestar, agora, na internet, sobre esse tema que está todo mundo comentando, e comentar também, nem que seja um KKKKK, mesmo que discorde da situação, só para se mostrar engajado.

Eu não sou contra tecnologia, de jeito nenhum, sou casada com um esposo que trabalha nessa área, e lá em casa a gente está em todas essas redes e muito mais, mas me preocupa a dose diária de virtualidade que a vida vem adquirindo. Quando se percebe, é muito natural deixar as pessoas falando sozinhas enquanto você fita a tela do celular. “Desculpa, pode repetir? Eu não estava prestando atenção…”

Será que não estamos preterindo quem está ao nosso lado em busca de um ativismo virtual? Há famílias na qual todos os membros se comunicam pelo WhatsApp. Bacana, desde que isso não substitua a convivência fraterna dessas pessoas, o carinho mútuo, o amor, o afeto, o cuidado e também o compartilhamento ao vivo de tristezas, dores e dificuldades. Para provocar uma guerra, basta esquecer o carregador do celular.

Minha gente, vivemos bem sem isso, não é? Não precisamos nos fazer escravos do mundo conectado!

Eu já fiz um teste e recomendo: passe um dia completamente desconectado. Inicialmente, parecerá uma tortura, mas, ao fim do dia, você perceberá o quanto pôde cuidar das pessoas e das situações que estavam ao seu lado no dia a dia. Depois, teste ficar dois ou três dias, talvez até uma semana longe das redes virtuais. Você verá como seu tempo foi empregado em observar e agir na realidade mais próxima a você.

Ao dar um tempo nesse ambiente conectado, você voltará a ele com mais senso crítico, menos afetado pelas opiniões extremadas, e poderá dosar mais o seu tempo on-line, para que tenha também tempo de qualidade desconectado. Já percebeu como os nossos sentimentos ficam mais aflorados e acalorados na internet? Nós nos sentimos até mais corajosos para nos manifestar, dizer o que bem queremos e entender os demais à nossa maneira, levando tudo ao pé da letra e a ferro e fogo, combatendo as opiniões contrárias como se estivéssemos em guerra, como se não houvesse amanhã e, muitas vezes, magoando quem está dentro e fora do mundo virtual.

Estar on-line não é problema, o problema é o exagero que nos faz escravos da conexão virtual, negligenciando nossos relacionamentos.

Se estiver difícil vencer essa escravidão em casa, desligue a internet e pratique a frase que um restaurante divulgou bastante nas redes sociais: “Não temos wi-fi. Conversem entre vocês”.

Mariella Silva de Oliveira Costa

Mineira , esposa, católica, feliz e amante de uma boa prosa. Jornalista, pesquisadora e professora universitária, é doutora em Saúde Coletiva (UnB), mestre em tocoginecologia (Unicamp), especialista em jornalismo científico (Unicamp) e graduada em comunicação social (UFV). Participa da RCC desde 1998 tendo atuado no Ministério Universidades Renovadas e no Ministério de Comunicação Social. Cofundadora do projeto Muitas Marias.com
Contato: mariellajornalista@gmail.com Twitter: @_mari_ella_

Roteiro – A Virtude da delicadeza – 09 a 15 de abril

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe da Grande Célula e do Grupo Parusia de Oração!

ATENÇÃO! Toda 4ª Quinta Feira do mês – ESCOLA DE LÍDERES

Download do Roteiro da Semana

ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 09 a 15 de Abril

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: Livro de Boas Vindas para as Células

Livreto de Músicas: MUSICAS PARA CELULA LIVRETO

Aleluia, Cristo ressuscitou – Dom Pedro Carlos Cipollini

Por | PALAVRA DA IGREJA

Todos os cristãos podem dizer: Aleluia, Cristo ressuscitou. Depois do período quaresmal, podemos aclamar o Filho de Deus que venceu a morte e nos deu vida nova. Assim, como em todo o mundo, o bispo da Diocese de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini, presidiu a Santa Missa da Vigília Pascal, no Sábado Santo (dia 31), que os fiéis celebraram o Cristo ressuscitado, na Catedral do Carmo. O pároco e vigário local, Pe. Joel Nery e Pe. Giacomo Pellin, respectivamente, concelebraram.

Vale destacar que esta Missa solene, considerada a ‘mãe de todas as vigílias’, é cheia de detalhes e divida em quatro partes:

– a liturgia da luz ou ‘lucernário’ (abençoa-se o “fogo novo” do qual é aceso o círio pascal, vela que simboliza o Senhor ressuscitado);

– a liturgia da Palavra (sete leituras do Antigo Testamento, que narram a história da salvação do povo de Deus e duas leituras do Novo Testamento, dentre estas o Evangelho da ressurreição de Jesus);

– a liturgia batismal (renovação das promessas batismais de todos os fiéis);

– a liturgia eucarística;

E o triunfo de Cristo é graças à Sua obediência, recordou Dom Pedro, e que os cristãos precisam se espelhar no Filho do Homem. “Jesus obedeceu ao Pai, ouviu Sua Palavra, foi humilde e entregou Sua vida. Jesus demonstrou este Deus, que cria tudo com perfeição”, destacou bispo.

O pastor do Grande ABC ainda ressaltou que a ressurreição marca um mundo novo. “Quem participa desta vida nova? Aqueles que seguem Cristo ressuscitado. Quem com Cristo morre, com Ele será glorificado”, frisou Dom Pedro, que pediu para os fiéis não deixarem ser enganados por outras mensagens. “Não deixemos o mundanismo entrar na nossa vida. Um mundanismo em que a vida é prazer, poder, fama, quantos cristãos entram nessa”, completou.

Segundo Dom Pedro, os fiéis também podem sofrer por viverem a fé. “Cristo morreu na cruz porque era bom. O cristão também é perseguido por ser bom, por não aceitar o pecado, fugir do pecado”, disse ele, que, porém, ressaltou: “Ninguém tapeia Deus. Com Deus ninguém pode. Deus sempre vence. Não tenhais medo de seguir Jesus”, frisou.

Texto: Thiago Silva

Fotos: Thiago Santos

Fonte: https://diocesesa.org.br/2018/04/02/aleluia-cristo-ressuscitou/

Sede Perfeitos: No Amor – Parte I – Monica Tinti

Por | FORMAÇÕES

Parte I

“Sede perfeitos, assim, como vosso pai celeste é perfeito”  Mt 5,48

O maior mandamento da Lei de Deus, o maior sentimento que pode haver entre os homens e entre Deus e o homem é o amor.

Jesus sintetiza os dez mandamentos em dois principais: amar o Senhor nosso Deus e nosso próximo como a nós mesmos. (Mt 22,37-39).

O discípulo amado proclama que, aquele que ama é nascido de Deus, porque Deus é amor. Assim, também nós devemos amar uns aos outros porque o amor provém de Deus. (I Jo 4,7).

Ah, se o mundo cumprisse esse mandamento, como seria mais perfeito o mundo em que vivemos!

Acontece, porém, que, muitas vezes por excesso ou por falta, nunca chegamos a cumpri-lo perfeitamente.

Aparentemente pode parecer que o excesso não prejudica, entretanto traz grandes males e imperfeições, que muitas vezes passam desapercebidos e até parecem virtudes, mas aos poucos enfraquecem a nossa vontade impedindo-a de se dedicar totalmente ao amor de Deus.

Para aqueles que buscam a perfeição, logo se entende cada vez mais, quando estão em oração, em abandono compreendem grandes feitos, porque a Deus só se entende de joelhos.

A virtude do Amor convida por si só a amar, ele pode ser de duas espécies: humana e espiritual. Vamos tratar aqui do amor espiritual, porque só conseguimos alcança-lo com a graça divina, e é esta perfeição que almejamos.

O amor espiritual é isento de todo e qualquer sentimentalismo, de toda e qualquer ternura, afeição que o torne menos puro.

Apenas suplicantes a Deus, podemos avançar na perfeição desta grande virtude. Assim, rogamos a Deus está graça de avançar na perfeição própria de nossa vocação.

Continua na próxima segunda feira…

Santifica-te- e Santifica!

Monica – CF

 

Roteiro – O Pacto da confiança – 02 a 08 de abril

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Leiam o roteiro com atenção. Ore e estude a proposta e a palavra de Deus com antecedência.

Líder, incentive e participe da Grande Célula e do Grupo Parusia de Oração!

ATENÇÃO! Toda 4ª Quinta Feira do mês – ESCOLA DE LÍDERES

Download do Roteiro da Semana

ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 02 a 08 de Abril

==========================================================================================

Download da declaração de Ideais para Imprimir: DECLARAÇÃO DE IDEAIS

Confira também o livreto de boas vindas à Célula em: Livro de Boas Vindas para as Células

Livreto de Músicas: MUSICAS PARA CELULA LIVRETO