Category

ROTEIRO DAS CÉLULAS

Roteiro – Não há outro Deus além de Ti – 06/07 á 12/07

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 06/07 a 12/07.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 0607 a 1207

Novo Layout do Roteiro para imprimir dos dois lados da folha usando uma como capa.

Encontro

  • Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Exaltação

  • Salmo e músicas: Salmo 1 (NTLH) e outras
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação

  • Escritura: Deuteronômio 6.4-5 | João 17.3 | I Coríntios 8.6
  • Frase para Decorar: “AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO” (Mt 22,37)

Partilha do Líder: Os tipos de fé

A Bíblia Sagrada declara que só existe um Deus. Mas, quando analisamos o comportamento das pessoas hoje na sociedade, facilmente percebemos que muitos são os deuses que as pessoas estão buscando e seguindo. Parece que a humanidade tem muita facilidade em reconhecer divindades de todo tipo. Seja no campo da religião ou no coração cheio de desejos e vaidades.

“Não terá outros deuses diante de mim”: O primeiro mandamento nos proíbe de prestar honra a outros deuses afora ao único e verdadeiro Deus. Temos então de tomar cuidado com a superstição e a irreligião. A primeira é um excesso perverso de religião e a outra e o oposto, ou seja, a deficiência à virtude da religião.

Idolatria: Não podemos ter “ídolos” de ouro, nem prata, nem obras feitas pelos homens, nem o próprio homem. Esse ídolos são vãos e nos podem tornar vãos como eles.  Idolatria é o ato de divinizar o que não é Deus. E isso infelizmente, ocorre quando o homem adora e venera uma criatura no lugar de Deus, quer sejam deuses ou demônios (como no satanismo), do poder, do prazer, da raça, dos antepassados, do dinheiro, etc.

Adivinhação e magia: Deus pode revelar o futuro a seus profetas e santos, mas o verdadeiro cristão é aquele que se entrega com confiança à providencia divina no que se refere ao futuro e abandona a curiosidade doentia a este respeito. Tudo que se supõe adivinhar o futuro (astrologia, horóscopo, etc…), deve ser rejeitado.

Práticas de magia ou feitiçaria são gravemente contrários à virtude da religião. É mais condenável quando são usadas para prejudicar a outrem.

Irreligião: São pecados que consistem em: Tentar a Deus: é quando colocamos à prova sua onipotência e bondade. (Veja Mt 4, 1-11).

Sacrilégio: é profanar ou tratar indignamente os sacramentos e as ações litúrgicas, pessoas, coisas e lugares sagrados a Deus.

Simonia: é a compra ou venda de realidades espirituais. É impossível comprar com dinheiro os dons de Deus, pois só Ele pode dá-los a nós gratuitamente. Simão, o mago queria comprar o poder espiritual que via nos apóstolos. Pedro respondeu: “Pereça o teu dinheiro, e tu com ele, porque julgaste poder comprar com dinheiro o Dom de Deus” (At 8,20)

Ateísmo: Consiste em não perceber ou explicitamente, rejeitar a união íntima e vital com Deus. Se funda em uma cooperação falsa da autonomia humana, que chega a recusar a toda a dependência em Deus.

APLICAÇÃO PESSOAL

  1. Dos três textos bíblicos citados acima qual chama mais a sua atenção e por quê?
  2. Você já serviu a um deus que não fosse o Deus da criação revelado na Bíblia?
  3. Qual é a promessa para aqueles que servirem ao verdadeiro Deus, e qual tem sido a sua maneira de servir a Deus?

Pacto – Aliança de Sensibilidade

“Assim como desejo ser conhecido e compreendido por vocês, faço o pacto de ser sensível a vocês e às suas necessidades. Vou ouvi-los e sentir o que se passa com vocês, e procurar tirar vocês do desânimo e isolamento. Vou evitar seriamente dar respostas simplistas para as situações nas quais vocês se encontram”.

Roteiro – Como viver e ter uma Vida Cristã – 29/06 à 05/07

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 2906 a 0507

Novo Layout do Roteiro para imprimir dos dois lados da folha usando uma como capa.

Tema da Reunião: Como Viver e ter uma Vida Cristã.

Encontro

  • Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Exaltação

  • Salmo e músicas: Á escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação

  • Escritura: 2 Pedro 1, 5 – 11
  • Frase para decorar: Definição Bíblica de Fé: “A certeza das coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hb 11, 1).

Partilha do Líder: Os tipos de fé

  1. Subjetiva ou intelectual: A crença de que existe um Deus verdadeiro, que enviou seu filho Jesus Cristo para morrer em nosso lugar, devemos entregar nossa vida a Ele, assim recebermos a vida eterna. Essa fé baseia-se apenas no conhecimento, porém, não há transformação de vida. (A pessoa continua vivendo da mesma forma sem mudanças comportamento viveis)
  2. Fé salvífica, ou a fé cristã: Este tipo de fé nos é outorgada (entregue) pelo próprio Espírito Santo de Deus. “Porque pele graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é um dom de Deus.” (Ef 2.9), Através dessa fé não apenas cremos em Deus e em Cristo e sua obra redentora, como também, somos transformados pelo poder do Espírito Santo. (Começamos a viver uma vida em santidade). A fé é uma força poderosa na vida do indivíduo, uma fonte viva de todas as virtudes cristãs.

Aplicação: A verdadeira fé, (salvífica), nos leva, a cooperar espontaneamente com o reino no exercício de nossos dons, talentos, tempo e recursos. Ela nos leva a produzir frutos. Uma fé que não traduz resultados palpáveis (produção frutos) é morta em sim mesmo. (Tg 2:26)

Mensagem: Adquirimos a fé que nos é dada pelo Espírito Santo, e juntamos a ela um modo decente de viver, (virtude), então passamos a obedecer (conhecimento) a Cristo, desenvolvendo o auto controle,(Domínio Próprio), perseverando para vencer as tentações e desejos do nosso eu, (perseverança) assim começamos a ter uma vida de verdadeiro adorador (piedade) que demonstra o amor de Deus através de atos na vida de outros cristãos e membros da família (de sangue ou  espiritual) ( Fraternidade), mas não podemos ficar somente em meio a nossa fraternidade mas temos que expressar esse amor a todas as pessoas.(Amor geral).

Exortação: Qual das sete virtudes apresentadas é a mais forte em sua vida?  Qual é a mais ausente? Como você pode mudar esse quadro?

Somos exortados a buscar o crescimento constante e progressivo em nosso viver, seja Secular ou cristão. O crescimento cristão é a prova do crescimento secular. (Crescer como um ser Humano melhor)

Pacto – Aliança de Confiança

“Prometo manter em segredo tudo o que for compartilhado dentro da célula, de modo que tenhamos uma atmosfera de confiança. Eu reconheço que o meu líder tem liberdade de compartilhar com o supervisor ou outra autoridade, o que “for necessário” para o meu crescimento. Mas eu mesmo jamais espalharei coisa alguma do que for compartilhado pelos meus irmãos na minha célula. Eu declaro que sou obediente ao meu líder de célula e aos meus irmãos de célula em tudo o que for bom para minha edificação e dos irmãos”.

Questões e Aplicação:

  1. Se você morresse hoje, tem certeza de sua salvação?
  2. Se tivesse que dar uma nota para o seu envolvimento na obra de 0-10 quanto si daria? Por quê?
  3. Pode um crente VERDADEIRO perder sua salvação? (Provocar o debate)

Evangelismo

  • Colheita: Viver a fé e testemunha-la como testemunhas de Cristo todos os dias. Na Família, no trabalho, na escola.

Entrega

  • Rezarem por novos líderes (auxiliares) discípulos e pela Multiplicação de sua célula e das células. Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

Roteiro Jovens – A Lei do plantar e do colher – 21/06/2015

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Roteiro para Célula Jovem – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA JOVEM – 21 de junho 2015

Nome da Célula: _____________________________________________________ DATA: ___/___/___

Tema da Reunião: COLHEMOS O QUE PLANTAMOS

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
Exaltação
  • Salmo: A Escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos outros.
Edificação
  • Escritura: 6:7-8; Gn. 1:11; Gn. 8:22

Partilha do Líder: A lei do plantar e colher

I – Plantar e colher – lei universal – Gl. 6:7-8; Gn. 1:11; Gn. 8:22

Esta lei opera positiva e negativamente:

1 – Se plantarmos coisas boas, colheremos coisas boas;

2 – Se plantarmos coisas ruins, colheremos coisas ruins;

3 – Nós estamos plantando em todo tempo;

4 – Tudo o que nós fazemos são sementes;

a – Palavras;

b – Pensamentos;

c – Relacionamentos;

d – Atitudes…

5 – Iremos colher de acordo com que plantarmos;

6 – Tudo começa com uma semente.

II – Semente para o mal – “…o que semeia da carne, da carne colherá a corrupção…” Gl. 6:8. Plantando para o pecado;

1 – Atitudes de derrota, sementes de medo;

2 – Semeando palavras negativas na mente de seus amigos e familiares. Muitas pessoas sonham em ter um lar feliz, mas em todo tempo estão semeando amargura, grosserias, ofensas, etc. Estão semeando o fracasso em seus relacionamentos e amizades;

 

III – Semeando no Espírito – “… O que semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna…” Gl. 6:8.

A – Semeando para o seu lar;

1 – Quando plantamos atitudes de compreensão, amor, perdão e bondade, Deus é quem se responsabiliza em dar a colheita.

2 – Para você plantar algo em suas amizades e na família pode parecer difícil, mas olhe para recompensa. Você certamente colherá.

B – Semeando para o seu ministério (dons);

1 – Consagração, jejum, oração, tempo com a Palavra, e obediência irrestrita a Deus, são sementes que podemos plantar em nossos ministérios. Não se recebe unção, dons espirituais e revelação da Palavra sem isso!

2 – Envolver-se com a obra e com o povo de Deus é também uma semente para colher aceitação ao seu ministério. Há aqueles que querem crescer no ministério, mas não querem se envolver com a obra de Deus. Os tais colhem o isolamento.

C – Semeando para a vida secular;

1 – Deus quer que sejamos prósperos em tudo; estudos, lazer, trabalho;

2 – A prosperidade (espiritual e material) não se opera automaticamente;

3 – É preciso seguir as leis da prosperidade;

4 – Muitos, quando tem um pouco de dinheiro na mão, gastam tudo;

5 – Aprenda esta lição; NÃO COMA SUAS SEMENTES!!! Você semeia antes de colher e não depois.

? Evangelismo

 

Colheita: Fale sobre a importância de PLANTAR sempre apoiados em Deus, na família e na palavra de Deus.

 

Entrega
  • Intenções: (05 min) (pelos presentes; pedidos; nomes objeto da oração de três; pelo lar hospede) – Tempo de intercessão pelas necessidades de cada pessoa e pelos alvos da célula.

Roteiro – Discipulado pessoal e treinamento – (parte 2) – 22/06 à 28/06

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 2206 a 2806

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores – Pactos na Célula.

Objetivo: Discipulado

Tema da Reunião: Discipulado pessoal e treinamento – (parte 2)

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Pedido: Ler Formação de Líderes – Pacto de Transparência.
Exaltação
  • Salmo e músicas: Á escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.
Edificação
  • Escritura: Leia e ore com o texto de Cl 1, 27-29.
  • Frase para decorar: “Meus queridos filhos, eu estou sofrendo por vocês, como uma mulher que tem dores de parto. E continuarei sofrendo até que Cristo esteja vivendo em vocês” (Gl 4,19).

Partilha do Líder:

Recentemente o tema do discipulado passou a fazer parte dos encontros, sínodos, publicações e bate-papos das lideranças católicas, independentemente de movimentos e pastorais, mas como uma realidade que compete a todos: bispos, padres, leigos, comunidades novas.

Mas o fato é que desde a subida de Cristo aos céus fazer discípulos é a máxima de Deus para a Igreja. Não é questão de slogan, campanha, projeto de ação pastoral, ano disso ou daquilo…

Discipulado e evangelismo são como que as duas pernas que movimentam o corpo místico de Cristo, a Igreja. Ou funcionam ou o corpo não anda…

Discipular: uma graça

É claro para nós esse propósito do discipulado: Cristo quer que cada membro da Igreja seja um discípulo e ao mesmo tempo discipulem outros cristãos (cf. Mt 28, 19; 2 Tm 2,2).

Fazer discípulos tem a ver com a primeira bênção que Deus concedeu-nos: crescer e multiplicar (cf. Gn 1,28). Discipular é o mesmo que gerar, reproduzir, ou numa linguagem mais costumeira do NT, frutificar (cf. Jo 15,8.16).

Todavia, temos que concordar que infelizmente existe uma negligência séria na Igreja em relação ao discipulado, que também toca a nossa comunidade… Por vários motivos, existem “discípulos” que jamais ganharam e consolidaram uma vida sequer para Jesus… Se tal é a falha no evangelismo, o que podemos dizer do encargo de discipular!?

Olhamos para o discipulado como graça ou como compromisso, aliás, fardo?

De fato, essa maldição da improdutividade precisa ser abolida no meio do povo de Deus, pois Cristo subiu aos céus para nos cumular de dons, equipando-nos para a obra do ministério, a fim de, por meio de nós, levantar pessoas maduras no Reino de Deus (cf. Ef 4,7-16).

Se até hoje você nunca foi discipulado, ore a Deus e peça junto às suas lideranças um discipulador. Esse é o princípio de tudo, o discipulador precisa estar sendo discipulado por alguém.

Para discipular você precisa ter um testemunho de discípulo, ou seja, apresentar características evidentes do caráter de Cristo em você (cf. Gl 3,27). Não basta falar um monte de coisas ao discípulo, é preciso formar Cristo nele pelo testemunho, transmitindo a ele valores de vida nova e não apenas teorias.

Outra coisa, o discipulador tem que amar suas ovelhas. Certa vez um sacerdote disse: “O pastor carrega as suas ovelhas no coração e não nas costas!”. Leia com atenção: 1 Pd 5,1-4.

Essa máxima é profunda e diz respeito ao zelo espiritual e afetivo que temos de ter com cada ovelha que o Senhor colocar em nossas mãos. Carregar no coração é o segredo do discipulado, da consolidação. Amor implica em compromisso de tornar a pessoa melhor e não mero vínculo formal de estudo de uma apostila para entregar um certificado pré ou pós-encontro…

Quem discípula precisa pedir a Deus o dom de gerar e sofrer até que veja Cristo formado no discípulo. Este foi o grande legado de São Paulo (cf. Gl 4,18-19).

Este é o objetivo e o método do discipulado: “Com toda a sabedoria possível, aconselhamos e ensinamos cada pessoa, a fim de levar todos à presença de Deus como pessoas espiritualmente adultas e unidas com Cristo” (Cl 1,28b).

A capacitação vem do Senhor, que dá a sabedoria a quem pede (cf. Tg 1,5). E de nossa parte temos de praticar o diálogo, a escuta, o ensino, o aconselhamento etc.

Mas quem está apto a tal tarefa? Todos os que creem: “É para realizar essa tarefa que eu trabalho e luto com a FORÇA DE CRISTO, que está agindo em poderosamente em mim” (Cl 1,29).

Discipulado é algo prático e não teórico, é relacional, por isso requer convivência, aproximação, confiança, afeto.

Pacto – Aliança de Transparência

“Prometo empenhar-me para ser uma pessoa mais aberta e compartilhar meus sentimentos, minhas lutas, minhas alegrias e minhas dores com vocês da melhor maneira possível. Eu farei isso, porque sei que, sem vocês, não irei muito longe. Digo isto para afirmar o valor que vocês têm para mim, como pessoas. Em outras palavras, eu preciso de vocês!”

Questões

  1. Considerando que o discipulado pessoal passa pelo relacionamento, veja a atitude de Jesus com os discípulos de João e tire suas conclusões do que precisa fazer para gerar (Jo 1,35-39).
  2. Qual é o método de discipulado de Jesus? Teorias? (Jo 13,4-5.12-17).
  3. Qual é o perfil dos discípulos que Jesus espera? (Mt 16,24-26).
  4. Qual é o objetivo do discipulado? (Cl 1,28b). Qual é o método do discipulado? (Cl 1,28a).
? Evangelismo

 

  • Colheita: Propagar o discipulado sendo testemunhas de Cristo todos os dias.
Entrega

 

  • Pedidos: Rezarem por novos líderes (auxiliares) discípulos e pela Multiplicação de sua célula e das células.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder

 

Roteiro – Discipulado pessoal e treinamento – (parte 1) – 15/06 à 21/06

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 1506 a 2106

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores – Pactos na Célula.

Objetivo: Discipulado

Tema da Reunião: Discipulado pessoal e treinamento – (parte 1)

Encontro
Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.

Pedido: Ler Formação de Líderes – Pacto de Honestidade.

Exaltação
Salmo e músicas:  Á escolha

Oração: Orar impondo as mãos uns pelos que precisarem.

Edificação
Escritura: Lc 24,13-32 – Reconheceram a Jesus juntos ao partir o pão…

Frase para decorar: “Quando Jesus viu a sua mãe e perto dela o discípulo que ele amava, disse a ela: Este é o seu filho” (Jo 19,26).

Partilha do Líder:

Todos somos chamados a ser discípulos amados do Senhor Jesus. Discípulos são os filhos idênticos ao pai. A esses discípulos Ele poderá lançar Seu divino olhar e confiar-lhe uma missão em relação à Igreja (cf. Jo 19,25-27).

Por isso nós cremos que esta é a chave do sucesso na vida da célula: DISCIPULADO e TREINAMENTO, porque por meio desses valores encarnados, a célula produz outros iguais a Jesus (= discípulos cristãos – At 11,26b) e produz também novos discipuladores (= evangelizadores e líderes – 2 Tm 2,2), o que garante a continuidade crescente da comunidade.

Discipulado pessoal (Eclo 6,14-17) – quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro.

Para discipular uma pessoa não é suficiente a pregação e o ensino das verdades da fé (a catequese). A chave do discipulado é o acompanhamento ou consolidação pessoal.

Está comprovado que o potencial de alguém que deixa se conduzir por um cristão mais maduro do que ele, é muito superior ao de quem vive sua fé à distância dos outros.

Discipulado pessoal significa participar com a pessoa de suas necessidades, angústias, medos e sofrimentos, até chegarmos com ela à alegria de que se torne um “servo” na imensa vinha do Senhor. Para a pessoa que recebe este tipo de tratamento personalizado isso vai significar um fator decisivo em sua caminhada com o Senhor. O discipulador será alguém com o qual poderá e deverá desenvolver uma verdadeira amizade espiritual afetiva e efetiva (cf. 2 Tm 1,2; 2,1; Tt 1,4).

Portanto, a finalidade de um acompanhamento personalizado no processo de consolidação do discípulo é ser-lhe um companheiro de caminho no processo de amadurecimento básico de fé, o que certamente se seguirá numa amizade de apoio cristão.

O discipulado pessoal é então, o estabelecimento de um relacionamento entre um cristão iniciado e um cristão em iniciação, com o objetivo de ajudar o segundo em seu crescimento humano e espiritual, e isso exige do discipulador uma atitude de acompanhamento (acompanhar = CUM PANE = comer o pão juntos), comendo junto com o discípulo o pão da Palavra (cf. Lc 24,13-32).

Este serviço expressa bem a identidade e missão de cada cristão, pois ser cristão é tornar-se responsável por alguém que de outra forma você ignoraria; é ser de fato, guarda do seu irmão! (cf. Gn 4,9).

Treinamento (2 Tm 2,2) – Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.

O maior treinador de líderes na igreja em células é o líder de célula. O discípulo vai ser tal como seu líder. A visão de células é uma visão de crescimento e multiplicação de líderes. Assim, cada membro é um alvo de liderança.

Este é um valor da comunidade: multiplicar o ministério. A Bíblia nos dá um grande exemplo a este respeito no ministério de Barnabé (cf. At 4,36-37; 9,26-30; 11,19-26).

O bom trabalho de Barnabé rendeu a expansão da Igreja através de Paulo. No NT encontramos uma lista de mais de 70 discípulos/líderes levantados pelo ministério de Paulo.

Considerando, pois, as condições de cada membro e a evolução natural deles, um processo de treinamento faz a célula desenvolver sua caminhada visando a multiplicação, de forma que, ao mesmo tempo em que ganha membros (evangelismo), treina a cada um segundo os passos que são capazes (discipulado – Ef 4,11-12), e cria assim um ciclo de crescimento e multiplicação que podemos assemelhar à imagem do agricultor, que tendo um canteiro desenvolve um processo de produção contínua por meio da seleção e plantio de sementes (crianças) para gerar novas mudas, do plantio de mudas desenvolvidas (jovens) em terra preparada, e a colheita do que já está maduro (pais) (cf. 1 Jo 2,12-14).

Pacto de Honestidade

“Eu decido ser honesto, por isso não vou esconder como me sinto a respeito de vocês. Contudo, pelo Espírito Santo, procurarei conversar francamente com vocês, de modo amoroso e perdoador, para que nossas frustrações mútuas não se transformem em amargura. Comprometo-me a ser sincero e honesto com vocês, pois sei que, quando falamos a verdade em amor, é que crescemos em tudo, naquele que é o cabeça, Cristo. Vou me empenhar para expressar esta honestidade de maneira sincera e controlada”.

Questões

1.    Antes de enviar os discípulos para pregar, o que Jesus esperava deles? (Mc 3,13-14).

2.    Leia Mateus 16,24, e responda: quais são as 3 exigências de Jesus aos Seus discípulos?

3.    A quem devemos o mérito da conversão de uma pessoa consolidada, segundo 1 Coríntios 3,4-9?

4.    Quero assumir uma aliança, pacto de honestidade com meus irmãos de célula para discipular? Lembre-se: Só evangelizaremos se confiarem em nós…

Evangelismo
Colheita: Sermos honestos no dia a dia, com os irmãos de célula e família, falar da célula…

Entrega
Pedidos: Rezarem por novos líderes (auxiliares) e pela Multiplicação de sua célula e das células.

Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder

Roteiro – Integração de todos no Reino de Deus – 08/06 à 14/06

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 0806 a 1406

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores – Pactos na Célula.

Objetivo: Propósito do Evangelismo

Tema da Reunião: Integração de todos no Reino de Deus.

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Pedido: Ler Formação de Líderes – Pacto de Lealdade – Pedir ajuda na limpeza do salão.
Exaltação
  • Salmo: Salmo 19 (NTLH) Salmo 18 Outras
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos outros.
Edificação
  • Escritura: Mas não apenas leia, ore com At 2, 42-47
  • Frase para decorar: “Desse modo não existe diferença entre judeus e não-judeus, entre escravos e pessoas livres, entre homens e mulheres: todos vocês são um só por estarem unidos com Cristo Jesus” (Gl 3,28)…

Partilha do Líder:

Neste estudo entramos no propósito do discipulado, depois de já ter percorrido adoração, evangelismo e comunhão. E para bem compreender o que isto significa vamos começar pelo texto clássico do modelo paradigmático da Igreja, o sonho de Deus para nós. Mas não apenas leia, ore com At 2, 42-47.

Deste belíssimo texto destacamos em primeiro lugar a ocorrência da palavra TODOS:

  • “Todos continuavam firmes…” (v.42);
  • “Todas as pessoas estavam cheias de temor…” (v.43);
  • “Todos os que criam estavam juntos e unidos…” (v.44);
  • “…Dividiam o dinheiro com todos” (v.45);
  • “Todos os dias, unidos, se reuniam…” (v.46);
  • “…Eram estimados por todos” (v.47).

Em todos os casos notamos um elemento: não há distinção de pessoas nesse “todos”, o que indica a variedade de pessoas nas suas várias características. Quer dizer, haviam homens, mulheres, crianças, judeus ou não, ricos, pobres etc..

Podemos nos basear nisto para compreendermos este grande valor da vida na comunidade em células, onde todos são chamados à integração no Reino de Deus, sem distinção alguma, para serem discípulos do mesmo e único Senhor Jesus.

Este é um valor que expressa o propósito do discipulado. Deus quer discípulos de todos os povos para viverem tudo o que Ele ordenou, como está escrito: “Portando, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores…” (Mt 28,19).

Nesse valor encontramos o aspecto da catolicidade da fé cristã, ou seja, a salvação é para todos, e por isso todos devem entrar num processo de discipulado (cf. 1 Tm 2,4; Ap 5,9-10; 14,6). Também aprendemos neste “todos” as circunstâncias textuais em que são aplicadas, demonstrando que todos aqueles a quem o Evangelho alcançar, não importando suas condições de sexo, raça ou idade, precisam receber o manto do discipulado e entrar por esta porta de estreita comunhão com o Senhor (cf. Gl 3,27-28).

Ao realizarmos esta tarefa de evangelismo seguido de discipulado, é evidente que temos de respeitar a capacidade de cada pessoa, segundo o momento que está no caminho da salvação, mas não podemos negar a ninguém a instrução para o discipulado, que se evidencia quando o discípulo se integra, de fato, nos valores e na comunhão do Reino de Deus. Cada discípulo precisa ir adentrando mais e mais no Reino por meio da comunhão com o Senhor e com Seus santos, e assim ir sendo retirado da relação com as trevas (cf. 1 Jo 1,7).

Ilustração

Uma pessoa passa duas horas andando no meio do mato e se perde. Logo chega a equipe de resgate e a retira do mato, mas depois certamente demorará mais tempo para que ela retire o mato que trouxe consigo em sua roupa.

Integrar no Reino não é apenas tirar as pessoas do mato do pecado e dos vícios, mas também fazer crescer em suas almas o amor ao Senhor em primeiro lugar, e isso deve ser dado a todos indistintamente e por todo o tempo.

A célula não é um tipo de grupo cristão para dar um pouquinho do Reino aos incrédulos, precisando os mais adiantados de um ‘grupo mais profundo’.

A célula é o lugar de todos expressarem e experimentarem o amor do Senhor na medida em que cada um consegue, mas sendo um caminho aberto de discipulado para todos, segundo o grau de cada um. Por isso nós acreditamos na integração das crianças e dos jovens, por isso as células, mistas ou não, devem ser familiares, porque queremos ser uma comunidade onde todos se enquadrem e, como suportam, experimentem o amor de Deus e cresçam em intimidade com o Senhor e uns com os outros.

Pacto de Lealdade

“Eu escolho amar, edificar e aceitar cada um dos meus irmãos e irmãs, não importa o que digam ou façam. Eu escolho amá-los do jeito que eles são. Nada do que fizeram vai me impedir de amá-los. Posso não concordar com suas ações, mas irei amá-los e fazer tudo para suportá-los pela graça de Deus que habita em mim”.

  • Questões
  1. Qual é a predominância de sua célula atualmente? O que você precisa fazer para que ela se torne uma verdadeira família (onde haja diversidade de pessoas e, sobretudo integração) e não um grupo homogêneo? Ore sobre isso e responda o que vier ao seu coração.
  2. Estamos preparados para acolher a todos em nossa célula? Vida?
  3. Estou aberto ao Espírito para fazer um pacto de lealdade com os irmãos?
? Evangelismo

Colheita: Dar mais atenção aos irmãos e acolher bem a todos. Principalmente os que pretendemos trazer para célula, já irmos preparando o caminho do convite…

Entrega
  • Pedidos: Rezarem por novos líderes e pela Multiplicação de sua célula.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)
  • _____________________________________________________________________________________________
  • _____________________________________________________________________________________________
Anotações do Líder

Roteiro – Acolhida e bom tratamento de todas as pessoas – 01/06 a 07/07

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 0106 a 0706

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores.

Objetivo: Propósito do Evangelismo

Tema da Reunião: Acolhida e bom tratamento de todas as pessoas.

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Assunto: Motivar para a próxima grande célula dia 06/06.
  • Pedido: Avisar sobre ajuda na limpeza do salão.
Exaltação
  • Salmo: A Escolha
  • Oração: Orar impondo as mãos uns pelos outros.  
Edificação
  • Escritura: Invoque o Espírito Santo e leia: Hb 13,1-3 e Rm 15, 7
  • Frase para decorar: “Aceitem uns aos outros para a glória de Deus, assim como Cristo aceitou vocês” (Rm 15,7).

Partilha do Líder: Acolhida e bom tratamento de todas as pessoas.

O texto que precede esta citação sobre o valor da acolhida e do bom tratamento às pessoas é muito forte. Está escrito: “Por isso sejamos agradecidos, pois já recebemos um Reino que não pode ser abalado” (Hb 12,28a). De fato, o Reino de Deus já está dentro de nós e nós estamos dentro desde o momento em que aceitamos a Cristo em nossas vidas (cf. Lc 17,20-21).

A acolhida é um momento primordial para a decisão da pessoa em continuar ou desistir, voltar na comunidade ou naquele momento de fraternidade. (Capitulo Acolher, Pg 68 – Livro Faz-me Fiel)

Esse é o reinado interior, quer dizer, o senhorio de Cristo sobre os discípulos. Mas esse reino interior e invisível é a preparação para o reino exterior e definitivo, o mesmo que rogamos no Pai-Nosso: ‘Venha a nós o Vosso Reino…’.

Quando este reinado universal se instaurar definitivamente todas as pessoas haverão de se dobrar diante do Rei e confessar Sua majestade no céu, na terra e nos infernos (cf. Mt 25,31-32; Fp 2,9-11). Mas até que chegue esse momento final da história temos de preparar os caminhos do Reino, ou seja, preparar o caminho para Jesus entrar nos corações e isso se dá pela evangelização (cf. Lc 1,76).

Carregamos dentro de nós essa missão inegociável: salvar vidas, ganhar pessoas para Cristo! (cf. 1 Cor 9,16.22). Isso se dá tanto por meio da constituição de relacionamentos de comunhão (evangelismo por amizades como vimos), como por meio da acolhida, que é a porta de entrada para esse Reino.

O autor de Hebreus fala de uma continuidade: “Continuem a amar uns aos outros como irmãos em Cristo” (13,1). Quer dizer, a comunidade ganha vida sempre que seus membros praticam o uns aos outros, sempre que eles se amam. O amor oxigena o corpo e faz a vida circular. Mas além de cobrar novo ânimo na mutualidade, ele dá outra ordem: “Não deixem de receber bem aqueles que vêm à casa de vocês” (v.2b).

Isso fala do perigo que qualquer comunidade – pequena, como uma única célula ou grande como uma comunidade nova ou paróquia – corre, o perigo de fechar-se. Uns fecham-se em interesses egoístas: preservar posição, cargo e ministério; outros, porém, podem fechar-se à acolhida em nome da “preservação da comunhão”.

Aparentemente um motivo justo, mas, se analisado à luz das Escrituras, tão pernicioso quanto o primeiro. O fato é que a nossa comunhão precisa transbordar em evangelização e a nossa evangelização deve culminar em comunhão.

Na Bíblia da CNBB se diz: “Não descuides da HOSPITALIDADE”. Essa palavra nos faz lembrar de outras de outras como hospedaria e hospital.

Hóspede deriva de um termo latino: hospes, que tem o sentido de “alimentar, nutrir, suprir”. Era usado, sobretudo com pastores que cuidavam do gado, provendo bons pastos. Nesse sentido tem a ver com “hospital”, lugar de cuidados e socorro. Também daí vem a palavra “hóstia”, cujo sentido é vítima oferecida em sacrifício para alimentar.

Com tudo isso, vemos que acolhida deve ser muito mais do que o simples gesto de recepcionar bem as pessoas no templo e nas casas (células). Vai além de sorriso, aperto de mão e entrega de folheto… acolher é dar-se, é ter a consciência de que o que nos visita possivelmente é um enfermo que precisa de cura ou um faminto que carece de alimento. A acolhida aos outros deve ter por medida a acolhida de Cristo a nós (cf. Rm 15,7).

A célula hospitaleira é, na verdade, um hospital, e o que é um hospital senão um lugar de cura, de provisão das necessidades espirituais e materiais!? É isso!

A Igreja é o hospital onde o Médico dos médicos atende, mas para que as pessoas cheguem Nele muitas vezes passam por nós, por nossa ministração ou serviço, como a calorosa acolhida e o bom tratamento, por isso Jesus falou da Igreja como hospedaria (cf. Lc 10,34).

Quem acolhe o outro com amor é como uma hóstia viva ao seu irmão: “Exorto-vos, portanto, irmãos, pela misericórdia de Deus, a que ofereçais vossos corpos como hóstia viva, santa e agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual” (Rm 12,1 – Bíblia de Jerusalém).

  • Questões
  1. Como acolhemos nossos irmãos na fé? Acolhemos só por educação ou desejo a salvação para ele?
  2. Estamos preparados para acolher a todos os “estrangeiros” em nossa célula?
  3. O que podemos fazer para acolher melhor uns aos outros?
? Evangelismo
  • Colheita: Dar mais atenção aos irmãos e acolher bem a todos. Principalmente os que pretendemos trazer para célula, já irmos preparando o caminho do convite…
Entrega
  • Pedidos: Rezarem por novos líderes e pela Multiplicação de sua célula.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder

 

Roteiro – Evangelismo por amizade – 25/05 à 31/05

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 2505 a 3105

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores

Objetivo: Propósito do Evangelismo

Tema da Reunião: Evangelismo por amizade.

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Assunto: Motivar para a próxima grande célula dia 06/06.
  • Pedido: Lideres, solicitar que auxiliares iniciem a leitura bíblica e início da partilha.
Exaltação
  • Salmo: A Escolha /  Louvor: Quero Louvar-te   /   Adoração:  Não há Deus Maior
Edificação
  • Escritura: Eclesiastes 4, 7-12 (NTLH)
  • Frase para decorar: “Quando estou entre os fracos na fé, eu me torno fraco também a fim de ganhá-los para Cristo” (1 Cor 9,22a).

Partilha do Líder: Evangelismo por amizade.

Essas palavras vêm de encontro a aspiração do carisma de nossa Comunidade Fidelidade: Ser Santo para Santificar. Elas baseiam-se no Evangelho de MT, 5 – 48. Leia e ore com elas!

No clamor dos homens de ontem e de hoje ouvimos a voz do Espírito, que nos chama à Nova Evangelização. Mas daí vem a pergunta: “Como responder a isso de forma tão eficaz, como fizeram as primeiras gerações cristãs? ”.

A força dos relacionamentos

A mensagem do Evangelho é essencialmente um convite ao relacionamento. Os primeiros discípulos, que tinham um relacionamento pessoal com Jesus, tanto físico-afetivo como espiritual, convidavam outras pessoas, principalmente de seu círculo de amizade, de seu mundo, para tomarem parte nesta doce comunhão com Deus e uns com os outros (cf. 1 Jo 1,1-4).

Dentro da ótica do NT a salvação de uma pessoa passa pela imersão dela em uma comunidade cristã (cf. At 2,47b). Não há salvação solitária, isolada. A experiência de salvação se dá no contexto comunitário, eclesial.

Veja o exemplo de São Paulo. Ele perseguia cristãos e comunidades, mas quando foi iluminado pelo céu e lançado ao chão, ouviu de Cristo: “…Por que você me persegue? ” (At 9,4).

Perseguindo a Igreja (cf. Fp 3,6) na verdade atacava a Cristo, pois ela é o Seu Corpo Místico (cf. Cl 1,18). Logo, o encontro com Deus está ligado a uma experiência comunitária.

A via pela qual a maioria das pessoas vai a Cristo é o relacionamento com cristãos. A partir de um amigo a pessoa é apresentada ao Grande Amigo! (cf. Jo 15,15)

Antes de pregar o Evangelho com palavras temos de pregá-lo com a vida vivida, ou seja, com o testemunho, com o bom relacionamento com as pessoas.

Evangelismo não é tanto transmissão do conteúdo informacional do Evangelho, mas relacionamento efetivo com incrédulos e afastados.

Não à toa se diz nos evangelhos que o apelido de Jesus era “comilão e beberrão; amigo dos cobradores de impostos e de outras pessoas de má vida” (Lc 7,34). Jesus era relacionamento!

O fato de alguém dizer de um púlpito: “Jesus te ama e eu também” é o mesmo que oferecer um relacionamento sem estar presente. Entregar um folheto evangelístico não é a mesma coisa que entrar em contato pessoal com nossos alvos.

Na Evangelli Gaudium o Papa Francisco propõe o evangelismo por amizades como principal método de evangelização moderno.

De pessoa a pessoa. Hoje, que a Igreja deseja viver uma profunda renovação missionária, há uma forma de pregação que nos compete a todos como tarefa diária: é cada um levar o Evangelho às pessoas com quem se encontra, tanto aos mais íntimos como aos desconhecidos. É a pregação informal que se pode realizar durante uma conversa, e é também a que realiza um missionário quando visita um lar. Ser discípulo significa ter à disposição permanente de levar aos outros o amor de Jesus; e isto sucede espontaneamente em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, num caminho” (n. 127)[1].

  • Questões
  1. O que a Bíblia ensina sobre o valor da amizade? (Eclo 6,14).
  2. O que podemos obter e dar através de boas amizades? (Eclo 6,15-17).
  3. O que aprendemos sobre evangelismo por amizades?
  4. Explique o que é uma célula a partir de Eclesiastes 4,7-12. (Pode ser em Casa)
? Evangelismo
  • Colheita: Em um gesto concreto, durante a semana falar sobre as células a uma pessoa.
Entrega
  • Pedidos: Rezarem por novos líderes e pela Multiplicação de sua célula.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

Anotações do Líder

 

http://www.cifraclub.com.br/flavinho/quero-louvar-te/

http://www.pegacifra.com.br/cifras/padre-zeca/nao-ha-deus-maior_5007.html

Roteiro – Responsabilidade com os irmãos e prestação de contas – 18/05 a 24/05.

Por | ROTEIRO DAS CÉLULAS

Atenção! Confira se esta no roteiro da semana correta.  Este roteiro é para semana de 27/04 a 03/05.

=> Download da versão para Impressão ou dispositivos – ROTEIRO DA REUNIAO DE CELULA SEMANAL – 1805 a 2405

ROTEIRO DA REUNIÃO DE CÉLULA SEMANAL

Nome da Célula: _____________________________________________ DATA: ___/___/___

Líder: __________________________________ Auxiliar: ________________________________

Serie formativa: Ano da colheita – Crescimento nos valores

Objetivo: retomar a visão dos valores básicos de nossa comunidade e sua aplicação prática por meio dos 5 propósitos de Deus para a Igreja

Tema da Reunião: Responsabilidade com os irmãos e prestação de contas

Encontro
  • Fraternidade: Fraternidade: Oração para Partilha do Lanche e Entrosamento.
  • Assunto: Motivar para a próxima grande célula dia 06/06.
  • Pedido: Lideres, solicitar que auxiliares iniciem a leitura bíblica e início da partilha.
Exaltação
  • Salmo: Salmo 46 (NTLH) – Outras Traduções: Salmo 45
  • Louvor: Eu te busco / Se começarmos a Orar!
  • Adoração: Clamamos ó Jesus.
Edificação
  • Escritura: Gálatas 6, 1-10 (NTLH)

Frase para decorar: “Ajudem uns aos outros e assim vocês estarão obedecendo à lei de Cristo” (Gl 6,2).

Partilha do Líder: Célula, pequeno grupo de relacionamento

O desejo de ser, ter e poder mais… Quantos desejos cercam o nosso coração? Desde que a serpente enganou nossos pais, fazendo-os trocar a vontade divina pela deles, travamos uma ferrenha luta, da qual nem sempre vencemos… (cf. Rm 7,14s).

Isso não foi diferente com os discípulos de Cristo. Leia Mc 9,33-37. Não obstante os ensinamentos e, sobretudo o testemunho de vida simples de Jesus, com frequência eles se debatiam em seus caprichos, sendo, a seguir, confrontados com a contundente humildade de Cristo.

O Evangelho mostra que diante Dele os discípulos – ou por medo ou por vergonha –, calaram-se e fingiram que nada havia acontecido. Todavia, Aquele que sonda tudo (cf. Sl 139,1-2), sentiu o clima e detectou os sintomas da doença que estava alojada naquela em Sua pequena comunidade.

Jesus sentou-se e chamou-os (traços característicos no ministério de Jesus, pautado pela comunhão), e com poucas palavras, servindo-se do exemplo de uma criança, ministrou um precioso ensino sobre o valor da comunhão, da responsabilidade mútua e do serviço uns aos outros.

De fato, Cristo espera que em nossas células sejamos servos e ministros uns dos outros. Mas para chegar nisso temos de compreender o que é ser um ministro. Ora, o NT ensina que Cristo é o ministro por excelência (cf. Lc 22,27), porque durante sua vida optou em cuidar das pessoas, às vezes esquecendo-se de si mesmo (cf. Jo 4,31). O servo é aquele que se coloca abaixo para sustentar e facilitar a vida de quem ele serve. O servo dá suas coisas e a sua vida se preciso…

“Nós que somos fortes na fé devemos ajudar os fracos a carregarem as suas cargas e não devemos agradar a nós mesmos. Pelo contrário, cada um de nós deve agradar o seu irmão, para o bem dele, a fim de que ele cresça na fé” (Rm 15,1-2).

Carregar a carga significa oferecer descanso, como fez Jesus (cf. Mt 11,28). O versículo a ser memorizado nesta semana – Gl 6,2 – na Bíblia da CNBB é assim apresentado: “Carregai os fardos uns dos outros; assim cumprireis a lei de Cristo”. Na NTLH: “Ajudem uns aos outros e assim vocês estarão obedecendo à lei de Cristo.”

A lei de Cristo é carregar o fardo do irmão e isto implica exercer a correção fraterna quando preciso (cf. Mt 18,15) e este serviço, esta ministração concreta vem acompanhada de uma linda promessa. Confira: Tg 5,19-20.

No Reino de Deus o que rege é a lei do amor, demonstrada na parábola do samaritano, onde Jesus nos convida a curar a ferida do outro e mostrar as nossas também (cf. Lc 10,25s).

Esse compromisso tão sério do uns com os outros decorre do fato de sermos membros de um único corpo chamado comunidade cristã ou Igreja. Assim, quando a mão ajuda o pé beneficia-se também; comunhão é colocar os interesses dos outros a frente dos próprios (cf. 1 Cor 12,21s; Cl 3,14-15).

Se um membro da comunidade pensa que seus irmãos não têm nada a ver com a sua vida, esta pessoa está no lugar errado. Prestar contas vai além do conceito casual de quitar dívidas.

Prestar contas nessa ótica de koinonia é a disposição voluntária de regularmente compartilhar com as pessoas certas informações importantes sobre nossas vidas para avaliação, aconselhamento e passos futuros. Tiago 5,16 fala de uma confissão de pecados uns aos outros e oração uns aos outros como caminho de cura! Um irmão afia o outro, ensina Pv 27,17.

Quem reconhece sua impotência e limites é capaz de entregar áreas determinadas de sua vida ao cuidado de irmãos apropriados, em quem decidimos confiar, por considerar neles o agir de Cristo (discipulador, formador, líder etc.). Mas para isso a pessoa deve combater o orgulho, abrir mão do isolamento e do medo de mostrar feridas. Disso depende seu sucesso (cf. Pv 28,13)

Quando Jesus tomou a criança na ocasião em que corrigiu os discípulos, mostrou que temos de ter essa atitude de criança, que raramente esconde uma necessidade, sentimento ou incomodo. Criança é livre para pedir, chorar, se abrir e ir para o colo, pois não se preocupa com sua imagem.

  • Questões
  1. O que é prestar contas, segundo o apóstolo Tiago? (Tg 5,16).
  2. E quando a pessoa se fecha e não toma a iniciativa de prestar contas, o que deve fazer o cristão maduro em relação a ele? (Tg 5,19-20).
  3. O que é ter responsabilidade pelos irmãos?
  4. Qual deve ser o critério adotado por quem se põe a corrigir fraternalmente alguém na comunidade, seja quem for? (Gl 2,11-14 – destaque ao v.14).
? Evangelismo
  • Colheita: Falar em voz audível (os que quiserem) o nome de quem você pretende convidar para próxima célula quando esta se multiplicar.
Entrega
  • Pedidos: Rezarem por novos líderes e pela Multiplicação de sua célula.
  • Intenções (do mês, de missões, dos membros e da célula)