Tag

livro

Faz-me Fiel – Partilha do Lançamento do Livro

Por | PARTILHA DO FUNDADOR

Agradecemos a presença de todos. Uma data importante para todos nós. Lançamento do livro Faz-me Fiel,  MULTIPLICAÇÃO das células e Celebração da vida do irmão Marcio Garcia.

A Fidelidade
Fidelidade é um dos atributos de maior conforto e doçura. Porque a fidelidade provém e pertence a Deus; a inconstância caracteriza o homem pecador. Permanecer fiel a Deus é um desafio. Deus é Fiel.

Quem nunca sofreu pelas suas infidelidades e pelos homens infiéis? Quantas vezes fomos infiéis a Deus e ao próximo.

Exemplos;

No mundo econômico quase todas as falhas são resultado de devedores ou empregados infiéis.

No mundo social, a infidelidade conjugal tem se tornado um terrível mal. Aplaudido muitas vezes em mídias diversas. Os sagrados laços do matrimônio são rompidos com a facilidade como a de quem troca de roupas.

No mundo político as promessas de antes das eleições são quebradas com a mesma facilidade com que foram feitas. Não são fiéis a verdade.

Nas negociações os acordos são considerados somente no papel. Até nas internacionais as negociações são quebradas por interesses. Queremos sempre o lucro e sempre ter vantagem em tudo.

E no campo religioso a infidelidade é tão notável que chega a dar vergonha. Pessoas professam a fé, dizem crer na palavra, fazem promessas e da mesma forma as quebram. Alguns pregam a palavra com hipocrisia e ignoram os mandamentos dela que eles mesmos anunciam. Tentam assim justificar suas ações com interpretação infiel da palavra.

3.  Princípio da fidelidade no caráter
Necessitamos de tempos em tempos, fazer uma análise introspectiva. Avaliarmos como está nossa constância e firmeza em Deus. E em alguns capítulos deste livro somos convidados a isso.

Em tempos de grandes mudanças, onde os verdadeiros valores de Deus são confundidos com os valores seculares.

Onde a mentira é mais credibilizada que a verdade; o santo é confundido com o profano. Muitos cristãos que poderiam ser luz para um mundo cheio de trevas, facilmente se deixam levar pelos pecados dos povos, se enveredam para longe de Deus. Precisamos parar e reavaliar nossos valores e caráter cristão, o equilíbrio.

Três pontos a partilhar:

A) A fidelidade é um ato de fé. Heb. 11:6

“Sem fé ninguém pode agradar a Deus, porque quem vai a ele precisa crer que ele existe e que recompensa os que procuram conhecê-lo melhor.”

Fé para não abandonar aquilo que antes cremos, não mudar nosso apontamento, nossa meta.

B)  A fidelidade é um ato de obediência. Gn. 22:2-3. 1ª Leitura de Domingo.

“Então Deus disse:— Pegue agora Isaque, o seu filho, o seu único filho, a quem você tanto ama, e vá até a terra de Moriá. Ali, na montanha que eu lhe mostrar, queime o seu filho como sacrifício. 3No dia seguinte Abraão se levantou de madrugada, arreou o seu jumento, cortou lenha para o sacrifício e saiu para o lugar que Deus havia indicado. Isaque e dois empregados foram junto com ele.”

Fazer o que o Senhor mandar sem resistências. É primeiro preciso dar um passo, as vezes sem saber o que virá.

C) A fidelidade é um ato de lealdade. 1Sam 18:3-4

“Jônatas e Davi fizeram um juramento de amizade, pois Jônatas tinha grande amor por Davi. 4Ele tirou a capa que estava usando e a deu a Davi. Deu também a sua túnica militar, a espada, o arco e o cinto.” (Amizade é um capitulo do livro)

Uma vez pactuado sua amizade com Deus, não deveríamos quebrar o relacionamento. A Fidelidade não é somente para os momentos de alegria, mas sim nos de densas tribulações, é fácil ser fiel quando tudo vai bem, mas a fidelidade só poderá ser vista e melhor mensurada nos momentos de dor, angustias. Olhem o compromisso matrimonial, na alegria e na tristeza.

Dito isto percebemos que a Fidelidade revela nosso caráter espiritual.

Ser fiel a Deus é mais do que só participar de ações que falam do nome dele, é antes de tudo um princípio que deve nortear nosso caráter. Viver uma vida que agrade a Deus mesmo quando estamos sozinhos.

A firmeza e coerência nas atitudes, a transparência no dia a dia. Isto que o carisma fidelidade pede aos seus filhos, equilibrar também o nosso caráter desfigurado.

Eu iria dizer que ser fiel a Deus dentro da igreja é muito fácil, mais nem isso é mais… Pode até ser coerente dizer que facilita, pois estamos entre irmãos e temos a mesma Fe.

Mas o que prova e provará realmente a nossa fidelidade a Deus é fora destas quatro paredes e mesmo entre elas aguentarmos firmes quando vierem as provações, perseguições, doenças, etc.

Em momentos de provação o Senhor permaneceu fiel e nós também, e a prova disto estão narradas nas linhas deste livro lançado hoje.

Hoje também faremos a primeira multiplicação de nossa célula protótipo que a 7 meses tem experimentado este novo de Deus, sendo fiéis ao que Ele pediu. Serão 4 novas células em 3 bairros somando umas 50 pessoas já confirmadas… Para a glória de Deus.

Por fim. Hoje é o lançamento do Livro Faz-me Fiel, para que eu também continue sendo fiel, pois a graça de escreve-lo me compromete ainda mais com o Senhor para agradece-lo e permitir que Ele use de minha pequenez.

Iniciei os escritos do livro com esta passagem de Mateus. “Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor”.   (Mt 25,21)

Ela tem nos norteado a continuarmos a sermos fiéis. Como partilhamos. A humanidade sofre porque as pessoas têm sido infiéis aos mandamentos de Deus e consequentemente aos irmãos, os cristãos têm sido tímidos para testemunhar. O caos está ocupando espaço das pessoas e da sociedade.

Este livro faz-me fiel traz historias, partilhas e testemunhos de nossa vida comunitária onde o carisma nos ensinou a sermos fiéis até nos momentos mais difíceis de entender. Deus tem procurado homens e mulheres firmes, de convicção, de palavra, de caráter, de fibra, que não retroceda diante das lutas, dos adversários, das tentações.

É um livro simples e humilde, porém, tocante, pois é uma obra devota à vida comunitária.

Não é para um projeto pessoal, mais comunitária e para a gloria de Deus.

Pedirei agora que a Angélica leia a sua apresentação escrita no livro como primeira leitora do livro.

 

Muito Obrigado. Que Deus lhes abençoe. Louvado seja o nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado!

 

 

Livro Faz-me Fiel – Adquira já o seu!

Por | LIVROS
[layerslider_vc id=”2″ title=”Reflexões e Partilhas – Testemunhos”][dt_gap height=”10″][vc_separator][dt_gap height=”10″]
[dt_gap height=”15″][dt_gap height=”10″][vc_separator]

Adquira já o seu!R$ 23,00

Já incluso frete único para todo país: R$ 3,00

Compre pelo Mercado Pago

[vc_separator][vc_single_image image=”23656″ css_animation=”top-to-bottom” img_link_target=”_blank” img_link=”https://www.mercadopago.com/mlb/checkout/pay?pref_id=122865426-df3021f6-8275-41f8-970c-51e685ee26c2″][dt_gap height=”10″][vc_separator]

Compre pelo PagSeguro

[dt_gap height=”10″]

Pedidos. Fale conosco!

[dt_gap height=”10″][vc_separator][dt_gap height=”10″][contact-form-7 404 "Not Found"][dt_gap height=”40″][vc_separator]

Compre pelo Mercado Livre

[vc_single_image image=”23673″ css_animation=”appear” img_link_target=”_blank” img_link=”http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-631275816-livro-faz-me-fiel-prof-daniel-oliveira-com-fidelidade-_JM” img_size=”300×218″]

Livro Imitação de Cristo

Por | IMITAÇÃO DE CRISTO

IMITAÇÃO DE CRISTO.

Imitação de Cristo é uma obra da literatura devocional, de autor anônimo, publicada no século XV. Seu texto é um auxiliar à oração e às práticas devocionais pessoais. Alguns o consideram um dos maiores tratados de moral cristã. A obra é atribuida ao padre alemão Tomás de Kempis, já que dos 66 manuscritos 60 trazem a assinatura de Tomás de Kempis, na mais respeitada cópia, conhecida como Kempense, escrita em 1441.

Tomás de Kempis, também conhecido como Tomás de Kempen, Thomas Hemerken, Thomas à Kempis, ou Thomas von Kempen (Kempen, Renânia, 1379 ou 1380 – 25 de julho de 1471, mosteiro de Saint Agnetenberg, Zwolle), foi um monge e escritor místico alemão. São-lhe atribuidas cerca de 40 obras, o que o torna o maior representante da literatura devocional moderna. Um dos textos que lhe são atribuídos é o Imitação de Cristo, obra de inegável influência no cristianismo.

Foi lida por Santo Inácio de Loyola no tempo em que esteve em uma gruta em Manresa, e o ajudou a conceber os Exercícios Espirituais Inacianos.

> Devota Exortação à Sagrada Comunhão.

> Do desprezo de toda criatura para que se possa achar o Criador.

> Como se há de pedir o auxílio divino e confiar para recuperar a graça.

> Como durante a tribulação devemos invocar a Deus e bendizê-Lo

> Oração para implorar a limpeza do coração.

> A excelência da liberdade espiritual.

> Em que  consiste a firme paz do coração.

> Como se deve evitar a curiosa inquirição da vida alheia.

> Das quatro coisas que produzem grande paz.

> Da recordação dos inumeráveis benefícios de Deus.

> Como se deve descansar em Deus sobre todos os bens e dons.

> Da confissão da própria fraqueza e das misérias desta vida.

> Do sofrimento das injúrias e quem é provado verdadeiro paciente.

> Como a exemplo de Cristo se hão de sofrer as misérias temporais.

> Todo o nosso cuidado devemos entregar a Deus.

> Que só em Deus se há de buscar a verdadeira consolação.

> Oração para cumprir a vontade de Deus.

> Como se deve haver e falar cada um em seus desejos.

> Como se devem considerar os altos juízos de Deus.

> Da obediência e humilde sujeição a exemplo de Jesus Cristo.

> Da escola da paciência e luta contra as concupiscências.

> Como devemos examinar e moderar os desejos do coração.

> Como desprezando o mundo é doce servir a Deus.

> Tudo se deve referir a Deus como fim Último

> Da vil estima de si próprio ante os olhos de Deus.

> Como se há de ocultar a Graça sob a guarda da humildade

> Da prova do verdadeiro Amor.

> Dos admiráveis efeitos do Amor divino.

> Como devemos andar perante Deus em verdade e humildade.

> Como as palavras de Deus devem ser ouvidas.

> Que a verdade fala dentro de nós sem estrépito de palavras.

> Da comunicação intima de cristo com a alma fiel.

> Da estrada real da Santa Cruz.

> Quão pouco são os que amam a Cruz de Jesus.

> Do agradecimento pela graça de DEUS.

> Da privação de toda a consolação.

> Da familiar amizade com Jesus.

> Do amor de Jesus sobre todas coisas.

> Da alegria e da boa consciência.

> Da consideração de si mesmo.

> Da mente pura e da intenção simples.

> Do Homem bom e pacifico.

> Da humilde submissão.

> Exortações à vida interior.

> Do juízo e das penas dos pecadores.

> Da meditação da morte.

> Da consideração da miséria humana.

> Da compunção do coração.

> Do amor à solidão e ao silêncio.

> Dos exemplos dos santos padres.

> Da vida monástica.

> Do sofrer os defeitos dos outros.

> Das obras feitas com caridade.

> Como se deve evitar o juízo temerário?

> Como se há de resistir às tentações?

> Da utilidade nas adversidades.

> Da paz e do zelo em aproveitar.

> Como se deve evitar as conversas supérfluas.

> Da obediência e submissão.

> Como se deve evitar a excessiva familiaridade.

> Como se deve fugir da vã esperança e presunção.

> Das afeições desordenadas.

> Da leitura da Sagrada Escritura.

> Da prudência nas ações.

> Dos ensinamentos da verdade.

> Do humilde sentir de si mesmo.

> Avisos úteis para a vida espiritual.

> Da abnegação de si mesmo e abdicação de toda cobiça.

> Do desprezo de toda criatura, para que se possa achar o Criador.

> A Graça de DEUS não se comunica aos que gostam das coisas da Terra.

> A Confissão da própria fraqueza, e as misérias desta vida.

> A Estrada Real.